Entrevista - Vera Carvalho Assumpção - (Autora)




Amorecos, hoje trago a entrevista com a autora do livro já resenhado aqui Mandalas Translúcidas, Vera Carvalho Assumpção, além de escrever também gosta muito de ler.



"É difícil saber o porquê de gostar de ler. A gente começa a ler e não para mais! Para mim, a leitura é a atividade que mais gosto. Deixar-me envolver em outros mundos, outras histórias é sempre uma nova experiencia.".

Quando questionada a respeito de seu primeiro livro lido, mencionou que "em seu tempo" iniciava-se no mundo literário através de Monteiro Lobato, e seu primeiro lido foi Reinações de Narizinho, no entanto, o primeiro que ela escolheu para ler e o que te fez a tomar vontade de ler foi O Cão dos Barkevilles (Sherlock Holmes).



"Logo depois vieram as Damas do Crime que continuo lendo e relendo até os dias de hoje.".

Ela concorda também com a teoria de que a leitura agrega conhecimento, sabedoria e experiências de vida na vida de qualquer leitor.

Sua leitura atual é A garota na teia de Aranha (David Lagercrantz), uma continuação da série Millenium "... que adorei. Um novo autor está tentando dar continuidade a história de hacker Lisberth que fez muito sucesso. É o tipo de história que gosto, suspense e mistério. Espero que o novo autor consiga ser tão bom como Stieg Larsson.".



Quando questionada a respeito de livro preferido, teve a mesma dificuldade encontrada por vários entrevistados aqui no Faces, que é eleger um só.

"É bem difícil eleger um único livro preferido! Posso dizer que um dos livros que mais reli foi “100 anos de Solidão” do Garcia Márquez. Acredito que a cada releitura me identifico mais com Úrsula, a protagonista. A melhor história de amor que li é do mesmo autor: “O Amor nos Tempos do Cólera”. Das minhas últimas leituras a que mais gostei foi “Garota Exemplar” de Gillian Flynn. O filme não foi muito bom, mas o livro é perturbador. Além de apresentar um casamento em crise, mostra a inteligência perversa da mulher. Ela se aproveita de tudo o que há de contemporâneo, inclusive a mídia para atingir seus objetivos.".


Se pudesse escolher ser um personagem, escolheria ser Fermina Daza (O amor no tempo do Cólera), por conta de ela ter sido "...amada por dois homens fantástico...".























Falando de seus livros

Tenho uma coleção de cinco livros protagonizados pelo detetive Alyrio Cobra
Começo falando sobre eles, pois escrever livros policiais é o que mais gosto. Alyrio Cobra é um detetive paulistano que vive na região da Paulista e tem seu escritório no centro velho de São Paulo. Nos momentos de maior dificuldade da investigação, ele costuma andar pelo centro velho, por vezes subindo no terraço do Edifício Banespa. É lá que, observando o emaranhado da cidade, consegue chegar às melhores deduções. Em sua última aventura, ele é chamado para trabalhar em Portugal.


Tenho também muitos contos publicados em antologias e histórias infanto juvenis. E o livro Sacerdotisa publicado na Amazon.

"Sempre fui apaixonada pela história da cidade de São Paulo. Numa Bienal fiz uma apresentação que se chamava “Dramas e Mistérios de São Paulo Antiga”. Todos os contos que escrevi e que ganharam concursos eram baseados em histórias paulistanas. Como adoro romances policiais, resolvi criar um detetive paulistano para investigar crimes ocorridos na cidade.".

E pra finalizar, ela deixou uma observação muito especial a respeito da literatura brasileira:

"Fiz muita coisa na vida, e paralelamente sempre estive envolvida com a literatura. Escrevi muitos contos que foram premiados e publicados em antologias. Escrevi histórias infanto juvenis. Quando começaram as publicações em e-book fui uma das pioneiras.
Vejo que os editores brasileiros estão publicando autores brasileiros. Isto é excelente.",

2 comentários :

  1. Oi, Grazi, tudo bem?

    Não conhecia a autora.
    Não sabia que "A Garota na Teia de Aranha" era uma continuação da série Millenium!
    Sobre Garota Exemplar, não li ainda. Eu fiz a burrada de assistir ao filme primeiro =/ Estou esperando o filme ser um pouco esquecido pela minha memória, quero ter uma leitura mais crua.

    Parabéns pela entrevista e sucesso para a autora.

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tamires, obrigada pela visita!
      Que bom tenha gostado da entrevista!
      Realmente quando assistimos o filme antes, fica chato ler o livro... tem que esperar mesmo a história se perder pelas prateleiras da memória!!!
      Continue acompanhando o blog e não deixe de colocar seus comentários!!!
      Beijos!

      Excluir

Deixe seu comentário