[Por Trás da Poltrona] - De repente é amor - Por: Claudia Ferreira

Olá seguidores do Faces de Uma capa! Eu sou Cláudia Ferreira e hoje eu vou falar um pouco sobre o filme “De Repente é Amor”. Estrelado por Ashton Kutcher e Amanda Peet, dirigido por Nigel Cole e o meu preferido do gênero comédia romântica.

 “De Repente é Amor” conta a história de Oliver (Ashton Kutcher), um jovem desengonçado que está prestes a pegar um avião para Califórnia. Nesse mesmo aeroporto e por obra do destino nesse mesmo voo, Emilly Friehl, uma jovem explosiva e independente se interessa por Oliver, e não só durante a viagem, mas também na cidade de Nova York, eles ficam juntos e descobrem, apesar das diferenças, ter uma química incrível e um humor compatível.

Passam o dia juntos e antes de seguirem seus caminhos, Oliver promete a Emily que daqui a seis anos ele estará rico, casado, com um carro na garagem e uma casa própria, e é a partir dessa promessa que o desenrolar dessa história linda e divertida começa.


Dois anos se passam e Emily, agora uma mulher, acaba de levar um pé na bunda de seu, agora ex-noivo, Peter (Gabriel Mann). 
Não querendo demostrar para suas melhores amigas sua infelicidade, Emily pega sua agenda e resolve ligar para todos os homens com quem já teve um caso, ligações essas que a fazem encontrar o número de Oliver. Emily toma coragem, liga para Oliver e eles decidem se encontrar.



O envolvimento e a intimidade entre eles são tão grandes que não parece que se passaram dois anos que eles não se viam ou conversavam, mas sim, apena um dia.
O único problema é que nesse reencontro tão bom e inesquecível para os dois, nunca esteve tão perto de acabar, já que Oliver parte rumo a uma viagem de negócios no dia seguinte. E é durante todo esse encontro e desencontro que a mesma Emilly independente descobre estar apaixonada pelo mesmo Oliver desengonçado... “Bem quando eu começava a gostar de você, você vai embora”.



Circunstâncias profissionais ou até mesmo amorosas que o fazem (e nos fazem) pensar o quanto destino nos prega peças inimagináveis... Boas para viver, e ruins para aprender!

Um filme que fala de amor de um jeito único e engraçado. Diálogos muito bem desenvolvidos e uma trilha sonora impecável (uma das minhas preferidas), com músicas como: Look What You’ve Done e Brighter Than Sunshine, que você ouve a primeira vez e não tem mais vontade de parar!

Assistam ao filme e depois me contem nos comentários o que acharam! Espero que tenham gostado da resenha. Até semana que vem. Beijo

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu comentário