Livros de Colorir (Reflexão)

Gente, muito se tem falado dos famosos "Livros de Colorir", afinal eles estão super em alta e em primeiro lugar de venda pela PublishNews e em algumas livrarias de grande porteo que não me impressiona, já que estamos diante de uma sociedade totalmente corrida e estressada (ansiedade mal do século), e tal tipo de livro, surgiu com o intuito de ser uma "válvula de escape" e anti stress - o que, pra ser bem sincera, pra mim não funciona, devido à eu ser super agitada rs!

Gostaria de dizer que estou adorando esses livros, e que também quero um pra pintar, o que não deixa de ser verdade, mas, para que fique claro aos leitores, amigos e transeuntes do Faces de Uma Capa, gostaria de colocar meus pontos de vista sobre esses livros - se é que podem ser chamados assim.



Então, pra ser bem sincera, como falei à pouco, acho muito bacana esses livros - estaria mentindo se dissesse o contrário, afinal, me recordo da época de infância em que tinha que dividir um único livrinho daqueles de banca de jornal com minhas irmã e tias, e escolher qual desenho eu queria pintar.

Até concordo com várias discussões que estão surgindo por ai sobre "largar o hábito da leitura pra pintar", afinal, a meu ver eles querem mesmo é chamar os clientes para dentro das livrarias e visam "acredito eu" apenas o lucro disso tudo.
No entanto, acredito ser o momento, das editoras, do mercado livreiro e dos profissionais que lidam com leitura e livros, se erguerem e tomarem isso como uma forma de instigar os clientes/ leitores à leitura, se "aproveitar" disso de maneira a aproxima-los do mundo fantástico da leitura.

Pra ser bem sincera, não acho ruim essa febre toda, afinal, esse é só mais um hobbie para as pessoas se distraírem, e se às faz bem, não vejo problema.


Caso não tenham entendido meu ponto de vista, estou "aberta" a "discussões ai nos comentários. E trarei amanhã em nossa coluna de Entrevistas, uma super bacana com Lucas Medeiros....!!!

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu comentário