Insurgente - Veronica Roth

Olá amorecos, sei to meio sumida, por conta de uma gripe forte, mais estou me recuperando pra trazer sempre novidades pra vocês. Hoje conforme prometido na Estante Arco-Íris de Abril, trago a resenha de Insurgente

Na verdade, não vou me estender demais, porque o Lucas Ferrarezi, quem me deu os livros. já resenhou a obra aqui e muito bem resenhada, diga-se de passagem.

Tris e Quatro resolvem fugir pra um lugar seguro e acabam indo parar na facção amizade isso até que estoure a guerra, já que as facções estão desmoronando. Muita coisa mudou, até mesmo Tris, foi obrigada a amadurecer e mudar completamente suas estrategias.
Tris é obrigada  a ir atrás de sua histórias, sem saber em quem confiar ou não confiar.

Gostei muito que o livro apresentou um pouco mais os detalhes a respeito das facções e do romance entre Tris e Quatro (que fofo).

Em alguns momentos tanto do livro, quanto do filme meio que me desesperei (sem spoiller rs), mais depois ao ver como a autora pensou em cada detalhe, amei ainda mais a história e já peguei o terceiro livro pra dar continuidade na história.

Confesso que essa foi uma das únicas experiências em que eu gostei muito, mas muito mesmooo do filme, não na mesma proporção da história do livro, mas, gostei demais e recomendo quem tanto leiam o livro, como assistam o filme. Deixo ai o trailer pra dar um gostinho a quem ainda não assistiu o filme:


Espero que tenham gostado! Beijokas Amorecos!!!



[Por Trás da Poltrona] - Questão de Tempo

Olá seguidores do Faces de Uma Capa! Eu sou Cláudia Ferreira e hoje eu vou falar um pouco sobre o filme de romance e (quase) drama "Questão de Tempo". Lançado no Brasil em 2013, dirigido por Richard Curtis e protagonizado por Domhnall Gleeson Rachel McAdams.

O filme conta a história de Tim (Domhnall Gleeson), que ao completar 22 anos vê sua vida mudar ao descobrir que todos os homens de sua família tem o poder de voltar no tempo.



Após fazer sua primeira viagem e ver que tudo que seu pai (Bill Nighy) disse é verdade, ele tem sua primeira grande decepção amorosa, descobrindo que não importa o quanto o tempo volte ou o quanto as coisas mudem, o sentimento de uma pessoa, no caso de Tim, Charlotte (Margot Robbie), não mudará somente porque você quer.

Ao se mudar da casa dos pais para Nova York e começar sua carreira como advogado e com o objetivo de encontrar uma namorada, esse tímido, apaixonado e apaixonante rapaz, conhece Mary (Rachel McAdams), a garota dos seus sonhos, a mulher de sua vida.



Mas para conquistá-la e depois fazer com que suas voltas no tempo não mudem o futuro radicalmente, Tim terá que fazer muitas escolhas difíceis.



"Questão de Tempo", além de ter um enredo muito bem feito e nem um pouco cansativo, é um filme que nos faz pensar em como nós temos o dever de viver cada momento como se fosse o último.
E isso é muito bom, pois ultimamente as pessoas andam muito ocupadas e atarefadas com seus serviços, que acabam esquecendo de olhar em volta.
Por isso, olhe mais a sua volta e comece a reparar gradativamente o quanto a sua vida está melhorando.



Assista ao filme e deixe aqui nos comentários o que achou. Espero que tenha gostado da resenha. Até a próxima. Beijos de luz. Clãudia F.

[Encontro Marcado] - Beatriz Cortes

Olá amorecos, ontem postei uma resenha do novo livro da autora Beatriz Cortez e hoje trago a resposta de nosso encontro online que ela participou conosco, espero que gostem.

Pra vocês entenderem melhor, o encontro online, a autora posta um vídeo inicial, abre pra perguntas e depois grava um vídeo resposta e sempre sorteia um livro ou um mimo para os participantes, no entanto a Beatriz resolveu dar as respostas de maneira diferente, confiram a seguir.



Respostas:

Beatriz adoro seus livros muito fã rsrsDe onde vem essa inspiração ?Que conselho daria pra quem está começando agora? (Amanda Leone)

Eu sempre gostei muito de ler, sempre fui incentivada a ler muito, então a literatura sempre esteve comigo. Tinha facilidade em escrever. Acabei levando isso como minha profissão e amo meu trabalho. É bom demais fazer o que se ama. O conselho que eu daria hoje pra alguém que está começando é, mesmo que você leve muitos "nãos", confie e espere. Não desista. É difícil? É, mas não é impossível.

Como resolveu virar autora, conta pra gente? (Faces de Uma Capa)

Resolvi virar autora após começar a faculdade de psicologia. Meu terapeuta me incentivou a fazer algo com que eu me sentisse realizada e acabei recorrendo aos livros. Quando vi que podia publicar, foi a melhor sensação do mundo. A sensação de um sonho realizado.

Meu doce azar - Beatriz Cortes

Olá amorecos, todos bem?!

A resenha de hoje é bem especial, porque acompanhei capítulo a capítulo no Wattpad (aqui) ansiosamente e, mais do que isso, fui conversando com a autora no decorrer e falando do que eu estava ou não gostando, essa é uma das vantagens do Wattpad, tanto para o leitor como para o autor que recebe vários comentários antes de publicar o livro de fato.
O livro Meu doce azar da Beatriz Cortes é uma comédia romântica bem envolvente e cheia de surpresas até mesmo em seu último capítulo que me deixou muitooo, mas muito curiosa pra saber se haveria uma continuação do livro, e para a minha alegria e dos demais leitores, sim terá outro livro, já adianto que a continuação se intitula "Minha amarga sorte" \o/.

O livro conta a história de Alice, 25 anos, acostumada a dar o famoso "jeitinho brasileiro" em tudo que faz, ela acabou de dar um basta num relacionamento com Bernardo (que não parava de te ligar) que há algum tempo já vinham tendo muitas brigas e mais brigas, seja pelo fato de ele não querer casar cedo, ou por tê-la traído com Lilia (secretária do chefe dele). Tudo que ela queria era ficar em casa assistindo filmes e na famosa “fossa”, mas, sua amiga Laura não deixava-a.
Até que ela resolve voltar pra São Paulo e é surpreendida por sua mãe Suzane, seu pai Pedro e seu irmão gêmeo Henri com presentes pra lá de especiais, como uma forma de mostrar pra ela que ela ainda irá encontrar um novo amor. Só que o que ela não esperava é que Bernardo seu ex-namorado, lhe procuraria a fim de pedir perdão e tentar se explicar, mesmo diante a tanta safadeza.

Quando ela volta ao trabalho é surpreendida com seu chefe lhe apresentando um novo “funcionário”, Rafael, filho do chefe.

“...Gostaria de te apresentar uma pessoa... Rafael...  meu filho...”

O que ela não esperava é que esse tal ruivo de olhos azuis, advogado e filho de seu chefe iria causar coisas estranhas em ti, estranhas até demais.
E como se não bastasse esse monte de coisas novas, sensações estranhas e tals, surge seu primo que antes era “cheio de espinhas, esquisito e desengonçado...” que começa a dar em cima dela de maneira quase impossível de resistir, afinal de contas Edu agora estava gato e irresistível.

Até que recebe a notícia de que terá de viajar ao lado do Rafael, a trabalho, no entanto, muitas coisas irão acontecer nessa tal viagem, desde ser tirada para dançar, até passar vexame diante a pensamentos confusos.

“... me beijou de uma forma tão surpreendente que quase perdi os sentidos... 
ALICE! O que houve?... Já chegamos ao hotel...”

E pra que a história ficasse mais intensa ainda a autora resolveu colocar mais um personagem na história, Diego (primeiro ficante da Alice), até ai tudo bem, mas quando a cena é almoçar, com primeiro ficante (que virou um gato) e chefe gato junto, a coisa começa a ficar intensa demais, ainda mais quando Diego resolve começar a falar a respeito do beijo de Alice.

“A vida me fez dar adeus a Bernardo e, para compensar, me colocou em uma sinuca de homens gatos e escolhas difíceis...”

Quando pensou não haver mais o que acontecer pra te surpreender, Rafael (o advogato) chama ela pra conversar e faz uma declaração... aliás, um pedido pra lá de ... ai nem sei como intitular esse pedido, de tão.... Tão... tão... inusitado, fazendo-a achar que estava sendo pregada uma peça nela ou algo do tipo.

“... Alice, me desculpe falar desse jeito, mas não, não é brincadeira... DE TODO O CORAÇÃO, JÁ ESPEREI PASSAR POR MUITA COISA NESSA VIDA, AGORA ISSO?... Alice, me desculpe se de alguma forma te ofendi com o acordo que sugeri...Considero o poder da escolha tão atormentador quanto libertador...”.

A partir daí, Alice precisou começar a alimentar uma mentira para seus familiares e amigos pela qual, não sabia se daria ou não certo.

“... Então quer dizer que você está namorando o advoGato? ... Que história louca essa sua... Laura sempre fazia tudo pra me tranquilizar mesmo em meio as loucuras que insistiam em acontecer em minha vida. ”

Até que resolve realizar sua viagem para Cancun, acompanhada nada mais, nada menos do que com Rafael e nessa viagem muitas coisas serão reveladas, até mesmo as que nem eles desconfiavam. E ao retornar de viagem, terão muito mais revelações do que esperam, e serão colocados a prova do tal Doce Azar.

Recomendo a leitura e reafirmo que é um livro engraçado, emocionante e muito envolvente, com personagens pra lá de determinados. 

Ah!!! Já iria me esquecer, a trilha sonora da história de Alice e Rafael é muito especial com Ed Sheran, cantor qual a autora tirou as características que compõem o personagem principal da história Rafael acredito eu.

Deixo aqui uma música que marcou a história desses dois lindos e do próprio livro:

[Estante Arco-Íris] - Abril Verde

Olá amorecos, era pra postar a #EstanteArcoIris ontem, no entanto, devido a coisas pessoais não consegui, mas aqui está, espero que gostem da escolha de nossa cor esse mês (Verde). Não esqueçam de postar sua foto do livro com capa verde em uma de suas redes sociais e marcar as hashtags #EstanteArcoIris e #FacesdeUmaCapa, confiram aqui o que já temos em nossa estante.

Abril Verde

"Convergente - Veronica Roth"
(Por: Grazielli Moraes)


É gente, depois muito escolher, resolvi optar pelo que já estava em minhas mãos, e que depois do primeiro fiquei mega curiosa pra ler. Insurgente da Veronica Roth, Editora Rocco Jovens Leitores, além de ser um que já estou lendo e mega curiosa a cada página, tem uma capa primorosa.
Não tenho muito o que falar a respeito da história, mas, pelo que li do primeiro livro posso imaginar como será esse...

Após as facções estarem desmoronando e é chegada a hora de Tris enfrentar as consequências de suas escolhas, enfrentar sua própria identidade e testar seu amor e o perdão.

Depois venho contar pra vocês o que achei ^.^.






"Invisível - Andrea Cremer/David Levithan"
(Por: Lucas Ferrarezi)

Aqui estou mais uma vez participando da Estante Arco-Íris e dessa vez a cor escolhida é verde. Esse mês também não foi tarefa fácil escolher um livro, são tantas as opções, mas enfim, acabei escolhendo um dentre vários que eu gosto com essa cor... Invisílvel (Galera Record), um livro que eu li ano passado e gostei muito. Aborda vários temas de maneira única... Bom, vamos com a história:
Quem nunca se sentiu sozinho, solitário...? Stephen é assim  o tempo todo, ou melhor, sua vida inteira. Ele nasceu invisível, sua mãe, nem seu pai e ninguém consegue enxergá-lo, já imaginou criar um filho assim? Sem poder enxergar seu rosto?...
A única coisa que Stephen sabe é que sua invisibilidade foi ocasionada por uma maldição, mas quem o amaldiçoou? Ele tem que viver com esse fardo, evitar as pessoas, não falar em público ele tem que ser mesmo invisível em todos os sentidos.
Mas isso mudará... Certo dia quando ele estava voltando para seu apartamento, depara com uma menina que está tentando entrar na sua casa com algumas compras na mão, ela é sua nova vizinha. Ai tentar entrar com as compras, ela acaba derrubando tudo no chão: Stephen como de costume desvia da garota e vai direto  ao seu apartamento é quando ele percebe que ela o vê... Ela é a primeira pessoa que o vê! Um livro composto de mistério, drama, romance... que te dá muita vontade de ler e não parar mais.


"Princesa Adormeciada - Paula Pimenta"
(Por: Cláudia Ferreira)

Para hoje, mês verde da Estante Arco-Íris, vou falar um pouco sobre a capa do livro "Princesa Adormecida - Paula Pimenta" - Editora Galera Record.
O livro conta a história de uma garota normal que vivia com seus tios protetores, era uma aluna muito boa e inteligente, tinha grandes amigos e já conhecia o grande amor de sua vida. Mas de um dia para o outro viu sua vida mudar depois de descobrir que o mundo que achava real, nada mais era do que um sonho. E todas as pessoas que ela conheceu na vida são simplesmente uma invenção, e ao acordar, percebeu que não sabe onde mora e que nunca viu quem estava ao seu lado.
Ou seja, a história de uma princesa moderna, com muito mistério e suspense que vale muito a pena ser lida.
Em relação a capa, ela é linda, toda florida, com a protagonista do livro pintada, mostrando cada detalhe, desde os seus cílios longos até o celular que ela carrega nas mãos. O cabelo solto, o vestido azul e as flores coloridas em volta. A cor verde foi à escolha certa, pois deu um contraste para que todos os outros elementos se destacassem no livro e o deixassem perfeito, para que muitas pessoas o comprassem somente pela capa. Sem contar o diálogo da contracapa que te deixa mais curioso para saber o que o livro lhe aguarda!
Por isso, leia i livro, nos conte o que achou da história e da capa e até o próximo mês.

"O herói perdido - Rick Riordan"
(Por: Lucas Luhran)




Olá pokémons, para ABRIL VERDE escolhi a capa de O herói Perdido de Rick Riordan (Intrínseca). Este é o primeiro livro da segunda saga que tem como personagem principal o semideus Percy Jackson. Amo mitologia, e nesta segunda saga Rick junta a mitologia grega com a mitologia romana! Ele é simplesmente um gênio e revolucionou a história. Meu personagem favorito é o Leo Valdez, e pra quem conhece, vai entender a referência das ferramentas.  Essa capa é muito linda e significativa <3 o:p="">
Até Maio pokémons.






"Lugar nenhum - Neil Gaiman"
(Por: Camila Ferreira)

Olá galera do Faces, tudo bem com vocês? Para o nosso Abril Verde, irei falar de um livro que amo muito e que li já faz muito tempo. “Lugar Nenhum” foi escrito por Neil Gaiman da Editora Conrad do Brasil e conta a história de Richard Mayhew, um cara normal com uma vida considerada ideal pela sociedade. Porém, toda normalidade de sua vida rotineira acaba, quando ele decide ajudar uma garota ferida e após o incidente, torna-se invisível para as pessoas que o cercam, como se ele não existisse e todos estivessem seguindo suas vidas sem ele. Mas, na Londres-de-baixo (um lugar que fica abaixo da verdadeira Londres, cheio de labirintos, monstros, assassinos, animais falantes e surpresas) ele consegue ser visto normalmente, e é para lá que ele vai para conseguir desvendar esse mistério e retomar à sua vida anterior. Além de envolvente e muito bem escrito, o livro faz você se sentir na pele do personagem e em cada capítulo ansiar por mais. A capa é bem desconexa, cheia de figuras que retratam alguma cena do filme, e eu acho ela muito bonita e bem elaborada. Quando ganhei o livro, fiquei instigada a ler tanto pela capa como pela proposta do autor, tudo se encaixou perfeitamente. Quem já leu, me conta o que achou e quem ainda não leu, corre pra ler, pois é uma história muito instigante e tenho certeza que irão adorar. 

[FACES DA LEITURA] - Clube do Livro


Bom dia amorecos, é com imenso prazer que trago pra vocês nossa nova coluna chamada "Faces da Leitura", que trará pelo menos uma vez ao mês experiências de projetos sociais, coletivos e experiências individuais de projetos de incentivo e disseminação da leitura, quem sabe um deles não te incentive a entrar nessa corrente de acesso ao fantástico mundo dos livros e da leitura.





E pra dar início a nossa coluna, trago uma experiência criado pela blogueira e amiga Letícia Pimenta do blog Coisas de Mineira, lá de BH chamado Clube do Livro. Criado em 2013, tem como objetivo trabalhar em prol da literatura, do sonho de formar uma geração que lê, de estimular mais leitores, fortalecendo um grupo interessado nessa cultura, conectando autores e seus fãs leitores. Fazendo ainda que as pessoas percebam, através dos encontros do clube, que ler é mais do que adquirir conhecimento, é também se divertir e viajar além da imaginação.

"... em nossos encontros são feitas indicações e dadas diversas informações sobre vários livros, sem falar que - graças a nossas parcerias - distribuímos (gratuitamente) livros e itens relacionados às obras." (LÊ PIMENTA)

O projeto tem como diferencial a forma de apresentar os livros e dinamizar os encontros permitindo que com isso, que os participantes saiam da platéia, interajam entre si, expressem o que estão sentindo.

A cada encontro é abordado um tema diferente e conta com o apoio de parceiros, o último clube teve como tema: Livros Nacionais, confira um pouquinho mais sobre o evento (aqui).

Ainda Segundo a Letícia, o bacana é que além da interação que há, as pessoas que se conheceram em encontros anteriores acabam conversando e formando grupos e tendo um espaço de interação e discussão sobre o mundo literário.

Divergente - Veronica Roth

Olá amorecos como estão?! Espero que bem.

Bom, enfim comecei a ler a trilogia Divergente da autora Veronica Roth, publicada pela Editora Rocco. Ganhei a coleção do colaborador Lucas F. e confesso que relutei um pouco pra ler, mas até que estou gostando. Sendo bemmmm sincera não é um dos gêneros literários que mais amoooo, mas, to conseguindo absorver bastante coisa e refletir sobre a sociedade atual ainda mais.
Acho que estão cansados de saber a respeito da história, afinal já saiu até os filmes, por isso não vou me aprofundar muito, mas deixo aqui o link da resenha do próprio Lucas F. que explica um pouco da história brilhantemente (clique aqui). Deixo também um vídeo do Edu Cilto (BookTuber) que além de explicar um pouco sobre a história, de maneira bem humorada, ensina como se tornar um Divergente.


A história de Tris ou Beatrice Prior (nome completo) de início não me chamou muito a atenção, e, embora muitos discordem do que eu vou falar, achei o início muito repeteco da série Jogos Vorazes, com uma cerimônia de escolha de facção, abandono de uma família e tals, isso até me fez emperrar um pouquinho a leitura de início, no entanto, com o decorrer da história vi que não era bem assim e que tanto a personagem principal, quanto os demais personagens tinham muito conteúdo a ensinar e nos fazer refletir.

Começando pelas facções que simbolizam as escolhas políticas, religiosas, sexuais e outras tantas escolhas de nossa sociedade atual:


Os "sem facção" (ás vezes escolhem não seguir uma facção, ou são excluídos por não ter uma das características impostas) representam os que não seguem determinada crença, opção política, ou seja, são diferentes do que a sociedade "impõe", não vivem em um determinado grupo social - comunidade.

"...Viver sem facção não significa apenas viver na pobreza e no desconforto, significa viver afastado da sociedade, separado da coisa mais importante da vida: a comunidade..."

Assim como ser diferente apresenta um certo risco na sociedade atual - não é à toa que vemos casos e mais casos de bullying, preconceito, o que gera violência cada dia mais precária - ser divergente representa perigo, afinal, é ir contra a massa, contra o governo.

Tris, mostra nesse primeiro volume da série, que não devemos ir contra nossos valores, crenças e vontades em prol de seguir o que nos é imposto. Devemos encarar de frente a nós mesmos, que acabamos sendo influenciados a todo o momento e acabamos deixando nossa própria personalidade de lado, por medo do que as pessoas vão falar ou pensar.
Uma outra coisa que o livro nos faz refletir é o enfrentamento de nossos maiores medos, que passam, a ser dos males o pior, só basta que enxerguemos de outra perspectiva.
Na história também tem um romance super lindo, que torna a história ainda mais interessante, afinal, (meninas e meninos que gostam de meninos) que dilícinha o Quatro (Tobias). 





Pra finalizar parece que as facções se separaram, e agora (Lucas F. que você fez comigo... to mega ansiosa pra saber a continuação do livro... correr pra ler o segundo volume - depois resenhar procês').

Beijokas e até a próxima!!!!

Lançamentos - Editora Petit (Abril 2016)

Olá amorecos, espero que estejam todos bem.
Então... fiquei um pouco ausente devido a algumas mudanças na vida, mas estou de volta, e já trazendo novidades pra vocês,
Não deixem de conferir os lançamentos da Petit Editora, que está sensacional esse mês.

Um novo dia para amar - Célia Xavier de Camargo

Valéria é diretora de uma escola e adora trabalhar com crianças. Porém, ela começa a se deparar com situações as mais estranhas possíveis: alguns alunos, de repente, começam a falar sobre assuntos incomuns, como se tivessem vivido em outras épocas e conhecido pessoas do passado. Outros têm reações agressivas e provocam conflitos entre os colegas. É nesse pano de fundo que Paulo Hertz, o autor espiritual deste romance, relata de forma simples as mudanças comportamentais das crianças e mostra por que apenas conhecimentos pedagógicos e psicológicos nos dias de hoje não são suficientes para ajudá-las.

O autor espiritual, Paulo Hertz, nos traz uma abordagem diferente sobre a questão educacional atual. Tema de suma importância nos dias de hoje, Um novo dia para amar, psicografia de Célia Xavier de Camargo, trata sobre os comportamentos “diferentes” dos alunos, motivados, na realidade, por questões de envolvimento espiritual - cujo assunto até então a diretora da escola ignorava totalmente.  Esta é uma história indispensável àqueles que lidam com crianças e adolescentes e buscam conhecimento sobre a imortalidade da alma e a possibilidade de comunicação de encarnados e desencarnados.
A autora
Nascida em família espírita na cidade de Gália (SP), formou- se em Direito e é médium e oradora. Residiu por muitos anos na cidade de Marília (SP), onde participou ativamente do movimento espírita. Em 1965, casou- se e teve quatro filhos. Em julho de 1974, mudou- se com a família para Rolândia (PR), onde são colaboradores da Sociedade Espírita Maria de Nazaré e do Lar Infantil João Leão Pitta, creche fundada pelo casal. Iniciou seus trabalhos de psicografia em 1980, atividade à qual se dedica com assiduidade. Atualmente tem mais de 25 livros produzidos. 


Família, somos todos espíritos - Manolo Quesada

É comum ouvirmos a frase: "Família não se escolhe; amigos, sim!". Na contramão desse senso comum, Manolo Quesada nos mostra que entes familiares são fundamentais para nosso crescimento intelectual, espiritual e moral, e a eles devemos dedicar nossa atenção e respeito. Considerando que a família carnal é filtro para o encontro de uma maior e mais harmonizada - a espiritual - o autor nos lembra de como é importante nos harmonizarmos agora, enquanto estamos juntos, encarnados. Existe, então uma regra para solidificar os relacionamentos familiares? Neste livro, veremos que sim, e que a única maneira de trilhar esse caminho é pela lei do amor, tão maravilhosamente ensinada por Jesus e que ultrapassou a barreira do tempo e das civilizações.
Este livro nasceu da necessidade de mostrar maneiras simples de práticas de como viver bem em família, 

O autor

Espanhol nascido nas ilhas Canárias, mudou-se para o Brasil em 1954. Iniciou seus estudos sobre Doutrina Espírita na Seara Bendita, casa que o acolheu e onde ele encontrou equilíbrio e novos objetivos de vida. Em duas oportunidades, atuou como diretor nessa instituição, sendo uma na área de assistência e serviço social e outra na área de divulgação. Como palestrante espírita, atividade que exerce há mais de doze anos ele destaca-se pela jovialidade e alegria com que apresenta suas palestras. Casado, pai de seis filhos e avô de quatro netas. 

Deixe a neve cair - Maureen Johnson, Lauren Myracle e John Green

Olá pokémons,

Minha ultima leitura do mês de março foi este livro em conjunto escrito por Laureen Myracle, John Green e Maureen Johnson. Deixe a neve cair é um livro bom, mas que em minha opinião não se torna “o preferido” de alguém. Justamente por ser divido em três histórias, não tem aquela coisa toda de se prender ao personagem.

Não vou mentir que quando comecei a ler, achei que seria uma espécie de contos diferentes sobre o natal e fim. Mas ao começar a ler a segunda parte, escrita por John Green e ver que o cenário todo que envolvia a história de Maureen estava ali também, fiquei extremamente feliz de prolongar os laços com os personagens narrados na primeira parte.

Primeiro conhecemos Jubileu, uma garota de dezesseis anos que mora em Richmond. O livro todo é narrado em 1° pessoa, então conhecemos a fundo três personagens diferentes. Jubileu tem pais extremamente consumidores que acabam sendo presos em pleno feriado por estarem no momento de uma briga por peças de natal. Isso faz com que Jubileu receba ordens de ir para a casa dos avós, e é a partir dai que começamos a entender o milagre do bom velhinho.

Os trilhos estão cobertos de neve e o “expresso Jubileu” não pode prosseguir viagem. Dentro do trem estão 14 lideres de torcidas, onde metade tem o nome igual, e um lindo ser de cabelo grande chamado Jeb.

Jubileu conhece um pouco da vida de Jeb que esta passando por problemas em seu antigo relacionamento, e a única coisa que queria fazer era ligar para sua ex. Mas a mente dela também está conturbada. Ela não queria estar naquele trem, ela queria estar com seu namorado, curtindo o natal, e agora está presa no meio da neve com 14 meninas irritantes.

O trem não tem previsão de saída e Jubileu decide sair do vagão e ir em direção a uma Nafte Hourse que estava aberta metros atrás. Em busca de se aquecer e esquecer aquelas lideres, ela chega ao ambiente totalmente estranho.

Lá acaba conhecendo um judeu por nome Stuart que faz Jubileu ficar balançada em relação ao seu relacionamento atual.
Como ter um bom natal naquelas condições horríveis?  Por que Stuart está sendo tão legal? O expresso Jubileu é cativante e extremamente frio.


John Green narra à história de três amigos: Jp, Duke e Tobin. Neste natal os três só queriam passar o dia assistindo a uma maratona de filmes, até que Keun, o quarto membro deste grupo de amigos, liga para eles do trabalho dizendo que precisam chegar ao bar (o mesmo que estava Stuart e Jubileu) imediatamente, pois havia exatamente 14 lideres de torcidas disponíveis
.
Isso afetou os sentimentos de Duke por ver que os amigos só enxergam as mulheres como objeto. Mas acaba se propondo ao desafio de sair diante daquela neve toda e chegar ao bar antes de outros concorrentes. Pois quem chegasse primeiro, completava o excesso de pessoas dentro do ambiente, deixando os outros para fora.

Tobin pega o carro dos pais, que estão fora, e inicia o tremendo feriado dos amigos. E o resto da parte escrita por Green se resume a chegar ao destino antes de outras pessoas e ao romance não iniciado de Duke e Tobin.


Já Laureen vem com a terceira parte, terminando com chave de ouro. A melhor de todas sem duvidas. Uma história divertida, que tem romance, drama, autoajuda, amizade e valor moral.

A vida narrada é a de Addie. Que nada mais é do que a ex de Jeb. Lembra o Jeb? Lá da primeira parte? O carinha de cabelo grande que só queria ligar para a ex? Pois bem.

Addie trabalha no starbucks e é uma moça que tem problemas para enxergar seus defeitos. Mas como todos nós, ela tem aquelas amigas maravilhosas para dizer a verdade na sua cara. Tegan (a menina que quer um porco) e Dorrie são as companheiras de Addie.

Um milagre de natal realmente precisa acontecer na vida da assistente de cafés. Pra isso, Addie precisará passar por cima de seu orgulho e valorizar suas amizades, escutar os membros da 1° e 2° parte e só assim, tentar ter um final feliz.


Deixe a neve cair mostra como a participação de todos os personagens é crucial para uma boa história, e ter autores diferentes faz com que eles também criem laços entre si. Aliás natal é isso né? Família, amor e gratidão.

[Caixinha de Música] - Lançamentos e Novidades - Abril 2016

Olá amorecos, estava sumida devido à alguns acontecimentos na vida, no entanto, estou de volta e dessa vez trazendo muitas novidades.

Além de nossa coluna Caixinha de Música, que já tivemos um post (aqui) feito pela linda da Camila e que agora teremos mais postagens durante o mês, iniciarei uma coluna chamada Faces da Leitura, que trará projetos de incentivo à leitura e depoimentos de seus criadores.

Além disso, hoje trago o lançamento da autora Bhya Cortez, Aonde quer que eu vá já está disponível para compra no site da Editora Novo Século, e será lançado em Maio no Rio de Janeiro e a autora ainda está programando o lançamento aqui em São Paulo.




"O sonho da vida de Ester se realizou. A Confederação Brasileira de Ginástica a escolhe como representante nacional nos Jogos 
Olímpicos em Sydney, 2000. Ester vivencia um paradoxo entre o caos de um campeonato mundial e seu amor incondicional pelo esporte, tendo que vencer seus próprios medos e conflitos longe de sua família. O pior acontece; a ginasta, abalada, volta ao Brasil, onde um reencontro inesperado renova sua esperança. Mas será o amor a força su ciente para mover não apenas seu corpo, mas todo seu coração? Tocante e profundamente sensível, este romance irá te emocionar e te fará enxergar que a felicidade é possível mesmo diante das incompreensíveis surpresas do destino."

Como viver eternamente - Sally Nicholls



Olá pokémons,

Meu feriado foi dedicado a este livro de Sally Nicholls (que me lembra David Nicholls de Um dia; saudades), que aliás é o seu primeiro romance. As orelhas do livro contam como a obra de Sally ficou mundialmente conhecida e publicada pela Scholastic, uma das maiores editoras do mundo para livros infantis e juvenis.

Como viver eternamente é um livro escrito por Sam, um garoto de onze anos, que tem leucemia linfoblástica aguda, e sabe viver como ninguém.  Não é clichê tem uma doença como a leucemia e saber que vai morrer. Ele apenas sabia o que ia acontecer, mais cedo ou mais tarde.


Mas nem todos os problemas faz de Sam um garoto chato e impertinente. Pelo contrário, neste livro ri e chorei com as histórias narradas por ele e Felix. Felix é seu único amigo e também possui uma doença terminal, ambos estudam em casa e se divertem realizando a lista de “coisas que quero fazer”.

Ao contrário de Sam que é cuidadoso, positivo e sábio, Felix já é desafiador e gosta de enfrentar as coisas. Isso porque vive numa cadeira de rodas, imagina se tivesse movimento nas pernas! E isso deixa o livro bem mais divertido.

Passando por cima dos médicos, dos problemas de saúde, temos a família de Sam. Papai é advogado e nunca fica em casa, Mamãe vive para cuidar de Sam e Bella é sua irmã mais nova.

Cheguei finalmente ao ponto que acho crucial: Família

Ao decorrer do livro, percebemos junto com Sam, que seus familiares finalmente se ligaram que estão perdendo ele. E isso faz com que Sam tenha momentos em família, que valem a pena ressaltar em sua história. Porque família é sim um dos maiores bens que temos, e o fato de sua irmã mais nova (Bella) saber da situação de Sam e sempre tentar ajudá-lo, me fez chorar e refletir por longos minutos. Por que simplesmente as pessoas não dão valor antes que uma doença mostre que alguém é importante?

Como viver eternamente me fez lembrar de como era bom ser criança, como era bom brincar com papel e caneta, como era bom ver graça nas coisas normais da vida...
Como era bom viver.