A sobrinha do poeta - Stella Maris Rezende

Oie lindos, então conforme prometido, hoje trago a resenha do segundo livro li da autora Stella Maris Rezende, que pra ser bem sincera, me encantou ainda mais.

Esse é mais um daqueles livros que você olha e pensa "será que é bom?!" e se surpreende, afinal traz uma história fantástica e cheia de mistérios, e o melhor, dentro de uma biblioteca. E como se não bastasse, traz termos e ensinamentos da minha maravilhosa área de atuação "biblioteconomia".
É um livro, que a meu ver deveria ser leitura obrigatória pra quem vai trabalhar numa biblioteca, em espaços de cultura e mediação de leitura, pois traz ideias fantásticas e conceitos pra quem quer entender um pouco mais da biblioteconomia e livros.

(Uma novidade - em breve entrevista com
Stella Maris Rezende aqui no blog!!!)

O livro conta a história da cidade de Dores de Indaiá, onde há uma biblioteca rodeada de mistérios, seja por conta da "sexta prateleira, da sexta estante de baixo para cima diante da janela de vidro bisotê...",  local onde aparecem escritos "enigmáticos" nos livros, ou por conta da professora Leogedária, que não se impressionava com os mistérios, por acreditar que eles eram um dos motivos de aproximar os moradores daquela comunidade à biblioteca:

"... Vai chegar a hora de vocês lerem o Machado de Assis e a Lygia Fagundes Telles... biblioteca é lugar que atiça..."

Tais mistérios fazem com que as pessoas frequentem mais a biblioteca e comecem a tomar gosto pela leitura, por conta da curiosidade, e com isso acabam gerando ainda mais mistérios, tornando a biblioteca o centro de atenção daquela pequena cidade, e o local onde acontece de tudo e mais um pouco.
Várias são as questões abordadas na história, dentre elas, o poder da leitura na vida de quem lê, talvez esse seja um dos outros fatores que me fez ficar apaixonada ainda mais pelo livro.

"... antigamente... eram proibidas de ler... (livro dá liberdade) as pessoas têm muito medo da liberdade. A liberdade faz a gente fazer e acontecer, e isso envolve uma série de riscos..."
A autora escreve de forma tão sensacional que quando é descoberto quem é o causador das escritas nos livros, pelo menos eu como leitora, fiquei indignada, e a justificativa dessa pessoa por fazer isso é o mais espetacular ainda.
"... você vai acabar com a minha alegria de viver um personagem misterioso. Se vou deixar de ser um mistério, a minha aventura não vai ter mais sentido..."
Só tenho a agradecer à autora pelo livro excelente, com certeza irei usar muito em minha carreira profissional, e em minha vida, e pra mim será uma referência!!! E para quem curte outros autores brasileiros, através dessa obra, Stella proporciona o contato com autores tão bons quanto à ela, como: Machado de Assis e Emílio Moura (O tal poeta mencionado na obra).


0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu comentário