O descompasso infinito do coração - Bianca Briones

Poderia começar essa resenha falando novamente que amo a literatura brasileira, massss... Ai gente amo cada dia mais a literatura brasileira rs!
Bom o que falar de um livro como esse, que desde seu primeiro volume “As batidas perdidas docoração – Bianca Briones” me prendeu de uma maneira inigualável, pois é, nesse livro não foi diferente, afinal, no primeiro livro da série “Batidas Perdidas” imaginei que a história não acabaria ali, afinal de contas, ficou faltando algo a mais na história dos personagens secundários que dessa vez tornam-se principais, tornando o que já era bom em ainda melhor. Outra coisa que amei nesse livro, é a escrita da Bianca, que parece que vem totalmente de encontro à realidade do leitor, ainda mais quando mostra as mensagens de celular e das redes sociais trocada entre os personagens, o que torna a obra ainda mais moderna e gostosa de ler.

Dessa vez Viviane e Rafael passam a ser personagens secundários (mas não menos importantes) dando vez aos lindos Clara e Bernardo, personagens estes capazes de mostrar mais uma vez a força que existe dentro de nós quando existe amor, força essa capaz de curar até mesmo aquilo que foi quebrado em pedaços.

Clara “...mulher traída. Mãe de dois meninos lindos... A filha que perdeu a mãe... olhos perdidos...”, Bernardo um cara lindo, determinado e totalmente romântico, o que ambos tem em comum além de amigos, morarem no mesmo bairro?! É o que você vai descobrir nesse romance pra lá de emocionante e cheio de diversão, tristeza, alegria e mais um pouco de muita coisa. Quando digo “um pouco de muita coisa”, me refiro a um livro cheio de histórias que se completam e que deixam nós leitores com vontade de “quero mais”.
Bernardo sempre demonstrou ter um sentimento muito forte por Clara, mais resolve deixar de lado ao vê-la casada com Maurício um cara que de início se mostra um canalha ridículo e manipulador (afinal trai ela e tenta a todo custo reconstruir algo que nem mesmo chegou a existir), com seus dois filhos e seguindo sua vida, no entanto, quando não mais espera, a vida te surpreende e traz à tona todo o sentimento que estava guardado em seu coração, mostrando-lhe que a vida da muitas voltas (fato esse que permanece até o final do livro).
“Você passa anos querendo algo, e, quando se conforma que não vai ter, surge a vida e lhe dá uma chance. Mas o que fazer a partir daqui? ... Dessa vez eu não vou embora. Vou estar bem aqui, fazendo o que devia ter feito há muito tempo: lutando por ela...”
E como se não bastasse todos esses transtornos que Clara passa, ela tem uma madrasta Eva, insuportável e ridícula, que só faz mal à ela, antes mesmo de sua mãe ter deixado seu pai, e Juliana namorada totalmente possessiva e alto-confiante (por conta de seu excesso de "gostosura") que Bernardo decidiu ter como forma de tentar esquecer Clara.

Só que às vezes é preciso que a vida te dê uma rasteira pra mostrar o que realmente deve ser feito e quais as melhores decisões a serem tomadas, e com Clara não foi diferente, foi preciso que ela ouvisse a verdade pra entender que a vida pode ser melhor, só que para isso é necessário que encontre a força dentro de si mesma, e para que ela encontre essa força ela pôde contar com ajuda de seus amigos Rafael, Viviane, Rodrigo e Branca, mas, mais que isso pôde contar com seu verdadeiro amor Bernardo e com àquele que a ama só que de uma maneira diferente, seu "ex"-marido Maurício. 

“Você precisa ter medo de tudo, Clarinha. O medo é o que te impede de viver... Ás vezes, pra ficar mais forte é preciso quebrar primeiro... A cura vem de dentro... Nós dois nos escondíamos. Nossos conflitos pessoais se chocavam. Agora... você está sendo pronta para ser feliz..."
Uma coisa super "best" é o fato de que a autora dessa vez colocou trechos de músicas brasileiras ohnnnn!!!!
E o que não quer calar dentro de mim é a dúvida e ao mesmo tempo certeza de que o próprio livro da série contará a história de Branca e Rodrigo, só acho!!!
A música que escolhi pra vocês é a "Memórias" da Banda Malta, que a meu ver retrata muito bem a história e conflitos de Clara e Be (ai que delícia chamar ele assim, afinal me parecem tão íntimos).






0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu comentário