Sempre vai haver uma canção - Daiane Duarte

Hoje trago a resenha de um livro recebido à algum tempo e que deixei pra ler num momento mais calmo da minha vida, e eis me aqui.
Daiane Duarte (autora) resolveu que realmente quer mexer com o emocional de quem lê seus livros e contos, afinal, resenhei um conto dela aqui que me emocionou igualitariamente ao seu livro Sempre vai haver uma canção, que detalhe, li online (vencendo meus preconceitos - e amando ler livro online, mas ainda prefiro o cheirinho do papel rs).

Clique e Compre
Criada em um lar onde pai vivia pra trabalhar e a mãe procurava não lhe atormentar, Diana, criou em sua mente que já que não existia amor em sua família, ele não existia de fato. Nesse sentido então, ela resolveu que não iria amar ninguém.
Só que o que ela não foi avisada é que quando o amor chega, ele não bate na porta do coração, não pede licença pra entrar, e muito menos avisa que vai arrebatar todos conceitos e pré determinações que são impostas pela sociedade e pela vida.
Dona de uma personalidade única e diferente Diana registrava os momentos de sua vida em letras de música de diversos cantores como Engenheiros do Havai, Guns, Pitty, entre outros. Além disso, tem uma amiga Jéssica da época do colégio (foram estudar em universidades diferentes) que pede sua ajuda para se aproximar de um garoto da universidade em que Diana estuda, afinal ela está super a fim dele - Talis.
Só que o que ambas não imaginam é que o cupido resolveu "acertar" sua flecha e despertar sentimentos até então desconhecidos.

Diante a tantos questionamentos, afinal, Diana jamais poderia levar esse sentimento a frente, tanto pelo fato de não acreditar no amor, quanto pelo fato de sua melhor amiga estar interessada em Talis, o senhor destino resolve conspirar totalmente ao contrário das vontades dela.
Em busca de uma válvula de escape, ela resolve se aproximar de sua mãe, no entanto, é surpreendida novamente pela vida, com a notícia através de um bilhete, de que sua mãe teria de se afastar por um tempo, sem explicar o motivo, deixando apenas um recado para que ela aproveitasse sua vida.
Com todos os acontecimentos turbulentos, ela resolve que irá se afastar de Talis, muito embora ele esteja te fazendo muito bem.

"... não posso continuar com isso..."

E como se a vida quisesse lhe "pregar uma peça", seu pai que nunca lhe deu atenção resolve se aproximar dela, ela é convidada a cantar num barzinho com suas amigas de faculdade após uma apresentação feita por elas num karaokê, seu primo Hugo volta com uma notícia da mãe dela que abala seu coração, e sua amiga da faculdade Eliza começa lhe cobrar uma decisão quanto à Talis.

"Eliza tinha razão, eu precisava tomar uma decisão, mas ninguém podia imaginar o quanto era difícil. Eu não sabia se conseguiria me perdoar se alguém saísse magoado... será que eu seria capa? Eu conseguiria viver fingindo? Eu teria que mentir para pessoas que também eram importantes pra mim?... E se eu dissesse não? Conseguiria conviver com a dor de tê-lo perdido por não ter arriscado?..."


Dentre tantas dúvidas, questionamentos e medos, Diana se vê contradizendo totalmente sua teoria de que amor não existia e surpreendendo à todos os leitores.


Deixo aqui um dos clipes das músicas que serviram de inspiração na vida de Diana para degustarem mais um pouquinho dessa história linda.




Book Trailer: 

2 comentários :

  1. Ameeei...
    Você nem imagina o quanto estou feliz por você ter gostado do meu filhote...
    Muito obrigada pelo carinho 😍😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dai realmente ameiii... não vejo a hora de ler os próximos!!!

      Excluir

Deixe seu comentário