[Estranho Mundo das Séries] - Amor em quatro atos - Por: Cláudia Ferreira



Olá seguidores do Faces de uma Capa! Eu sou Cláudia Ferreira e hoje eu vou falar um pouco sobre uma minissérie brasileira, dividida em quatro capítulos, baseados em músicas do Chico Buarque: “Amor em Quatro Atos”. Exibida pela Rede Globo em 2011 e dirigida por Tande Bressane, Tadeu Jungle e Bruno Barreto. E reprisada no Canal Viva, em 2014, em homenagem aos 70 anos de Chico Buarque.


O primeiro episódio da minissérie (“Ela Faz Cinema”) conta a história de Letícia (Marjorie Estiano), uma cineasta talentosa que é convidada para fazer um videoclipe baseado na canção “Construção”, de Chico Buarque. Sem inspiração e estressada, em certa manhã, Letícia ouve um repetitivo e irritante barulho de obra no andar de cima do seu apartamento, lhe tirando completamente a concentração. Decidida a acabar com o barulho, Leticia vai até o apartamento vizinho e acaba conhecendo Antônio (Malvino Salvador), um pedreiro bonitão, que para impressionar Leticia se passa por um arquiteto rico que fala várias línguas e que já viajou para vários lugares. Eles acabam se envolvendo, mas Leticia também esconde um segredo: ela está noiva e prestes a conhecer sua futura sogra. Os dois acabam se apaixonando e descobrindo mentiras um do outro, tornando tudo mais difícil e fazendo-nos perguntar se no final eles ficarão juntos e superarão as precipitadas e erradas primeiras impressões, para finalmente viverem, sem rótulos, esse amor.

O segundo episódio (“Meu Único Defeito Foi Não Saber te Amar”) conta história de um casal moderno: Maria (Carolina Ferraz) e Lauro (Dalton Vigh), que começa a passar por uma crise no casamento quando Dora (Gisele Fróes), ex-namorada de Lauro reaparece em suas vidas e passa a frequentar as mesmas festas e viagens que o casal. Insegura, Maria conhece Fernando (Dudu Azevedo), um homem mais jovem, sobrinho de Dora, que acaba conquistado, aos poucos, o carinho e desejo de Maria. Um verdadeiro “quadrado” amoroso, cheio de reviravoltas, que te prende até o final para, finalmente, descobrir o que vai acontecer com cada personagem.

 
O terceiro e quarto episódios (“Folhetim” e “Vitrines”) contam a história de Ary (Vladimir Brichta), um empresário em crise no casamento e desiludido da vida, que após sair para beber com os amigos, conhece Vera (Aline Moraes). Eles conversam, riem e dormem juntos, mas na manhã seguinte Ary descobre que Vera, nada mais é do que uma garota de programa, e que todas as suas juras de amor não se passaram de mentiras para fazer com que seu cliente se sentisse melhor. Dias se passam e Ary se divorcia, aluga um apartamento e descobre que sua vizinha é Vera. Eles acabam se entendendo, mas Ary continua apaixonado por essa mulher linda, porém complicada. E a partir daí ele começa sua luta para conquistá-la e viver esse amor. Particularmente, os meus episódios preferidos.

 Uma minissérie que fala de amor, mas não aquele amor de conto de fadas. Amores reais, que passam por fases: medos, inseguranças, dificuldades, obstáculos, descobertas, sorrisos e lágrimas. Com narrador, atores talentosos e belas canções!
 
Espero que tenha gostado da resenha, se gostou compartilha com os amigos e deixe um comentário. Até a próxima. Beijos de luz. Cláudia F.

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu comentário