Deixe a neve cair - Maureen Johnson, Lauren Myracle e John Green

Olá pokémons,

Minha ultima leitura do mês de março foi este livro em conjunto escrito por Laureen Myracle, John Green e Maureen Johnson. Deixe a neve cair é um livro bom, mas que em minha opinião não se torna “o preferido” de alguém. Justamente por ser divido em três histórias, não tem aquela coisa toda de se prender ao personagem.

Não vou mentir que quando comecei a ler, achei que seria uma espécie de contos diferentes sobre o natal e fim. Mas ao começar a ler a segunda parte, escrita por John Green e ver que o cenário todo que envolvia a história de Maureen estava ali também, fiquei extremamente feliz de prolongar os laços com os personagens narrados na primeira parte.

Primeiro conhecemos Jubileu, uma garota de dezesseis anos que mora em Richmond. O livro todo é narrado em 1° pessoa, então conhecemos a fundo três personagens diferentes. Jubileu tem pais extremamente consumidores que acabam sendo presos em pleno feriado por estarem no momento de uma briga por peças de natal. Isso faz com que Jubileu receba ordens de ir para a casa dos avós, e é a partir dai que começamos a entender o milagre do bom velhinho.

Os trilhos estão cobertos de neve e o “expresso Jubileu” não pode prosseguir viagem. Dentro do trem estão 14 lideres de torcidas, onde metade tem o nome igual, e um lindo ser de cabelo grande chamado Jeb.

Jubileu conhece um pouco da vida de Jeb que esta passando por problemas em seu antigo relacionamento, e a única coisa que queria fazer era ligar para sua ex. Mas a mente dela também está conturbada. Ela não queria estar naquele trem, ela queria estar com seu namorado, curtindo o natal, e agora está presa no meio da neve com 14 meninas irritantes.

O trem não tem previsão de saída e Jubileu decide sair do vagão e ir em direção a uma Nafte Hourse que estava aberta metros atrás. Em busca de se aquecer e esquecer aquelas lideres, ela chega ao ambiente totalmente estranho.

Lá acaba conhecendo um judeu por nome Stuart que faz Jubileu ficar balançada em relação ao seu relacionamento atual.
Como ter um bom natal naquelas condições horríveis?  Por que Stuart está sendo tão legal? O expresso Jubileu é cativante e extremamente frio.


John Green narra à história de três amigos: Jp, Duke e Tobin. Neste natal os três só queriam passar o dia assistindo a uma maratona de filmes, até que Keun, o quarto membro deste grupo de amigos, liga para eles do trabalho dizendo que precisam chegar ao bar (o mesmo que estava Stuart e Jubileu) imediatamente, pois havia exatamente 14 lideres de torcidas disponíveis
.
Isso afetou os sentimentos de Duke por ver que os amigos só enxergam as mulheres como objeto. Mas acaba se propondo ao desafio de sair diante daquela neve toda e chegar ao bar antes de outros concorrentes. Pois quem chegasse primeiro, completava o excesso de pessoas dentro do ambiente, deixando os outros para fora.

Tobin pega o carro dos pais, que estão fora, e inicia o tremendo feriado dos amigos. E o resto da parte escrita por Green se resume a chegar ao destino antes de outras pessoas e ao romance não iniciado de Duke e Tobin.


Já Laureen vem com a terceira parte, terminando com chave de ouro. A melhor de todas sem duvidas. Uma história divertida, que tem romance, drama, autoajuda, amizade e valor moral.

A vida narrada é a de Addie. Que nada mais é do que a ex de Jeb. Lembra o Jeb? Lá da primeira parte? O carinha de cabelo grande que só queria ligar para a ex? Pois bem.

Addie trabalha no starbucks e é uma moça que tem problemas para enxergar seus defeitos. Mas como todos nós, ela tem aquelas amigas maravilhosas para dizer a verdade na sua cara. Tegan (a menina que quer um porco) e Dorrie são as companheiras de Addie.

Um milagre de natal realmente precisa acontecer na vida da assistente de cafés. Pra isso, Addie precisará passar por cima de seu orgulho e valorizar suas amizades, escutar os membros da 1° e 2° parte e só assim, tentar ter um final feliz.


Deixe a neve cair mostra como a participação de todos os personagens é crucial para uma boa história, e ter autores diferentes faz com que eles também criem laços entre si. Aliás natal é isso né? Família, amor e gratidão.

2 comentários :

  1. Oi, Luhran (de novo novamente)
    Eu amei esse livro, faz um tempinho que li, mas não lembro de ter uma parte que não gostei. O final foi uma coisa tão elaborada, amei de verdade. Vou ver se leio de novo.
    Bela resenha, beijão ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá kah <3
      Também teve partes que não gostei... obrigado pelo comentário linda <3

      Excluir

Deixe seu comentário