[Entrevista] - Amanda Reznor - (Autora Parceira)

Olá amorecos todos bem?! Essa entrevista já era pra ter saído a algum tempo, mas, fiquei mega gripada, e agora que to conseguindo colocar as coisas em ordem, então trago hoje pra vocês, espero que gostem seus lindos!

A autora Amanda Reznor 27 anos, já é parceira do blog a algum tempo, no entanto, agora ela resolveu nos presentear com uma entrevista pra lá de especial, a começar pela foto super linda que ela tirou pra divulgar o blog.


A autora considera a leitura como uma válvula de escape que a ajudou por muito tempo a remediar a depressão, além disso ela acredita que através da leitura é possível viajar e ampliar os horizontes.

"... a leitura... amplia horizontes para dentro e para fora, aguçando nossa criatividade e a agilidade mental. Sinto que fico mais perceptiva e que o mundo se torna fácil de compreender a cada livro que leio...".


Seu primeiro livro lido foi um livro infantil da Coleção Escoteiros Mirim, que seu pai tinha completa em casa e ela adorava bastante.tanto pelo fato de ensinar coisas divertidas, quanto por ter várias curiosidades. 

"Eu sentia que estava com uma caixinha de segredos habilidosos a que só ei tinha acesso, bem ali nas minhas mãos (risos)...".


No entanto, ela considera sua primeira leitura de "escolha consciente", o livro Seleta (Lygia Fagundes Telles), quando tinha 10 anos de idade. 

"Eu lembro que gostei da capa e do assunto - contos misteriosos. Até hoje ela é uma das minhas autoras favoritas, e acredito que eu tenha incorporado um pouco do estilo dela ao meu".

Através da leitura, Amanda, acredita que é possível exercitar a mente e manter o bom funcionamento do raciocínio até a velhice.

"... assim como praticar esportes é fundamental ao corpo, o ato de ler produz um cérebro mais ágil, que constrói soluções inteligentes e conduz a criatividade por caminhos originais e interessantes. Além disso, o livro diverte e nos provoca sensações, nos transporta de um cotidiano às vezes conturbado e tedioso a um universo que nos fortalece e reanima. A escolha de uma leitura que melhor se encaixe a você (o que acontecerá se você experimentar diferentes autores e estilos) é importante para que o leitor descubra e solidifique a sua jornada literária.".

Amanda declara não conseguir ser "fiel" a um único livro, exceto quando fica muito apaixonada pelo livro. Atualmente está com várias leituras em aberto, mas a que mais lhe prendeu e já está terminando, é o livro A Vida Secreta de Abelhas (Sue Monk Kidd). De início a leitura não lhe prendeu muito, mas enfim resolveu prosseguir com a leitura e adorou. 

Além deste, ela está começando a ler A Guerra dos Tronos (George R. R. Martin) - ("... esse vou demorar pra terminar ha ha...") -, O diário de Anne Frank e O Cardume.

"Estou um pouco atrasada na fila de leitura por conta do mestrado, que nos obriga a ler muitos artigos e livros técnicos.".

Se pudesse escolher ser uma personagem seria Hermione Granger, personagem esta que se identificou seja por suas falas, suas curiosidades em saber de tudo e sempre mais e querer fazer tanta coisa ao mesmo tempo - "... acabaria realmente precisando de um giroscópio (xD). Ah e sim, claro, o mais importante: eu estudaria em Hogwarts...".




A respeito de seu livro favorito, ela respondeu o seguinte:

"... Sempre falo que foi A Boa Terra (Pearl S. Buck), porque o livro me fez amadurecer e entender o mundo de outra forma, na época. Mas com um carinho especial eu posso dizer que tenho o quarto e sextos livros da série Harry Potter (J. K. Rowling) como marcos fundamentais na minha trajetória literária - O Cálice de Fogo me salvou de uma terrível crise de depressão, e O Enigma do Príncipe me evocou sensações maravilhosas. Também preciso citar Tuareg (Alberto Vazquez-Figueroa), que é uma história impressionante, e Os 100 melhores contos de Crime e Mistérios, que eu considero um livro muito especial à estante de todos os leitores...".



E como mencionei, ela é autora, então bora conhecer um pouco mais sobre sua vida literária:


Publicações




Amanda Reznor tem diversos contos e alguns poemas publicados, todos voltados para a temática Mistério. Seu principal livro é Delenda e o Vale dos Segredos, já resenhado aqui no blog, e a autora já prometeu que tem alguns livros em projeto. inclusive, pretende finalizar a série do Vale, que já está escrevendo o segundo volume - Castelfonia e a Ordem de Omnia.

"Acho importante explicar que ele não é uma continuação exata do Delenda - alguns poucos personagens do primeiro livro irão aparecer, porém a história se passa 100 anos depois do Delenda, e a protagonista é a Anna-Luce Beaux. Ah, sim... Vai ser uma história maior e mais completa, com aventuras e um ambiente escolar... Acredito que vocês irão gostar bastante (risos).".


Além disso, ela está planejando os livros Oráculo Musical, e outro que é um livro de entrevistas sobre casos sobrenaturais (reais).

A respeito da série Delenda, a autora conta que quando tinha 14 anos morou numa cidade chamada Juína (Mato Grosso), e, seus pais tinham um padrão de educação muito rígido, então ela e seu irmão não podiam sair de casa, então usou a leitura e a escrita como fonte de diversão ("... também não podíamos assistir televisão..."). Nesse momento ela estava depressiva e tinha o papel como seu melhor amigo e ali criava suas histórias como uma maneira de fugir da realidade. 

"Meu irmão estava lendo O Senhor dos Anéis (Tolkien) e eu fiquei impressionada com a complexidade e sucesso das histórias.... Comecei a imaginar um ambiente montanhoso, influenciada por esse tipo de leitura, e ai o Vale dos Segredos começou a desenhar em minha mente... Eu criei o passado do lugar... Os personagens surgem de forma bem natural em minha mente, eu não preciso me esforçar muito em relação a isso. Acredito que minha mente, eu não preciso me esforçar muito em relação a isso. Acredito que boa parte das minhas experiências passadas e características das pessoas que conheço estão espalhadas pelo Delenda e estarão também em Castelfornia...".

Bom, muita coisa boa está pra surgir por ai, e pra finalizar a matéria, a autora deixou uma mensagem muito reflexiva a todos nós. 

As pessoas estão lendo muito pouco no Brasil. Essa é a triste realidade; pode até parecer, com o aumento do número de blogueiros super fofos incentivando a leitura e demonstrando seu amor por livros, que o cenário está mudando, que alguma coisa melhorou... 

Porém a difícil questão é a nossa dimensão territorial – temos bibliotecas e encontramos livrarias com maior abundância entre Sul e Sudeste, porém em relação aos extremos, e quando vamos subindo pela área central, o que acontece? Sim, meus queridos, os livros somem, e é muito complicado constituir a base de uma nação sobre uma minoria – isso é ilusório, a maioria sempre dita as regras da cultura predominante. 


Eu espero conseguir, se um dia tiver maior alcance com meus livros, ou se minha carreira fora da literatura assim permitir, espalhar o interesse da leitura para os locais mais longínquos da nossa terra, e que isso ajude a criar uma comunidade maior e mais ligada aos mesmos interesses: construir um país melhor! Beijos e muito obrigada por virem até aqui conhecer um pouco mais da minha história *----*

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu comentário