[Por trás da poltrona] - Jogos Vorazes - A esperança (O Final) - Por: Lucas Ferrarezi

Olá galera do Faces de uma Capa, essa semana estou aqui pra falar do filme mais aguardado do ano (pelo menos pra mim kkk), um filme baseado na trilogia mundialmente conhecida que conta atores renomados tendo um enorme sucesso de bilheteria mundo a fora. Espero que vocês tenham descoberto qual filme eu estou falando, bom eu não poderia estar falando de outro filme, a não ser Jogos Vorazes – A Esperança: O Final.

Como todos sabem o ultimo filme foi dividido em duas partes; a primeira parte teve estreia no dia 19 de novembro de 2014 (um dia antes, comparado aos outros países \o/), chegando a quase 5 milhões de ingressos só no Brasil sendo muito bem recebido pela crítica. E não seria diferente com a segunda parte do filme, estreou no dia 18 (quarta-feira) de novembro (dois dias antes da estreia mundial) teve sua pré-venda, dia 1 de outubro nos sites e nas bilheterias dos cinemas.


Continuando a partir do final do ultimo filme Jogos Vorazes - A Esperança: Parte 1, a sequência retoma mostrando Katniss lesionada no pescoço por ter sido "estrangulada" por Peeta, ela não consegue falar, pois o ataque afetou suas cordas vocais, além de tê-la deixado com vários hematomas.
Como explicado no último filme, Peeta se encontra telesequestrado (uma tática de tortura, onde eles aplicam veneno de teleguiadas – vespas geneticamente modificadas – que provocam alucinações e delírios na pessoa), agora ele acha que Katniss é seu verdadeiro inimigo, ou pior, a considera ela um monstro.

Katniss ainda está muito abalada e em meio a todo esse caos precisa criar forças, para unir todos os distritos para derrotar a Capital e de uma vez por todas outras matar o Presidente Snow, colocando um fim em todas as tragédias e as crueldades realizadas por ele. Motivada a seguir com seu plano, Katniss não mede esforços para invadir a Capital e orquestrar seu plano, mas evidente que o Snow não vai se entregar sem uma luta, ou melhor, sem um “jogo”.


Em meio a todo esse cenário de destruição e guerra fica claro o envolvimento político, tanto dos Distritos quanto da Capital. Katniss se vê em um empasse, será realmente a necessidade de toda guerra por poder? De tantas pessoas morrendo de ambos os lados? E o mais difícil, será que ela pode confiar neles? Essa e outras perguntas que vocês iram se fazer ao longo do filme.



A Esperança: O Final não decepcionou nenhum pouco as minhas expectativas, claro que houve mudanças significativas na história, mas isso não afetou nenhum pouco no desfecho do filme, a único comentário negativo que eu tenho é a ausência de determinados personagens, que no livro são realmente importantes para a história e que no filme não tiveram a mesma importância.



O desfecho do filme é tão bom que mesmo você que não tenha lido os livros, irá entender perfeitamente o final e os acontecimentos presente nele, apenas assistindo os outros filmes da sequência, pois o filme explora os detalhes com grande maestria impressionando os leitores com algumas semelhanças do livro.



Tanto o filme, quando o livro critica e mostra as atrocidades presentes nas guerras, deixando evidentes que nenhum lado sairá vencedor em meio a uma guerra, conta também com o verdadeiro cenário politico, onde percebemos como as pessoas são controladas e induzidas a seguir a opinião que é imposta a elas, com discursos e promessas vazias.



Essa é o final épico de uma saga, que nos conquistou desde o começo e nos levou a sofrer e lutar junto com a Katniss. Espero que vocês assistam ao filme, pois está imperdível, se vocês ainda não assistiram aos filmes, o que estão esperando? Dá pra fazer uma maratona dos filmes e correr pra assistir o ultimo nos cinemas! ;D



Espero que gostem da resenha, não deixem de compartilhar e dar sua opinião aqui! Até a próxima pessoal!
Lucas F.

[Estranho Mundo das Séries] - A Lista Negra - Por: Cláudia Ferreira

Olá seguidores do Faces de Uma Capa!
Eu sou Cláudia Ferreira e hoje eu vou falar um pouco sobre a série de ação e mistérios “A Lista Negra” (Blacklist). Estreada em setembro de 2013 no Canal NBC e no Brasil uma semana depois, pelo Canal Sony. Criado por Jon Bokenkamp e estrelado por James Spader e Megan Boone.


Raymond “Red” Reddington
(James Spader) é um dos criminosos mais procurados pelo FBI, que em um dia qualquer resolve se entregar.
Suas condições para colaborar com o FBI e ajudar a encontrar e prender terroristas e traficantes é sua segurança absoluta em uma prisão domiciliar com dois de alguns dos seus parceiros mais próximos, e tratar dos casos da “lista”, apenas com Elizabeth Keen (Megan Boone).


Elizabeth, ou Lizzy, como é conhecida, é uma jovem recém-contratada, que tem o sonho de construir uma família, mas vê sua vida virando de cabeça para baixo quando descobre que Red não é somente mais um na lista de procurados do FBI, como também, um homem que a conhece mais do que ela mesmo e tem uma ligação misteriosa com o seu pai, que pouco se fala.


Juntos eles começam a desvendar mistérios, salvar pessoas inocentes e prender assassinos perigosos. Durante uma busca e outra, Lizzy tenta tirar informações de Red e desvendar os mistérios que assombram seu passado e a fazem desconfiar de seu próprio marido.
Após encontrar uma arma usada em um crime e passaportes falsos de Tom (Ryan Eggold) no sótão de sua casa, Lizzy também passa a procurar segredos que ainda não foram, mas precisam ser descobertos, antes que seja tarde demais. Mas a questão que fica é: Em quem se deve confiar?



Blacklist” é uma série que eu comecei a assistir por indicação e desde o primeiro episódio eu amei e não consegui parar de assistir mais! O jeito sarcástico e o humor negro de Red, a habilidade e inteligência da Lizzy, até mesmo o jeito marrento, mas prestativo do Donald (Diego Klattenhoff).


Atualmente a série está na sua terceira temporada e você que ainda não assistiu e tem o interesse de começar, as duas primeiras estão disponíveis no Netflix.
Espero que tenha gostado da resenha. Assista a série e me conte aqui nos comentários o que achou. Até semana que vem. Beijos de luz. Cláudia F. 

Vítimas do Silêncio - Janethe Fontes

Olá meus amores, então, hoje trago a resenha do livro Vítimas do Silêncio, da nova parceira do blog, Janethe Fontes

Confesso que assim que peguei o livro em mãos fiquei super preocupada em não conseguir cumprir o prazo de leitura estipulado por ela (por que blogueiro tem prazo rsrsrs), pelo fato de se tratar de um livro com letras menores às que estou acostumada a ler, mas pelo contrário, a história é tão boa que as letras sinceramente se tornaram o de menos, afinal, não consegui parar de ler até a última linha, e ainda fiquei fuçando pra ver se achava mais histórias. Inclusive, deixo aqui um recado para a autora: POR FAVOR FAÇA A CONTINUAÇÃO DESSE LIVRO URGENTEEEEE!!! (Gente enquanto escrevia a resenha a autora enfia “literalmente” uma faca em meu peito dizendo que não haverá segundo volume por questões de dificuldade para a publicação – EDITORAS DE PLANTÃO PELO AMOR DE DEUS ALGUÉM AJUDA AI!!!)

“Violentada Sexualmente, ela preferiu manter o silêncio.
Porém, agora, terá que encontrar um criminoso para que ele não faça outras vítimas...”.

Quando li essa introdução na capa, pensei se tratar de mais um clichê daqueles livros sobre abuso sexual, mas me enganei totalmente, e confesso ter ficado feliz, porque como diz uma amiga que sempre falo dos livros que estou lendo, faz tempo que não lia um livro tão bom. A autora se preocupou em trazer não só uma história envolvente e cheia de reflexões a respeito do abuso sexual, violência à mulher, mas também a superação do amor, da morte e do abandono.

“...Esse é apenas um “grito de alerta” para quebrar o “silêncio” que paira sobre mulheres no mundo todo, que por medo ou vergonha são “vítimas do próprio silêncio”.

Margarida é vítima de estupro pelo padrasto Carlos, e com medo do que sua mãe irá achar, resolve reconstruir sua vida longe deles, com a promessa de que um dia teria dinheiro suficiente para buscar sua mãe (Magnólia) e sua irmã (Suze) que deixou pra trás. Só que o que ela não imaginava é que a vida daria voltas e voltas e ela se apaixonaria por seu primo Marcos, que a todo o momento questionava ela a respeito de ter saído de casa e ir morar com os tios.

“- Porque viestes para cá? Às vezes, tenho a impressão que aconteceu algum problema muito sério e que tu nos escondes”.

Com o tempo o romance dos dois (que era “proibido” já que além de, Marcos estar para se casar e eles serem primos, havia algo que aconteceu entre sua tia e sua mãe que Margarida não sabia) foi aflorando ao ponto de se entregarem totalmente um ao outro, mesmo que escondido. Só que o que Margarida não imaginava é que Marcos teria de partir e novamente ela se viu sozinha e “abandonada”, só que dessa vez, com um filho na barriga, então foi vencida pelo medo e voltou pra casa com a esperança de que seu padrasto e pai de sua irmã (Carlos) não estivesse mais por lá, mas ledo engano, afinal sua mãe resolvera dar mais uma chance a ele, afinal ela não sabia do ocorrido.
Decepcionada ela resolve ir novamente embora e de vez, no entanto como estava tarde acaba tendo de esperar pelo dia seguinte.

“Já era madrugada quando ela finalmente conseguiu adormecer. No entanto, afinal mal fechou os olhos e sentiu uma mão pesada sobre sua boca... – Olhe aqui, jamais ouse contar a sua mãe o que aconteceu aquela noite... eu estava com saudades - ... apalpando um dos seios dela com a mão livre...”.

Tendo quase sofrido abuso novamente ela mesmo imersa a pensamentos a respeito do que seria de sua mãe e de sua irmã mais nova, ela então vai embora com uma quantia irrisória de dinheiro, quando seu dinheiro começa a acabar ela começa a preocupar-se afinal cada dia mais seu corpo ia mudando por conta da gravidez e isso a impossibilitaria de arrumar um emprego futuramente quando a barriga estivesse grande, então sua vida começa a mudar, ela vê uma placa para a vaga de babá e preenche-a e acaba descobrindo que a vaga era para ser cuidadora/acompanhante de William – paraplégico após um acidente – filho de uma família renomada de advogados. E para sua sorte, tal família começa a lhe ajudar e ela consegue começar a estudar Direito com o objetivo de justiça para com seu padrasto, começar a fazer o enxoval do seu bebê (Fred) que foi totalmente aceito pela família de William e essa ajuda era recíproca, afinal William volta a fazer fisioterapia por tanta insistência de Margarida.
Após o nascimento do bebê, a vida começa a ficar ainda mais corrida pra ela tendo em vista que passou na faculdade e começou a estudar direito, então é convidada a morar com a família de William, já que a casa é grande e tem dois quartos extras. Envolta de tanta felicidade, parece que a vida quer realmente testá-la afinal após receber a notícia de que sua mãe estava muito doente, resolve visita-la e para sua infelicidade dona Magnólia não aguenta a doença e morre, e para sua infelicidade sua irmã teima em ficar com Carlos, já que prometeu para a mãe que não o abandonaria. Mesmo contra, volta pra casa sem a irmã, e ai começa outra luta afinal Carlos não se contentou em abusar somente dela, que era enteada.
A partir de então ela se joga de vez na faculdade, afim de chegar o momento em que verá seu padrasto atrás das grades, arruma um estágio no escritório do pai de William, junto com ele que volta a trabalhar e sua vida volta a se reestruturar, mas não por muito tempo, afinal o criminoso pode estar mais perto do que ela imagina e fazendo muito mais do que ela imagina.

Juro que por diversas vezes pensei em ir até o fim do livro nessa resenha, nas estragaria o final espetacular, que a meu ver a autora não exitou em esbanjar bom gosto e perfeição, então sugiro que o leiam.

É um livro muito, mas muito bom, de fácil leitura, mas, não recomendado para menores de idade, afinal, contém cenas um pouco forte. Trata de um assunto que infelizmente ainda perdura na sociedade que é a questão da violência contra a mulher, e por ironia do destino ou não, afinal acabei de descobrir, ao receber um panfleto na rua, aproveito para lembrá-los que hoje é o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher, por isso se você sofre, ou ver alguém passando por isso não seja mais uma das Vítimas do Silêncio, denuncie, ligue para 180.

Novidades - Vanessa Sueroz (Autora Parceira)

Oi amorecos, hoje trago novidades da autora Vanessa Sueroz, espero que gostem tanto quanto eu gostei.

O livro "Minha última chance" que ainda não tive a oportunidade de ler, está passando por mudanças, além da diagramação e nova revisão, vem nova capa por ai, e para que isso aconteça, ela precisa de sua ajuda, preencha o formulário (clicando na imagem abaixo), ajude-a escolher a nova capa e concorra a marcadores de página autografado pela Vanessa Sueroz.


Lembrando também que além disso, a autora está com um novo projeto, que está nesse momento em processo de revisão, mas pra que gosta de "bisbilhotar antes", já tem capa e degustação, vejam e nos conte o que acharam:

Leia no Wattpad: CLIQUE AQUI

A autora já revelou que será uma série e que esse é o primeiro de três volumes \o/.

Delenda e o vale dos segredos - Amanda Reznor

Oi amorecos, conforme prometido, hoje trouxe uma resenha nova, da nova parceira Amanda Reznor (Seja Bem Vinda Amanda), espero que gostem.

E se você herdasse uma mansão o que faria?
Pois é exatamente isso que Cláudia Blaise uma jovem, que vive com a avó Geórgia, com uma pensão deixada por seu avô, terá de decidir, ao completar 18 anos.

"... uma surpresa está para alterar todo o rumo de sua vida. Mas o que vem disfarçado de um presente tentador pode ser, na verdade, uma cilada de encantos, mistérios e morte...".

Georgia, lhe esconde muitos segredos, que começaram a ser descobertos após sua morte. Além disso, seu vizinho Klaus lhe entrega um embrulho, deixado por seu avô Alfredo, embrulho esse que também trará inúmeras descobertas na vida de Cláudia.
A partir de então, ela resolve ir atrás da tal herança localizada no Vale dos Segredos e se surpreende, seja pelo fato de várias pessoas saberem seu nome, e informações que nem mesmo ela sabia, ou ainda acontecimentos inexplicáveis como desmaios inesperados, vultos, rato morto a mordidas, ervas usadas na comida para dormir e com outros efeitos, lobos em tamanhos desproporcionais, mortes inesperadas e um espelho encontrado no porão da mansão, que pode ter sido a causa de problemas no passado e quem sabe até mesmo do presente.

"Esta mansão foi sendo passada adiante, e assim como você a recebeu de herança, ela já havia sido herdada por outras pessoas...".

Ao encontrar o tal espelho, ela descobre a inscrição Delenda atrás dele, e sai em busca do significado de dessa palavra "Delenda é destruição... Mas destrói o que?...".


Além de todos esses acontecimentos, existe um triângulo amoroso, entre Maria, Eduardo e Maurício, que também será alvo dessa destruição, fazendo com que Cláudia seja acusada de ter matado Eduardo, que foi encontrado morto na Biblioteca da mansão.

"Ela quis novamente chorar. Aquela noite parecia testar toda a fé e ceticismo que ela acumulava durante a vida. Eram tantas perguntas... Cláudia queria saber tanta coisa... O que o espelho faz? Porque Maria me atacou? Onde está minha mãe?... ".

E esse mistério todo é o que vai sendo descoberto no decorrer da história.

Trata-se de um livro escrito de forma extremamente pensada, afinal, a autora fez o uso de palavras rebuscadas e cultas, não lidas costumeiramente em livros da atualidade, com um vasto número de personagens que embora tenham sido colocados em uma árvore genealógica no início do livro, se não lido com calma pode ser deixado algum detalhe de lado, ou dar aquela sensação de não entendimento de quem é quem.
Algo que não me agradou muito foi que em algumas partes do texto, a fonte das letras mudavam (quando eram cartas, recados etc.) chegando a ficar uma leitura difícil, além disso, achei que as imagens de início de capítulo poderiam ter sido mais "legíveis" talvez se fossem coloridas. No mais, achei a obra um espetáculo e cheia de mistérios, daqueles que fogem do que você imagina que vai acontecer, além disso, a autora soube detalhar cada um dos personagens e cenários, se preocupando até em colocar um mapa da mansão, facilitando um melhor entendimento do que havia sido lido (eu colocaria logo de início a fim de facilitar a vida do leitor).
Poucos são os livros que me fazem recordar algo da infância e este, me fez lembrar do jogo das pedrinhas, que joguei muito quando era criança:

"Assim: você joga uma pra cima, pega a que tá no chão, joga outra, pega mais uma..."



Concordo plenamente com o que a autora diz na introdução do livro e recomendo a leitura aos que curtem mistérios, sem clichês:

"... quero dizer que o que você vai ler... é diferente de tudo o que já viu..."

Entrevista - Li Mendi - 30 anos - (Autora)

Boa noite minhas lindezas, embora um pouco tarde, não queria deixar hoje sem entrevista pra vocês, então, hoje trago a entrevista da autora Li Mendi.

Li Mendi, 30 anos, além de autora, é também amante da leitura, pelas emoções que esta lhe proporciona.

"Ler para mim é viajar no mesmo lugar e voltar diferente! É viver emoções que não são nossas, mas, que nos ajudam a refletir sobre nossas vidas."


Não recorda ao certo qual seu primeiro livro lido, no entanto, lembra-se que iniciou com Machado de Assis e os clássicos, devido a seu pai ter tido uma coleção de capa dura na estante de sua sala.

"... De bisbilhoteira peguei e comecei a lê-los.... Adorava aquele "jeito difícil" que escreviam no passado... E, ah! Dom Casmurro é incrível! Li quatro vezes."

Dentre tantas coisas mencionadas a respeito da leitura, ela acredita que através da leitura é possível fazer uma "faxina nos pré-conceitos da nossa cabeça... E a cada livro eu percebo que falta mais e mais para eu aprender...".

Atualmente está lendo PNL - Programação Neurolinguística, livro este que segundo a mesma, mostra como o cérebro fica programado para fazer coisas no "piloto automático" e nem percebemos como precisamos mudar.

Conforme já mencionada anteriormente ela menciona que seu livro favorito, embora se trate de uma escolha difícil, é Dom Casmurro, deixa ainda alguns questionamentos e sua opinião sobre a pergunta central da obra:


"Como o livro foi escrito em primeira pessoa, o personagem induz você a crer que a mulher dele o traiu e que seu filho é do seu melhor amigo. Mas, você está lendo o livro sobre a visão dele, de um homem extremamente ciumento. E se fosse escrito em terceira pessoas? Saberíamos a verdade?

O livro é um enigma... Eu acho que ela não traiu. Deixo aqui dito. rsrs! #capitunaotraiu rsrs."

Se pudesse escolher ser um personagem, ela menciona que seria Bela (personagem de seu livro A Verdadeira Bela, já resenhado aqui).



Livros de Sua Autoria



A autora tem mais de 15 livros online (Leia AQUI).
Além destes, tem mais 5 em versão impressa.

"... Escrevo livro desde os quatorze anos. Na época, não havia internet, nem blogs. Todas as estórias ficavam registradas em cadernos, que se perderam em mudanças. Depois, a praticidade do Word me fez esquecer a letra bonita e comecei a imprimir e encadernar os livros. Os amigos curtiam e o ciclo era pequeno de leitores. Mas, felizmente, a internet lá por 2000, me trouxe um mundo de gente pra conhecer meus romances. É assustador ver mais de 10 mil visitas em um livro e mil downloads de outro, O processo solitário agora é dividido com centenas de pessoas..."

O primeiro a ser lançado foi "O amor está no quarto ao lado", em seguida em 2012, "A verdadeira Bela" em seguida "Coração de Pelúcia" e "Alma Gêmea por acaso" e em 2015, na Bienal/RJ, lançou "O mestre do amor".

" Escrever sempre foi meu prazer, minha paixão, realização, tudo... Comecei com um pequeno projeto aqui na net, chamado Cada Casa um Caso. Era um hobby produzi-lo. Hoje, tenho vários livros disponíveis na web e abertos aos leitores, que se reúnem em grupos em redes sociais para discuti-los... rio demais com as tiradas, fotos e debates... Na última Bienal do RJ, encontrei muitos fãs... Isso é gratificante. São eles que me dão força pra continuar as madrugadas à dentro".

A autora falou ainda a respeito da dificuldade em ser autora no Brasil e de colocar os livros em livrarias, que é muito difícil. E o fato de leitores se tornarem fãs através dos livros free, lançados no Wattpad, que acabam por não comprá-los impresso. 
Além disso, menciona sobre a questão da falta de tempo em responder às centenas de mensagens que recebe dia a dia, devido ao fato de ter de se dedicar a outras profissões pra ganhar dinheiro.

"... O que muda minha vida são pessoas e as histórias delas particularmente. No fim do ano passado, recebi um e-mail de uma leitora que havia descoberto uma doença grave e estava muito triste... Então, ela me disse que leu "Coração de Pelúcia" e que o livro a ensinou muito e que quando ela lê meus livros, esquece a dor, o destino e sorri... Eu chorei como ela nem imagina. Isso sim é valor de um trabalho. Não x mil seguidores numa rede social...".

A autora, em seu blog dá dicas para quem deseja ser autor/escritor e ainda abre espaço aos que quiserem dicas ou sugestões dela. E não poderia deixar de deixar uma dica para os autores/leitores do Faces:

"Primeiro se divirta, escreva com o coração e leia de tudo sobre tudo. Em segundo lugar, não espere o lucro rápido pra largar seu emprego. Viva uma vida paralela até que possa viver como autor. Depois me escreva para contar...".


Beijokas até amanhã, com mais uma resenha pra vocês!!!

Lançamento - One With You (Sylvia Day)

Olá meus lindos, amoressss....
Hoje trago a novidade da autora Sylvia Day, o 5º livro da série CrossFire, que já teve sua capa desvendada pela autora, será lançado ainda esse ano.
Essa série teve grande sucesso de venda mundial no que refere-se à literatura hot e confesso que eu particularmente adorooo!!!!

Aqui no Faces já resenhei os três primeiros livros da série, e é só clicar no título e ler as resenhas:

Toda sua
Profundamente Sua
Para sempre Sua


O novo livro parece ser tão interessante quanto aos demais e promete muitas cenas hot, tanto quanto aos outros:

" Temos descoberto nossos mais profundos segredos, um do outro. Gideon é o espelho que reflete todos os meus defeitos... e toda a beleza que eu não podia ver. Ele me deu tudo. Agora eu preciso provar que posso ser... o abrigo que ele é pra mim. Juntos, poderíamos estar contra aqueles que trabalham, contra nós..."



Peço desculpas pela tradução não tão boa assim, mas, ao que parece, esse livro da autora promete hein!!!
Além disso tem uma capa, que a meu ver sinaliza a união de Eva e Gideon, vamos aguardar ansiosamente... Vou correr pra ler o quarto que fiquei devendo pra vocês e assim que possível trago a resenha!

Sempre vai haver uma canção: quando nada mais importa - Daiane Duarte

Bom dia amorecos!!!
E pra começarmos bem a semana, trago a resenha da continuação do livro Sempre Vai Haver Uma Canção (Daiane Duarte) já resenhado AQUI no Faces. Espero que gostem!!!

Bom sempre ao resenhar um livro, fico pensando: será que começo falando do livro em si, da história, ou de minhas percepções?! Confesso que é sempre uma indecisão que perdura por muito tempo, até que eu resolvo e ainda assim fico me perguntando se não poderia ter feito de outra maneira, mas enfim, o importante é mostrar pra vocês o que achei do livro e da história, e acho que consigo fazer isso com minha singela opinião.

Devido à sua criação conturbada, Diana, resolveu que não iria amar ninguém, afinal o amor não existia, no entendimento dela. Isso, até a página dois, ou, o livro dois rsrsrs!!!

Diana é submetida a questionamentos até então desconhecidos, onde é colocada frente a  frente com o verdadeiro amor, de maneiras inimagináveis.

"... Agora Diana se encontra em uma das piores fases da vida, pois acaba de perder a mãe e tem que conviver com o pai que sempre fôra ausente...".

Além da perda da mãe, e da aproximação do pai, ela teve de sentir na pele o afastamento de sua melhor amiga (Jéssica) e daquele que confiou ser o amor de sua vida (Talis). Além disso, surge um irmão gêmeo de Talis (Thor), colocando seu coração e sua mente em total ebulição e confusão.

"Conseguirá Diana conviver com a semelhança e irá render-se a um novo sentimento?".

Nesse, a personagem mostrou ainda mais seu talento para a música, cantando e encantando os que cruzavam seu caminho, e quando acreditou estar superando a morte de sua mãe, começa "perder" pessoas que nem ela imaginava perder, afinal como já mencionado anteriormente, Jéssica sua amiga, se afastou por descobrir que ela estava namorando com o Talis, garoto que Jéssica dizia estar gostando, por outro lado, Talis, com sua banda recebe um convite pra ir fazer carreira fora do país, e acaba deixando-a. Mas, o que ela não imaginava é que a vida resolveu testar a capacidade dela de amar, ou melhor, mostrá-la o que é o verdadeiro amor e amizade e que de fato eles existem. 
Fazendo com que sua vida, cada dia fosse uma caixinha de surpresa.

Como já dizia aquele ditado: "Quem não dá assistência, abre pra concorrência..." o Talis que se cuide, pois quando se trata de coisas do coração, nem mesmo o mais próximo de nós é capaz de deixar de lado aquela que ama ainda mais quando os acontecimentos caminham para o fim.

"... o sucesso vai subir a cabeça dele, no mundo em que o amor que você sente por ele não resistirá a distância. Ai vou estar aqui à espreita, só esperando pra entrar nesse mundo... Se você me amasse da forma que ama meu irmão eu nunca teria a deixado aqui..."

Outros sentimentos serão resolvidos de maneira a aparar as arestas deixadas pra trás, por exemplo, Hugo outro personagem que acreditava amar Diana, entende que o que sentia não era amor, mas um carinho maior que o coração é capaz de aguentar.

"...Eu te perdoo por não ser minha namorada, mas não pense que irá se livrar de mim, pois nunca deixarei de ser seu amigo..."

O desfecho da história é espetacular. Afinal, Diana é colocada num momento de decisão onde de um lado Talis com suas desculpas tenta a todo custo mostrar que ainda a ama:

"Diana...Aquele beijo não significou nada, foi tudo uma encenação..."

E de outro lado Thor, tentando mostrar-lhe que a vida pode ser diferente, só basta enxergar de outra maneira:

"Nós temos os mesmos olhos e não o mesmo olhar, então não olhe pra mim achando que sou ele porque não sou..."

É um livro que nos instiga do inicio ao fim, com pinceladas de curiosidades, fazendo com que de vontade de agilizar a leitura pra ver o que acontecerá no final.
Acredito que da mesma maneira que como leitora senti, Diana também sentiu sentimentos bem distintos por pessoas tão parecidas, mas não iguais.

É um livro de fácil leitura e entendimento e a capa nem preciso comentar que amei né, afinal fiz uma foto homenagem para a autora que até então parece ter gostado.

Por hoje é só, beijokas e até breve com muito mais pra vocês!!! Fiquem com uma das músicas que mais gostei da trilha sonora presente no livro.

Entrevista - Débora Gimenes - 41 anos - (Autora)



Oie meus lindos, há tempos estava pra trazer essa entrevista pra vocês, e hoje aqui está, espero que gostem!!!

Debora Gimenes, autora parceira do blog, 41 anos. Amante dos livros e da leitura, acredita que através da leitura é possível, além de, adquirir conhecimento e cultura, conhecer outros mundos e viver outras várias vidas e serve de passatempo.


Seu primeira leitura foi, Ilha perdida - Maria José Dupré (Coleção Vagalume), leitura esta obrigatória mas, esta a viciou ao mundo da leitura.





Atualmente, além de vários livros técnicos, devido à faculdade, ela está lendo Noturno, Insonho, Novembro de 1963 e A maldição do cigano.



No entanto, seu tipo de leitura predileta são dos gêneros: terror, policiais e romances.

"Gosto muito do estilo do Stephen King para terror, gosto do estilo Agatha Christie para policial e gosto da Stephenie Meyer como escritora infanto juvenil. Sim sou fã da saga crepúsculo, mas li o livro como se fosse um romance, não como livro de vampiro".


Se pudesse escolher ser um(a) personagem, escolheria uma vampira justiceira, tanto pela possibilidade de fazer justiça com as pessoas, por poder livrar o mundo da escória do mal, quanto pela liberdade que esses seres têm.




















Livros de Sua Autoria:

Do Real ao Imaginário

Seu único livro impresso que fala sobre lendas do Brasil e do mundo, criado a partir de seu ponto de vista e com histórias a partir de pesquisas realizadas por ela.
Talvez fará um novo livro baseados em lendas.

"Sou fã de lendas e mitos, tenho alguns contos escritos sobre o tema os que estão nesse livro são os que gostei mais. Encaixei as lendas a personagens do meu dia a dia".



Mais palavras da autora:

Há livros e livros, não podemos julgar um livro por um trabalho mal cuidado, pela editora ou mesmo pelo autor. Conheço grandes autores que escreveram obras maravilhosas que não tiveram o devido carinho das editoras ou até mesmo do pai.
Ler é importante, ler nos ensina, nos distrai e nos fortalece culturalmente.
Infelizmente aqui no Brasil a literatura não tem o devido respeito, não é bem divulgada.

[Por trás da Poltrona] - Louco por você - por: Cláudia Ferreira

Olá seguidores do Faces de Uma Capa! Eu sou Cláudia Ferreira e hoje eu vou falar um pouco sobre o filme de romance e drama “Sou Louco Por Você”. Continuação do filme espanhol “Paixão sem Limites” e baseado no livro homônimo, de Federico Moccia por isso se você ainda não assistiu ao primeiro filme, ou não leu minha resenha de semanas atrás, pare imediatamente de ler esta resenha, pois ela contém SPOILERS. Protagonizado pelo mesmo lindo, Mario Casas, a mesma mocinha, Maria Valverde e a nova protagonista, independente e cheia de atitude, Clara Lago. Dirigido por Fernando González Molina e lançado em 2012.

“Sou Louco Por Você” começa com Hache (Mario Casas) dentro de um avião voltando para Barcelona depois de um longo período em Londres. Lugar em que ele procurou esquecer toda uma história conturbada que viveu com Babi (Maria Valverde) e a morte trágica de seu melhor amigo, Pollo (Álvaro Cervantes).
Com a intenção de recomeçar, Hache revê sua família e amigos antigos, como Katina (Marina Salas), mas uma coisa permanece exatamente a mesma: ele ainda não esqueceu Babi. E para mudar isso o mais rápido possível, Hache decide sair, procurar um novo emprego... E nesse meio tempo, em um posto de gasolina, ele conhece Gin (Clara Lago).


Uma garota cheia de atitude que se mostra muito corajosa. De imediato eles não se dão muito bem, mas conforme as horas vão passando, juntos eles descobrem muitas coisas em comum. Gin começa a frequentar a mesma academia que Hache e a ligação entre eles só aumenta.

Eles começam a sair e conhecer um pouco mais sobre a vida um do outro. A paixão pela música e fotografia de Gin. Sua criatividade e independência e a paixão por velocidade e talento pelas artes marciais de Hache.



Com esse tempo juntos, Hache começa a esquecer de seu passado e passa a viver um dia de cada vez. Mas o que ele não espera, é que Babi quer reencontrá-lo. E será que esse reencontro não trará a tona feridas antigas, que ainda não foram cicatrizadas? Como Babi e Hache lidarão com esse novo reencontro? E o que será de Gin no meio dessa história inacabada? Só assistindo pra saber a conclusão dessa história surpreendente!

Espero que tenham gostado da resenha. Assista ao filme e deixe nos comentários tudo o que você achou sobre. Até semana que vem. Beijos de luz. Cláudia F.

Ahhh e uma boa sexta feira treze pra todos vocês!!!

Eu destruí aquela vida - Victor Gomes

Oi amores, estão todos bem? Será mesmo que estão bem, ou fingem atrás de máscaras um bem estar que não existe?

Pois é, nesse livro, Victor traz questionamentos pra lá de filosóficos, colocando-nos a pensar até que ponto loucura e sanidade, verdade e mentira, são diferentes, ou iguais.

Roberto Linhares, professor de filosofia e especialista em ética, resolve ir contra à tudo que lhe foi ensinado, seja nas aulas de filosofia, ou coisas que a vida lhe ensinou até esse momento. Trai sua mulher descaradamente e num dia em que deveria dedicar-se à família, recebe um chamado de sua amante "Juliana", fazendo-o se estressar a tal ponto, pelo simples fato de querer ir de encontro à ela, que acaba batendo o carro, matando sua filha e colocando sua mulher em coma.
Tal fato se deve à um Deus que resolve brincar com a vida de Roberto, fazendo-o chegar ao cume da loucura, ou, sanidade.
Em meio a esse monte de acontecimentos, ele acaba cruzando com Marcelo, um mendigo que a todo custo afirma se tratar de um profeta, o qual tem uma mensagem para ele, que ignora.

"Roberto sentiu-se enojado ao ver o mendigo em sua direção... 
- Quer conhecer a verdadeira realidade? ... É uma pena. Você vai se arrepender. A vida ensina... Maluco..."

O que ele não imagina é que tanto Marcelo, como outras pessoas, estão em seu caminho para evitar que ele enfrente tudo o que está por vir sozinho, só ele que não enxerga, ou enxergará tardiamente.

O tal Deus, que resolveu "brincar" com Roberto, fazendo-o ver que não existia a tal Juliana, um dos motivos pelo qual ele acabou matando não só sua filha, mas também, a vida de sua esposa e sua própria vida, mesmo que ainda permaneçam vivos, além de deixar várias mensagens no decorrer da história para Roberto, a fim de que ele reflita sobre seus atos, mesmo assim, não o faz.

"... Por certo tempo, o rapaz agiu corretamente. Seu pai aprovava sua atitude. E seu tesouro se multiplicou, como o pai havia dito que aconteceria. Mas a ganância corroeu o rapaz. Ele quis mais do que tinha... Nem se lembrou da advertência do pai. Mas a vida ensina... Não se pode ter tudo..."

Num contexto geral, a história leva o leitor a questionar o "relacionamento" se é que pode-se dizer assim, entre homem e Deus, profano e sagrado, sofrimento e fé, moralidade e imoralidade e ainda questionar-se até que ponto somos sãs ou loucos. Além disso, traz cenas que embora vemos costumeiramente na televisão (no Brasil pelo menos) chega a ser chocante e triste ao mesmo tempo.
Não recomento o livro para pessoas com o coração mole, porque traz cenas um pouco fortes, em alguns momentos.

[Livros de Domingo] - Livros pra ler num domingo qualquer!

Como esse fim de semana tive de me ausentar amorecos, indico alguns livros diferentes e ao mesmo tempo recheados de viagens, aventuras e muita diversão.

Zila Cor a Raposa (Elizabeth Boarin)
Uma raposa pra lá de linda, que a partir de ter sua criatividade bloqueada, acaba descobrindo que na verdade a criatividade só depende das circunstâncias, e da vontade própria de ser criativo.
Se me perguntarem por que eu indico literatura infantil, simplesmente porque quero aproximar os leitores de livros de todas as idades, afinal de repente você pode estar procurando um livro pra ler para seu filho, irmão, aluno, enfim.

Elizabeth aborda temas muito bacanas: criatividade. Amizade. Cumplicidade.




Segredos de Mulher (uma conversa com a ginecologista) - Maria Luiza Campos

Quer saber algo sobre Uma raposa pra lá de linda, que a partir de ter sua criatividade bloqueada, acaba descobrindo que na verdade a criatividade só depende das circunstâncias, e da vontade própria de ser criativo.
Se me perguntarem por que eu indico literatura infantil, simplesmente porque quero aproximar os leitores de livros de todas as idades, afinal de repente você pode estar procurando um livro pra ler para seu filho, irmão, aluno, enfim.

Elizabeth aborda temas muito bacanas: criatividade. Amizade. Cumplicidade.

Entrevista - Lara Orlow - 37 anos - (Autora)

É com grande alegria que trago a mais nova parceira do blog Lara Orlow, autora nacional, que já teve um dos seus livros (Os caminhos de Lumia) resenhados aqui no Faces.


Lara não se classifica como escritora, mas como contadora de histórias. De origem cigana, ela possui três livros publicados, é formada em Artes e Pedagogia, pós-graduada em Psicopedagogia, vive no interior de São Paulo. Atualmente além de autora, trabalha com educação inclusiva. Além de autora ela é também amante da leitura, não podendo ficar de fora de nossa entrevista, então, vamos conhecer mais a respeito dela amorecos:

"A leitura nos transporta a outros mundos, outras épocas, outras existências. Quem lê é como se vivesse muitas vidas em uma mesma vida...A literatura é um vicio. Quanto mais você lê, mais você precisa ler. A leitura é instrução, é fuga, é relaxamento, é excitação, é êxtase, é fúria. A leitura é como se comunicar, uma vez que se tenha aprendido, nunca mais você deixará de fazê-lo.".



Seu primeiro livro lido foi "O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry, livro este que ganhou da mãe de presente.
Sua atual leitura é "A formação social da mente - Vigotsky" - Trata-se de "...uma leitura técnica da área de educação. Dei uma parada com os livros de ficção, e precisei engrenar leituras técnicas por conta de minha pós-graduação..."

Quando questionada a respeito de seu livro favorito, ela menciona não existir um favorito, no entanto, há uma série que marcou muito sua adolescência, que é As Brumas de Avalon.

"Li os 4 volumes aos 14 anos, e me marcou muito pelo ambiente, paisagem e enredo. Foi à partir desse livro que comecei a escrever textos maiores e ter o desejo de escrever as minhas próprias histórias".














Falando de Seus livro:
Wlad – Os prisioneiros do destino: 

Bruxas, ciganos e piratas em pleno século XV. A Santa Inquisição! Uma fuga alucinante com um desfecho trágico. O que pode acontecer quando tentamos desafiar o destino? O que pode acontecer quando confiamos em nosso próprio traidor? O que pode acontecer quando não há mais possibilidades de seguir em frente? Wlad é um jovem líder cigano, que tem o sonho de tornar seu povo reconhecido e admirado em uma sociedade dominada pelo clero e pela nobreza. Ele e todo seu clã contam com a ajuda de criaturas mágicas como Durjana e Sarpa, através de rituais de magia, onde o povo cigano entra em equilíbrio com as forças da natureza. Mergulhe nesse universo mágico e desafie seu próprio destino.


Os Caminhos de Lumia: 


Clara não consegue se conter, precisa correr até a praça da República. Lá, no final de todas as tardes, uma cigana dança com abandono. De cabelos longos esvoaçantes, saia colorida girando, movimentos sensuais e vibrantes, Lumia enfeitiça a jovem gerente. Clara não sabe, mas seu destino cruza com o daquela mulher. Nas cartas e na vida, ela tem muito a descobrir com a linda cigana.;




A Saga de Orum (série): 

 Volume 1
“Os Guerreiros Sagrados” - Orum está em perigo. Os orixás iniciarão uma guerra de proporções épicas, pois a pedra sagrada do príncipe Oxaguiã está desaparecida. O rei Olorun, buscando o conselho do oráculo Ifá, descobre que somente a antiga raça de guerreiros sagrados da Terra - descendentes dos orixás - será capaz de empreender essa missão. Orunmilá, o feiticeiro, faz uma magia ancestral, e traz para Orum os escolhidos por Ifá: Rick, Verônica e Duda. Três jovens comuns, que do dia para a noite, se veem com a responsabilidade de salvar o mundo. Os três jovens contarão com a ajuda de Lonan, o guardião, que com seu dragão alado os guiará durante toda a missão. Eles vivem muitas aventuras entre as lendas e os mitos africanos, até desvendarem que o verdadeiro culpado está mais próximo do que poderiam supor.

 Todos os três livros terão outras publicações correlacionadas para nossa alegria ^.^.

Todos seus livros partiram de uma inspiração diferente. Geralmente seus personagens são inspirados em pessoas que ela conhece, que cruzam seu caminho ou com quem ela convive. A partir disso, ela começa a construir personagens, cenários e a história.

Lara seja bem vinda!!!