Lucas Medeiros de Alencar - 20 anos - (Livros de Colorir)

Conforme prometido, ai está a entrevista com o leitor Lucas Medeiros, 20 anos, sobre os famosos livros de pintar, livros esses que vem tomando as várias prateleiras de livrarias e de leitores do mundo todo.

Lucas tem a leitura como uma "distração" da correria do dia a dia em São Paulo.

"... ajuda a fugir dessa rotina louca que só um paulistano conhece."
 

Sua primeira leitura foi Harry Potter e a Pedra Filosofal (J.K.Rowling) após ter ganhado de uma amiga, amiga esta que segundo ele muito o estimulou à ler, desde então, nunca mais parou de ler.












"... acredito que ler nos faz ter mais conhecimento cultural e ajuda a melhorar a leitura e a escrita, mas ainda mais interessante (na minha humilde opinião), é como ler nos faz mais criativos, mudam nosso modo de ver o mundo..."
 
Sua leitura atual, é o livro Til (José de Alencar), devido à ser obra obrigatória da Fuvest 2016, que ele irá prestar.
 
"O livro tem uma linguagem bastante diferente (consideravelmente difícil), mas é uma história bastante agradável e cheia de "moral". Eu gostei bastante e recomendo".
 
 
 
A respeito de seu livro preferido, Lucas menciona que aprecia muito obras que lhe façam pensar, e o livro que desempenhou muito bem esse papel, foi o livro Inferno (Dan Brown).
 
 
Quanto à seu personagem favorito, ele menciona que procura "ser" o personagem de cada livro que lê, nem sempre, sendo o protagonista, mas "... sempre se encaixa na história de alguma forma".
 
Falando dos Livros de Colorir
 
 
 
Lucas chamou minha atenção com suas pinturas, através do amigo e colaborador aqui do Faces, Lucas Ferrarezi, desde então, passei a atormentá-lo para nos presentear com uma entrevista e com seus desenhos, e foi muito solicito em responder.
 
Não diferente do que disse ontem aqui no blog, Lucas, também acredita que os livros de colorir são mais uma forma antistress, e "divertimento".
 
"Acredito que tudo que é novo estimula nossos olhos de alguma forma. No caso desses livros, é inovador trazer a "brincadeira de colorir" para a realidade do adulto, que comumente não faz isso há muito tempo, e ainda tem essa promessa de serem "antistresses", propriedade essa que não pude testar, afinal, não sou do tipo de pessoa que se estressa fácil, mas ele distrai bastante, então acho que cumpre com o prometido".
 
 
Quanto à "famosa" discussão, do afastamento dos livros de "ler", por conta dos livros de "colorir", Lucas também deixou sua opinião aos leitores do Faces.
 
"Pintar demanda tempo, que talvez fosse gasto com a leitura, mas não acho que eles nos "afastam" da leitura. São atividades distintas, assim como, assistir a um filme, série, ir ao cinema, ao parque ou qualquer coisa, é apenas questão de administrar o tempo e desenvolver a pintura, a leitura e mais qualquer outro tipo de atividade, sem se "afastar" de nenhuma delas".




Seu primeiro livro de colorir foi Floresta Encantada (Johanna Basford), que ganhou de sua amiga.

"Sempre gostei de desenhar, colorir, inventar, desde aqueles livrinhos infantis que eu comprava por um real nas bancas de jornal, até os trabalhos de faculdade, por isso a ideia desses livros me encantou desde o início".
 
 
E pra finalizar, ele deixou sua percepção sobre o blog Faces de Uma Capa, e eu me emocionei:
 
"É simplesmente tudo o que os leitores gostam!!! O Faces de Uma Capa expõe de uma forma clara a forma que nós, leitores compulsivos, vemos os livros, os personagens e até os autores. Um site viciante!".
 

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu comentário