[TAG] - #Amo/Odeio








Oie gente linda, olha eu aqui de novo rs!!
Hoje trago as respostas da #TAG Amo/Odeio que a fofa da Alice Leite do blog ToNaDela me indicou, assim como ela, o blog é uma fofura e muito gostoso de ler!



A #TAG funciona assim:
♡ Citar 10 coisas que ama e 10 coisas que odeia;
♡ Indicar 10 blogs para responder a #TAG;
♡ Colocar imagem da #TAG na postagem;
♡ Colocar o link de quem te indicou.


AMOOOOOO
♡ Minha vida
♡ Família
♡ Livros
♡ Minha profissão
♡ Música em todas suas formas de expressão (cantar, ouvir, dançar ...)
♡ Meus amigos verdadeiros
♡ Comer
♡ Coisas de Coruja, Cereja, Torre Eifel, Anjo
♡ Meu blog e os leitores dele, principalmente os que comentam s2
♡ Ajudar o próximo de alguma maneira.

ODEIOOOO
☒ Que peçam a senha do meu celular (se tem senha é porque é particular)
☒ Mentira
☒ Hipocrisia
☒ Preconceito
☒ Emprestar livro e ele voltar surrado
☒ Falta de humildade
☒ Falta de respeito com o próximo
☒ Ficar sem comer (haha)
☒ Egoísmo
☒ Ficar sem ter nada pra fazer (o que é difícil, já que sou uma pilha em pessoa rsrsrs)




Blogs Que Indico para a #TAG Amo/Odeio


Agradeço de coração à Alice Leite pelo convite, adorei responder a essa #TAG, espero que os leitores conheçam um pouquinho mais dessa menina, bibliotecária que ama fazer o que faz e ama ajudar ao próximo!

Amor Verdadeiro - Por Humberto Moraes


Pelo que tenho conhecimento, a palavra amor nos mostra uma variada gama de possibilidades e de sensações, e cada pessoa tem uma forma de mostrar esse sentimento tão belo e divino, que todos nós temos em nossos corações e em nossas almas. Pela lei divina esse sentimento é a base de tudo, seja pra fazer o bem ou auxiliar ao próximo, e sem este sentimento não somos capazes de enfrentar obstáculos na vida.

Em família, este sentimento tão belo, se traduz de forma tão intensa em todos os indivíduos, sejam eles mais abertos ou fechados, fazendo com que a família seja um elo eterno e para sempre em nossas vidas.
Temos que levar sempre em nossos corações os pensamentos mais bondosos e os momentos de alegria e felicidade.

O amor fraternal é incondicional, pois nele, temos a certeza de ser o maior de todos, afinal, é o ser que nos dá vida nesta terra, ela é capaz de esperar, sofrer e nos dar a vida e nunca nos damos conta que isso é só o começo, pois para sempre teremos um um elo tão forte e divino com este anho que nunca mais poderemos deixar de amar, um amor tão forte que nos deixa separado para enfrentar todas as dificuldades que temos.

Para você que ainda tem a oportunidade olhar para este ser iluminado e dizer olhando em seus olhos Eu Te Amo Mãe, faça isso sempre que tiver oportunidade pois, pode ser a última vez que papai do céu irá lhe permitir até que se junte a ela numa outra vida ou em outro plano espiritual.

Se eu nascer novamente mais 50 vezes, quero nascer como seu filho novamente para poder ter o privilégio e a oportunidade divina de conviver com um ser tão iluminado e especial a meu lado me guiando e mostrando a beleza que é o poder do amor e da bondade.

Mãe, meu amor por ti não para de crescer dentro de mim, é algo tão forte e intenso que ás vezes fico imaginando quando poderemos nos abraçar e eu poder dizer o quanto te amo, e te dar um beijo, e bagunçar seus lindos cabelos brancos e vê-la sorrir, um sorriso tão lindo que era capaz de traduzir todo e qualquer sentimento existente entre uma mãe e um filho, e traduzir o que é o amor verdadeiro.


Te amei onte, amanhã e para todo sempre!!!

Entrevista - Beatriz Cortes - 20 anos (Autora)


E hoje, conforme prometido, trago a entrevista com a linda, bailarina, estudante e autora Beatriz Cortez, 20 anos, amante da leitura e da literatura.
"Gosto de descobrir novos mundos e os livros nos permite viajar para lugares inimagináveis..."

Sua primeira leitura, a autora não se recorda,mais começou a desenvolver o gosto e prestígio pela leitura a partir de ler Machado de Assis na escola.



Para Bhya, além de permitir viajar a lugares inimagináveis, através da leitura, é possível que o leitor "enxergue além, abra sua mente e cresça",


Sua leitura atual é o livro As batidas perdidas do coração (Bianca Briones).



"Estou apaixonada pelo texto muito bem escrito e pelo poder que a obra tem em prender a atenção do leitor. Estou gostando muito!"




No entanto, sua leitura favorita é o livro Madame Bovary (Gustavo Flaubert) por se tratar de um clássico da literatura francesa, gosta muito do livro, tanto por ser tão bem escrito, quanto por se tratar de um livro que revolucionou a época em que foi escrito, colocando coisas da realidade na literatura de forma "sincera e escandalosa".




Se pudesse escolher ser um(a) personagem, ela escolheria ser a Hermione de Harry Potter, por amar a série e admirar a inteligência dela, além de ter uma certa vontade de casar com um "cara ruivo", que nem Ronny Wesley.


  
"O Blog Faces de Uma Capa"
"Amo e agradeço ao incentivo que tem dado à literatura nacional. É um blog que leva a sério o nosso trabalho, sou muito grata! Afinal, a literatura nacional tem crescido bastante, mas mesmo assim ainda precisa ser mais abraçada. Valorizar o que é nosso é tão importante quanto criar. Os livros são instrumentos especiais para tocar o coração do outro."

 

Seus livros, já resenhados aqui no blog, são maravilhosos, confiram as resenhas clicando em cada um dos livros.
A autora sempre gostou de escrever, e sempre teve facilidade em expressar seus sentimentos através das palavras, cada vez que escreve um livro, é como se ela tivesse "colocando um filho no mundo, parte de mim".
Seus livros, não foram inspirados em ninguém.
Sua inspiração para escrever é o amor:

"Acho que a escrita é um habito. E principalmente, sincronia. Em todo trabalho, precisa existir amor, para que dê certo. E é de onde vem minha inspiração. No amor!"

Quanto a seus livros a autora não mudaria nenhum dos finais, o que a meu ver nem seria necessário, já que ambos tem finais maravilhosos e perfeitos,

 "...acho que vou surpreender os leitores nos próximos livros..."

Leitores lindos do Faces, espero que tenham gostado, até a próxima resenha, em breve!

Epílogo - Por uma Questão de Amor - Beatriz Cortes






Gente linda, conforme prometido, ai está o Epílogo maravilhoso da Beatriz Cortez, espero que gostem.
Amanhã entrevista com a autora hein, não esqueçam!!!




EPÍLOGO - Por uma questão de Amor - Por: Beatriz Cortes

Diante da dor, muita vezes enterramos o que somos. Deixamos de viver e não queremos enxergar a verdadeira realidade. Ficamos presos e acorrentados naquele sentimento sufocante que não nos deixa olhar pra frente. Nos faz cativos.  Perder alguém nos traz o luto. E o luto pode ou não ser passageiro. Nos culpamos e procuramos encontrar motivos pra tudo o que está acontecendo e a única coisa que encontramos é a necessidade de nos encontrarmos novamente. Com o luto vem a melancolia, o desânimo terrivelmente penoso e a vontade de desistir de tudo. Não ter mais aquela pessoa perto nos faz parecer pessoas fragmentadas, incompletas e extraordinariamente perdidas.   E é aqui que entra o amor. E entram os anjos. Por que, o que seria do amor sem eles? Imagens celestiais combinam perfeitamente com o amor. E então, Deus lá de cima, envia anjos em forma de pessoas pra te ajudar. E bom, eu encontrei o meu, não é verdade?    O Nicholas era o meu anjo. Veio pra me fazer resolver questões que deviam ter sido resolvidas há anos atrás. E, acima de tudo, veio pra me fazer a mulher mais feliz desse mundo. Eu não tinha mais meu irmão. Nicholas não tomaria o seu lugar. Mas ficaria em outro lugar especialmente escolhido pra ele.   Acredito em amor predestinado. Aquele em que desde antes de você nascer, já estava escrito com quem você seria feliz. E as escolhas que você fez no caminho te levam até ele, ou não. Você está livre pra escolher. E a melhor sensação de todas é quando se chega ao lugar desejado. Durante a vida inteira você nem imagina como será seu futuro. Você faz planos pra daqui 5, 10, 15 anos, mas nem sempre eles acontecem. E aí a vida te surpreende. Te joga pra cima e te faz cair em um lugar que você definitivamente não esperava. E não é que isso te faz bem? Melhor do que tudo o que você planejou!   Falar de amor é fácil, vive-lo é que é complicado. Mas sabe qual a parte mais bonita do amor? A parte da luta! A parte que você deve correr atrás pra não perder seu futuro por conta da falha dos outros. Ou sua própria falha também. Quando se luta com unhas e dentes pelo amor, aí sim vale a pena! O amor que te faz perder o rumo e causa uma guerra de borboletas no seu estômago te faz acreditar no impossível, e acreditar que a felicidade pode estar ao seu lado, basta observar!

E é só transformar o luto em luta que as coisas começam a caminhar pro lugar onde encontrará a verdadeira felicidade

Por uma questão de amor - Beatriz Cortes



Normalmente não sou de ler dois livros do mesmo autor seguidos um do outro, a não ser que seja série ou trilogia, mas, pela primeira vez resolvi fazer isso e me surpreendi com a história e a maneira que a história de um é totalmente interligada com a outra.
A autora foi tão espetacular em sua narrativa que da mesma maneira que não dá pra ler um e não ler o outro, se caso você ler um ou outro, não sentirá ausência de informações pra história ser perfeita.

Por uma questão de amor é tão bom quanto o já resenhado O outro lado da memória da autora Beatriz Cortez (Bhya) que nos proporcionou uma entrevista maravilhosa, que será postada no domingo próximo dia 29.

Devo mencionar também o perfeito acabamento do livro em si, com detalhes super delicados e diferentes.





“Até onde você iria por amor?”

Pois é, nesse livro a autora mostra algumas vertentes da vida, que normalmente não paramos pra pensar, que é a vida, o amor, o ódio e a morte. Estamos acostumados enquanto seres humanos a não pensar nessas coisas, simplesmente deixar acontecer, um dia após o outro, mais  é ai que falhamos, porque todas essas vertentes nos traz lições importantíssimas para a sobrevivência, e isso Bhya soube mostrar de maneira clara e gostosa de ler.
Lorena após ter perdido seu irmão Matheus em um acidente de carro, resolve que é chegada a hora de erguer a cabeça e seguir sua vida adiante, fato esse que a faz ir pra faculdade, no entanto, o que ela não espera é encontrar pessoas que a farão relembrar ainda mais seu irmão, e mais, descobrir verdades inimagináveis a respeito da vida, do ódio, do amor e da morte.

“O ser humano não foi preparado para perder, mas faz parte do inevitável ciclo de nossa existência”. (Adriana Brazil – Prefácio)

“Quando se perde uma pessoa querida a dor passa a morar em nós. Tudo gira em torno daquele sentimento opressivo que parece nunca mais acabar. Alguns dizem que nos acostumamos com ela. Eu digo que ela se alastra de uma forma tão intensa que sempre notaremos sua presença ali. A verdade é que passamos a fingir que está tudo bem...”.

Para que esse “luto” passe, além de seguir a vida adiante, Lorena se apega em seu amigo (quase irmão) Daniel, que também estuda na mesma faculdade que ela. Juntos eles vão tentar seguir a vida já que Daniel também era amigo de Matheus, e tentar levar a vida adiante.
Só que o que ela não esperava aconteceu, ela se apaixona perdidamente por Nicholas e o que ela nem imagina acontece, afinal, ele traz consigo muita coisa a respeito de Matheus (irmão de Lorena) e da história de suas famílias, que talvez nem mesmo ele saiba.
A maneira que se desenrola o romance de Lorena e Nickolas é muito bonita e pura ao mesmo tempo, cada detalhe torna a história dos dois, única e especial. Afinal a história dos dois tem muitas coisas em comum e vem de outras gerações. E Nick (ai não aguentei, desculpa a intimidade rs) é totalmente romântico e mostra para Lorena  que  ama a todo momento, mesmo tendo de enfrentar histórias do passado e os únicos que restaram de sua família (seu pai Lucas e sua irmã Simone) já que sua mãe morreu.

“Em um mundo de ilusão, eu estava sem esperança, estava abandonado e vivia sem sentido. Mais ai você chegou... Minha luz, meu sol. s2 O que eu mais quero é poder estar sempre ao seu lado e cuidar de você! Boa noite linda! Seu Nic.”

Conforme já mencionei anteriormente a história de Nickolas e Lorena se cruzam com a história de Arthur e Luiza do livro recentemente resenhado aqui (O outro lado da memória) também da Beatriz Cortez, mais se cruza de forma tão espetacular que o leitor nem imagina, e quando se dá conta se apaixona ainda mais pelas obras.





Devo ainda parabenizar a Bhya não só pela obra num contexto geral, mais por um dos Epílogos mais lindos que já li em minha vida toda.

Amanhã posto o Epílogo aqui pra vocês conferirem que espetáculo!!!

[Estranho mundo das séries] - Teen Wolf - Por: Lucas Ferrarezi


Scott McCall, um adolescente do colegial vive uma vida normal ao lado do seu melhor amigo Stiles eles são inseparáveis desde infância vivem na pacata Beacon Hills
Como de costume Stiles está escutando a frequência da policial, do rádio do seu pai – xerife da cidade – ele acaba descobrindo um misterioso assassinato, uma mulher foi encontrada morta na floresta, mas não foi um assassinato comum... só encontram metade do corpo dela.
À noite, Stiles encontra o Scott,e juntos vão “investigar” esse estranho caso, além deles serem extremamente curiosos eles procuram alguma coisa diferente na cidade, já que não acontece nada de diferente por lá.
Chegando aos arredores eles estão tão distraídos nem percebem que estão dentro do cerco policial e o Stiles acaba sendo visto pelo seu pai, mas Scott se esconde atrás de uma árvore e volta para dentro da floresta, com essa confusão toda Scott acaba encontrando o corpo da mulher, nervoso ele acaba tropeçando e caindo num declínio da floresta... Atordoado com a queda ele se depara com uma criatura estranha oculta na floresta... um animal alto, cheio pelos e enormes olhos vermelhos.
Scott tenta correr, mas como ainda ele está desorientado por causa da queda ele acaba tropeçando, não tendo para onde fugir ele leva uma mordida da fera. Assustado Scott foge para sua casa...
No outro dia Scott conta tudo o que ocorreu para o Stiles, eles começam a formular teorias sobre a possível “fera”. Mas Scott começa a se sentir diferente, mais forte, incrivelmente ágil, com uma visão e audição excelente como essa a se destacar no Lacrosse (esporte de origem norte-americana) ganhando assim o titulo de capitão do time...  Mas algo estranho acontece quando a lua cheia aparece, ele perde a consciência e se transforma em um ser irracional, um lobisomem... Agora sua vida irá mudar radicalmente, ele não é apenas um adolescente como problemas, agora ele é um lobisomem.
Teen Wolf estreou em 2011, atualmente têm 4° temporadas e a sua 5° vai ser lançada ainda esse ano. Demorou um tempo para a série chegar ao Brasil, começou a exibida pela Sony e MTV. Além de ser uma série descontraída, misteriosa, engraçada conta com muito suspense e lendas, saindo do universo dos lobisomens que estamos acostumados. Teen Wolf é muito bem vista pelo publico e  têm um enorme sucesso entre os adolescentes, sua audiência aumente a cada temporada.

Vale muito a pena acompanhar, garanto que vocês vão assistir um episodio atrás do outro (Foi assim que aconteceu comigo).

O outro lado da memória - Beatriz Cortes




O Outro lado da memória é um livro muitoooooo, mais muito lindo e de fácil leitura, li em dois dias - isso porque tive que ler só no metrô e na academia (rs) - sua capa é linda e tem detalhes super delicados (aliás pelo que tenho observado, as capas dos livros brasileiros estão ficando cada dia mais linda), a história fantástica e nos prende a cada detalhe.





Conta a história de Luizauma garota talentosa, de bem com a vida e cheia de sonhos, até passar por uma situação que a faz mudar completamente, tendo de aprender a conviver com o medo, a dúvida e receio de não poder mais ser feliz, deixando seus dons de lado, afinal, não tinha mais motivação.
O que não esperava é ser surpreendida pela vida de uma maneira tão inusitada.

Luiza ainda é estudante, mora com a mãe e com o irmão (que é super fofo e apegado a sua irmã), tem amigas verdadeiras e está em constante luta contra seu maior medo que é reencontrar Lucas o causador de seus medos e receios.
Até que a vida resolve colocar Arthur em sua vidade uma maneira inesperada, afinal ele além de aluno novo também é capitão do time (assim como Lucas era), fato esse que à faz acreditar que ele seria igual ao Lucas. E pra piorar um pouco mais as coisas ela é colocada na detenção do colégio junto com ele e por causa dele, mesmo contra sua vontade, o que à faz ficar com mais "raiva" ainda dele.

"... Porque é que você me odeia tanto se não me conhece?...Duvido que vá me odiar se me conhecer de verdade... Vamos apostar... se, depois que esta detenção acabar , você ainda me odiar, prometo que nunca mais faço você respirar o mesmo ar que eu..."

A partir disto a vida dela começa a tomar rumos que nem mesmo ela imaginava (e nós enquanto leitores também nos surpreendemos) e aos poucos a verdadeira Luiza vai ressurgindo, mesmo diante a tantas turbulências.
Ela no decorrer da história, vai percebendo que nem sempre a primeira impressão é a que fica, pelo contrário, afinal, aos poucos ela vai descobrindo que a vida pode voltar a sorrir pra ela é só se permitir, mesmo que para isso tenha de dar o braço a torcer.
Gif



A autora diferente de muitos livros que já li, apresentou algumas músicas, e todas brasileira (^.^) e mais uma vez Dona Ana Carolina presente nas histórias de amor.



Dentro de uma única história (maravilhosa, se ainda não falei) é possível tirar várias lições e mensagens para a própria vida, afinal Arthur, Luiza e todos os demais personagens foram capazes de mostrar que:

"... todo problema tem solução... Querer sair do lugar de acomodação e procurar a felicidade ... é uma das melhores formas de encontrá-las... quando se tem a certeza de que a pessoa escolhida é alguém certo pra você, qualquer obstáculo se torna um mero detalhe... A primeira impressão de uma pessoa pode não ser a que importa..."

Insurgente - Veronica Roth - Por: Lucas Ferrarezi

Não poderia deixar de fazer a resenha de Insurgente, além da estréia do filme ser no próximo dia 19, eu sou super fã da saga, e reli o livro semana passada pra relembrar os detalhes, por que nunca é demais!

Se você gostou de Divergente vai se surpreender com Insurgente, nele você vai encontrar emoção a cada página, surpresas boas e ruins e aventura do começo ao fim. Aquele livro que você vai levar para qualquer lugar, que vai querer ler em qualquer lugar e só vai largar quando acabar pra começar o último.

 Em Insurgente Tris, Tobias estão fugindo para um lugar seguro, o fim dos limites da cidade, a Amizade, uma facção acolhedora, amigável e gentil, o lugar ideal para eles se abrigarem e se estruturarem para a guerra que está por vir. Nela eles encontram refúgio, mas eles não são o que aparentam ser, por trás dessa gentileza todos são egoístas, se preocupam apenas com seu próprio bem estar, além de serem extremamente pacíficos, não deixando que se manifestem contra a sociedade em que vivem.


Muita coisa aconteceu, tudo mudou, as fações estão abaladas, após o controle da Audácia, através de uma simulação que fez com que elas matassem quase todos os membros da Abnegação, somente os Divergentes (pessoas que não reagem às simulações), como a Tris e o Tobias, que foram responsáveis por parar a simulação e impedir o extermínio de mais inocentes.

Agora eles vão ter que impedir que a Erudição permaneça no controle, eles têm que reunir forças com as outras fações para derrubar a Erudição, para isso eles precisam de um plano... Precisam de pessoas motivadas a isso, dispostas a enfrentar, mas será que as outras facções estão dispostas a isso, será que elas vão querer derrubar a Erudição, eles vão ter que contar com aqueles que eles jamais iriam recorrer...

Tris ainda continua abalada com tudo que ocorreu, lida com uma culpa terrível de ter matado seu amigo, sua antiga facção foi devastada, seu pais deram a vida para proteger ela e um segredo gira em dessa história, um grande segredo que se a Abnegação tivesse revelado mudaria o destino de todas às outras facções, mudaria tudo. Mas ela irá mudar, de dentro pra fora, vai se tornar uma outra Tris, mais forte e determinada.

Isso e muito mais te aguarda em Insurgente, com uma história magnifica, um enredo que te motiva a ler, com uma narrativa cativante e te estimula cada vez mais. Sou suspeito para falar qualquer detalhe do livro, mas sem duvida se você ler Divergente tem a obrigação de ler Insurgente, não tem como deixar passar.



Espero todo mundo no cinema mesmo que não tenha lido o livro, e se leu com certeza vai ir... até a próxima!

A esperança - Suzanne Collins

"A guerra é mais voraz Do que qualquer jogo.
Haverá vencedor na luta Contra a Capital?"

Será que ainda existe o distrito 12, resta saber o que ainda existe e quem sobreviveu. 
O terceiro e último livro da trilogia Jogos Vorazes é tão bom quanto os anteriores, apresenta novamente a crítica de uma sociedade manipulada e induzida a seguir princípios que talvez não sejam os que de fato eles acreditam.
No entanto, nesse volume, a autora apresenta uma sociedade ainda mais empenhada em derrubar o governo e a capital.




Katniss a garota em chamas decide lutar por toda uma sociedade, mais o que não espera é ter de lutar ainda mais, afinal, ela sofre algumas perdas no decorrer da história que fazem-na querer lutar até o fim, nem que para isso tenha que se tornar o tordo.

"Katniss Everdeen, a garota em chamas, você acendeu uma fagulha que, se não for contida, pode crescer e se transformar num inferno que destruirá Panem!"


Estar na arena novamente é ter de lembrar não do medo da morte, mais sim de ter de assassinar pessoas inocentes.
É chegada a hora de ver quem tem mais poder, quem Katniss irá escolher para sua vida e seu coração.

"Não seja boba, Katniss, pense por você mesma. Eles transformaram você numa arma que pode ser instrumento de destruição da humanidade. Se você possui alguma influência real, use-a para frear essa coisa. Use-a para parar a guerra antes que seja tarde demais...".
Só, que o que ela não esperava é que ser o Tordo acarretaria em ter de perder coisas preciosas em sua vida, tornando-a mais vazia e cinzenta.

"... nas manhãs desagradáveis, é impossível sentir prazer em qualquer coisa que seja, porque temo que essa coisa me possa ser tirada. É quando faço uma lista em minha cabeça com todos os atos de bondade que vi alguém realizando. É como um jogo. Repetitivo. Até um pouco entediante após mais de vinte anos. Mas há jogos muito piores do que esse".

Diante a uma bela escrita, cabe a nós analisarmos como estamos agindo enquanto cidadãos, estamos fazendo nosso papel dentre desse jogo que somos submetidos todos os dias ao acordarmos!?

Entrevista - Paula Oliveira - 21 anos (Autora)

Primeiramente, gostaria de desejar um Feliz dia das mulheres a todas as leitoras, amigas e parceiras do blog, que esse seja apenas mais um dia para que lembre de seus direitos enquanto mulher, amo vocês!!!



Bom, recentemente fiz a resenha do livro Essencial (resenha aqui), livro este muito lindo. Agora trago uma entrevista pra lá de gostosa com a autora deste livro, Paula Oliveira, 21 anos, amante da escrita, meiga e muito determinada em sua vida.

"... sou como um espelho. Irei tratar a pessoa conforme ela me trata e acho isso muito justo..."



Sua primeira leitura, foi o livro Para Sempre - Alyson Noel (saga imortais) sua leitura se deu por conta de ter se "apaixonado" pela capa do livro, "... Li um capítulo sem, praticamente, piscar... a primeira Saga que li e, desde então, não parei mais...".

Assim como para vários autores já entrevistados aqui, a leitura para ela agrega muitas coisas, dentre elas, melhoria na escrita e no vocabulário, melhoria na maneira de pensar e agir e viajar sem sair do lugar.

Sua leitura atual é o livro Emergindo da Escuridão (Lis Kuhn) livro de uma amiga, que será lançado em breve.

"... não tenho um único livro favorito. Tenho vários, Se tem uma história bem contada, um romance gostoso de ler, um pouco de suspense e um final que me agrade, pronto, já me conquistou.."

Paula, menciona que se pudesse escolher ser um personagem, escolheria ser uma de suas próprias personagens, pra poder sentir as "emoções e dúvidas" sentidas por elas.

"Eu gostaria de poder viver ao menos um momento, da vida das minhas personagens. A Nicolle de Essencial, pois gostaria de sentir na pele, todas as emoções e dúvidas que ela sentiu a respeito do Dylan. A Manuela, de Jogo Proibido (ainda não publicado) Para ver como ela consegue continuar vivendo “normalmente” depois de tudo pelo qual passou. E claro, a Alexia, da minha trilogia A Destina (também não publicado), pois gostaria de viver nesse mundo sobrenatural, e sentir o que esses terríveis sonhos podem causar a ela... Bom, eu também gostaria de viver o amor que viveram, vivem e viverão".





Suas autoras prediletas são Carina Rissi e Samantha Holtz, por se tratar de autoras humildes, que até postagens aos seus fãs leitores fazem nas redes sociais.



"...Acho isso admirável, pois com a correria que vivem, isso é muito difícil, mas elas não se esqueceram de onde vieram e muito menos, de quem aprecia seu trabalho. Um dia quero me tornar uma escritora como elas..."

O blog Faces de Uma Capa:

"É lindo e possui postagens muito interessantes. As resenhas são feitas com muito carinho, e esse carinho é o que mais importa!!!"



Essencial (Livro de sua autoria)

Surgiu a partir de pensar enquanto lia livros e assistia filmes, que aquela história podia acontecer de alguma outra maneira, com outro final.

"Sempre fui muito criativa, mas nunca pensei em escrever um livro, até perceber incentivo de amigos e familiares. Foi tudo muito rápido, quando percebi, Essencial já estava sendo construído."

Se inspirou em muitas coisas para escrever o livro, dentre elas, situações já vividas, histórias de família, ideias dadas por amigos e familiares.
A autora não pensa em dar uma continuação à obra, mais menciona que já houveram vários pedidos de seus leitores.

"... um dia possa acontecer... um dos personagens secundários acabar tendo uma história sobre ele. Mas isso não seria uma continuação de Essencial, pois o finalizei de uma maneira que não precisa..." 

Em chamas - Suzanne Collins (Jogos Vozares)




“Matar ou morrer, não há escolha.
Na Arena, o mais capaz vence.
Os jogos vorazes continuam!”.


Bom nem preciso dizer que essa trilogia vem me encantando a cada volume, porque acho que não sou a única a sentir esse gostinho de quero mais a cada página.




Em chamas, segundo volume da trilogia Jogos Vorazes uma das primeiras distopias que estou lendo, e percebendo que além da história em si, existe uma crítica ferrenha à sociedade, sua hierarquia, suas regras (que a meu ver só ajuda os mais providos de renda), ao governo, às crenças e tudo o que é capaz de manipular nós seres humanos, e isso torna a história ainda mais produtiva, afinal, é muito gostoso sentar e conversar sobre o livro com quem leu e ver as diferentes percepções, em torno da mesma “coisa”, se você ainda não fez isso, faça, o retorno é particularmente fascinante.
“As fagulhas se ascendem
As chamas se espalham
E a capital quer vingança!”.
Pois é, vamos à história então né (rsrs).
Aos que achavam que os jogos tinham acabado, e que Katniss e Peeta casariam e viveriam felizes para sempre, devo dizer que, se engana, os jogos voltam e dessa vez de uma maneira mais  periclitante ainda, afinal, todos os participantes finalistas de outras edições são colocados na arena, e restará apenas um sobrevivente (fato esse que me deixou muito brava, afinal não quero ver nenhum dos dois principais morrerem).

“... para que os rebeldes não se esqueçam de que até mesmo o mais forte dentre eles não pode superar o poder da Capital, o tributo masculino e o tributo feminino serão coletados a partir do rol de vitoriosos vivos.”.

Imagino que para ambos os jogos não tenham deixado boas memórias, tendo em vista que é um massacre total e confirmando minha teoria, Katniss surpreende logo no início de Em Chamas com a seguinte afirmação:
"... Se pudesse escolher, tentaria esquecer por completo os jogos vorazes...
Fingiria que não eram nada além de um sonho ruim..."

Só que, devido à determinação de Katniss, "chamas" são acesas na Capital, de modo que, acontecimentos mais massacrantes ainda comecem a acontecer, uma sociedade "revoltada" pela farsa existente nos jogos, faz com que aconteçam levantes nos distritos.

"... Katniss Everdeen,a garota em chamas, você ascendeu uma fagulha que, se não for contida, pode crescer e se transformar num inferno que destruirá Panem..."

Os jogos, dessa edição, são ainda mais perigosos, primeiro porque a arena dessa vez é um "relógio", que a cada hora traz algo macabro que os jogadores tem que enfrentar (abaixo uma explicação super interessante que encontrei em pesquisas pela internet - achei aqui)


Cada uma dessas aberrações surgem em meio a arena, tornando os jogos ainda mais interessantes. 

"... o pássaro, o broche, a canção, as amoras, o relógio, o biscoito, o vestido em chamas. Eu sou o tordo. O que sobreviveu apesar dos planos da Capital. O símbolo da rebelião..."



Agora só nos resta saber se após esse grande massacre, essa grande afronta ainda existiram os distritos, Katnis e Peeta irão se salvar?
Para isso, em breve resenha de "A esperança".

Deixo um vídeo super bacana que encontrei sobre o filme, pra quem gosta:

Entrevista - Nancy Soares - 55 anos (Autora)



De pseudônimo Nan Soares, 55 anos, carioca, autora e amante de leitura e de música.
Nancy, iniciou suas leituras a partir de livros que foram indicados na escola, assim como muitos de nossos leitores:

"... José de Alencar, Machado de Assis, Orígenes Lessa... Pode ter sido o "Pequeno Príncipe", de Antoine de Saint-Exupery. Sempre gostei de música, o que despertou o gosto pela poesia, Vinícius de Moraes, Chico Buarque, entre outros..."




Para ela, a leitura "... desperta o senso crítico" além de, enriquecer o vocabulário, a leitura sempre agrega muito na vida do leitor.

"... A capacidade de ver a vida sob os olhos de outra pessoa (o autor), mas sob a perspectiva do leitor..."

Sua atual leitura, é o livro "Minhas lembranças de Leminski (Domingos Pellegrini)", livro este, que a seu ver apresenta um poeta "libertário e extremamente inteligente".

"Como todo poeta, ligado na alta voltagem, por sua sensibilidade e astúcia, Leminski foi extraordinário, “o polivalente”, “o polinguista”, “o anarquista”, “o mestiço”, “o estrategoísta”, “o mito”... E o livro revela alguns momentos entre Polaco (Leminski) e Pé Vermelho (Domingos), que apresenta um poeta libertário e extremamente inteligente". 




Como todo amante de livros e leitura, Nancy, prefere não citar um livro como seu favorito, por acreditar que cada livro é único quanto à seus aprendizados, embora, alguns mereçam releitura. No entanto, ela cita o livro Dia do Coringa (Jostein Gaarder) por se tratar de um livro que trata de forma imparcial a ciência e a religião.

Quanto a um personagem favorito, Nancy, diz que ao escrever, acaba sempre assumindo a personalidade da personagem e dando-lhe um pouco de sua personalidade.


"Por menos que eu me envolva na história ou com qualquer uma das personagens, não tem jeito, autora e obra mantêm uma relação e chegam a se misturar. São como faces no espelho da ficção que se mescla com a realidade ou vice-versa".


Autor, também tem autor preferido, já que todo autor é ou foi algum dia leitor, e para Nancy não é diferente, tem vários autores que prestigia e pode considerar seus preferidos, dentre eles, Oscar Wilde, Cecília Meireles, J.K. Rowling entre tantos outros.

"(Faces de Uma Capa) O Blog é bem interessante, com muitas faces, criativo e inteligente. Agrada aos que gostam de livros e de generalidades. Bons e diversificados parceiros. Valeu a visita!"

Falando Sobre seu Livro - DAMAS

Sua trajetória como autora iniciou-se na adolescência, no momento em que "lia, ouvia música e estudava simultaneamente".

"... escrever era uma forma de expansão, libertação do meu "EU", tão contido e tímido... não conseguia verbalizar, pois vivia em um mundo a parte, levada pela poesia das músicas e pelo encantamento da leitura. Palavras, versos, pensamentos, crônicas davam asas a minha inspiração e me levavam a criar e dar forma ao sentimento despertado pela leitura. Gostar de ler, me ajudou a escrever..."



Seu livro Damas, já resenhado aqui nasceu a partir de um desafio feito a ela para escrever um conto erótico.

"... aquele desafio começou a mexer com a cabeça, a povoar meu imaginário. Por incrível que pareça, o desafio despertou em mim, de forma mais aguçada a curiosidade, pois passei a observar, discretamente, as pessoas a minha volta, por onde eu andasse, e comecei a construir a história mentalmente. Como precisava de elementos (características pessoais, indumentária, perfume...) para as personagens, caminhava ouvindo música... e passei a ser observadora do mundo e de seus detalhes, coisa muito interessante para mim, uma pessoa meio desligada. Confesso que não tinha noção de quanta informação dispunha no meu computador interno, e claro, também fiz pesquisas para embasar e enriquecer o texto. Foi bem legal fazer este trabalho."