Princesa Adormecida - Paula Pimenta

"... um conto de fadas do século XXI..." 

É exatamente esse o enredo do livro da Paula Pimenta, a meu ver uma nova roupagem dentre as tantas existentes ao conto de fadas "A Cinderela". No entanto, escrito de uma forma mais atual, colocando dentro da história itens modernos. É um livro juvenil.

Uma garota Áurea (personagem principal) passa a viver com seus tios em outro lugar a partir de ser ameaçada por uma mulher (Marie Malleville) insatisfeita com seu nascimento, a partir disso, seus tios passam a cercar seus passos e monitorá-la constantemente, no entanto, conforme ela vai crescendo, ela quer sair com suas amigas, só que o que não imagina é que essa balada lhe traria grandes encrencas, inclusive para seu coração.

Antes que eu me esqueça, nessa história também tem o príncipe Phill (personagem principal) e não diferente dos demais, tem um esteriótipo lindo e "perfeito".

Uma coisa muito bacana e diferencial na obra é que a "princesa" tem dotes incríveis para a música, e além disso, havia prometido se casar com o "príncipe" desde sua infância.


Deixo aqui um vídeo muito bacana da obra, para saberem um pouquinho mais da obra!!!

O tijolo - por: Humberto Moraes

"O Tijolo"

.

Quando pensamos na frase acima nos deparamos com uma vasta gama de possibilidades, trata-se de um objeto muito importante, em diversas formas e tamanho podendo realizar grandes monumentos e obras, podem inventar muitas outras coisas, mas sempre terá o tijolo como uma importância muito grande seja na finalização ou acabamento das obras.




 Trazendo para nossa realidade do dia-a-dia podemos dizer que nossas vidas são feitas de inúmeros tijolos cada um como uma importância em nossas vidas, seja para a sustentação emocional ou a construção dos  nossos objetivos, seja para busca dos mesmos e muitas vezes todas nossas vidas estão vinculadas de forma efetiva a eles.

Temos os tijolos mais resistentes, os mais macios, os mais frágeis, os mais velhos, embora sempre tentássemos reconstruir nossas vidas,  mas  temos que ficar atentos com nossas escolhas, pois sempre usamos os tijolos para formar a base de nossas vidas e a escolha errada pode fazer com que toda a estrutura fique comprometida e fraca, levando toda nossa vida a ter que passar novamente por uma reconstrução sem a devida necessidade.

Como tudo na vida tem um prazo de validade o tijolo também tem, mas só percebemos quando isso acontece quando nossas estruturas sem abalam de forma forte e agressiva nos levando a reconstruir nossas vidas do zero, este é um erro que todos podemos cometer sempre, pois às vezes esquecemos o que passou para buscar algo que não podemos e não somos, pois já temos nossa base e estrutura que sempre ira nos acompanhar.

O ideal é usar tudo que aprendemos para poder reconstruir uma base solida e durável com  toda a experiência de vida que temos e buscando nos fortalecer para as mudanças que sempre virão em nossas vidas.


Uma base bem solida e firme é capaz de superar grandes turbulências e desafios, seja na vida, no amor, no trabalho e na família!!!

Volúpia: do desejo ao amor - Jéssica Anitelli

" Sabe quando aquela mulher te faz ficar de quatro por ela? ... Eu não sabia até conhecer Clara. Ela é linda e todos os homens que passam por ela precisam pelo menos  parar para contemplar sua beleza, mas eles não sabem como ela é entre quatro paredes..."
Volúpia de início ao escolher esse livro pra ler, pensei que viria mais um desses livros eróticos sem um enredo assim como alguns "tantos" que li e nem comentei aqui no blog, devido a ter lido antes de me dedicar ao blog, mais conforme fui adentrando nas maravilhosas páginas desse livro, percebi que ele tem algumas coisas peculiares, como a forma que é escrito, mostrando o lado erótico mais com amor. Falando em amor, essa obra mostra como o amor pode transformar a vida de um ser humano da água para o vinho.
A partir do romance de Clara e Enzo (personagens principais) é possível notar que tudo pode ser transformado quando existe o amor.
Clara (personagem) uma personagem pra lá de independente, sensual e capaz de surpreender em cada capítulo, afinal não é comum vermos uma mulher - dirige moto, sabe acender churrasqueira, conhecedora de técnicas prazerosas... enfim, além disso guarda em si um segredo que surpreende ainda mais a cada página lida.
Além disso, ela mostra para Enzo que é possível ter momentos prazerosos sem uso de narcóticos ou drogas.
"... cada um de nós está nesse mundo por um motivo e você só desvia desse caminho se deixando levar por esses vícios..."
Enzo (personagem) de início um garoto totalmente relapso, sem gosto pelos estudos e a fim apenas de diversão, e sem grandes perspectivas da vida, no entanto, a partir da intervenção de sua amada Clara se torna um homem bem sucedido e cheio de sonhos para o futuro.
No entanto, conforme mencionado, Clara esconde um segrego, o qual, faz por diversas vezes não só o Enzo, mais também o leitor pensar que seria uma possível traição ou algo do gênero, dando assim mais vontade de ler a obra pra descobrir o que se passa de fato.
Além deles, tem muitos mais personagens a serem descobertos nesse maravilhoso livro.
Quando em sua dedicatória Jéssica Anitelli escreveu "...Grazi, deixe se seduzir por essa linda história de amor...", não pensei que me seduziria de fato, a ponto de querer comentar com todos que me perguntam do que o livro fala e ainda ficar a todo momento me questionando partes do livro, e o mais bacana de tudo isso é ter contato com a autora e poder confrontar com ela as ideias que ficam borbulhando em minha cabeça (rs).

Diante a tantos livros hot que já li, esse passou longe das "babaquices" que já li. Tem uma linguagem fácil de ser entendida e totalmente realista, de modo a por diversas vezes ficarmos imaginando a cena, só que como se fossemos o personagem.

Jéssica Anitelli (a autora) consegue misturar fantasia com erotismo de forma que uma coisa completa a outra, e ainda gerar no leitor um suspense gostoso de modo a querer ler o livro desenfreadamente.

Outra coisa que tive o prazer de falar para a autora é que a capa poderia ser diferente, convido você a ler o livro e comentar o que acha disso.

Lançamento "O Reino das Vozes que Não se Calam - Carolina Munhoz" e "Cemitérios de Dragão - Raphael Draccon"




Hoje tive uma noite mais que especial, conheci a linda da Carolina Munhoz (Já entrevistada aqui; resenha do livro A Fada "Aqui") e o Raphael Dracon (autor de Dragões de Eter), além de um bate papo pra lá de descontraído e divertido, eles atenderam todos os leitores com muito carinho, paciência e atenção, inclusive à mim (rs).

Além disso conheci uma leitora super divertida e apaixonada pela Carolina Munhoz assim como eu - Mayara Alonso (18 Anos), que fez a fila de espera se tornar muito mais prazerosa.

Tanto a Carol, como Raphael, contaram histórias pessoais muito legais, como:
- Raphael já foi Power Ranger Vermelho;
- Carolina já participou do programa Ídolos;
- Os livros de ambos foram os primeiros mais vendidos da Editora Rocco;

Ambos ainda falaram dos planos para o futuro:








"talvez tenhamos o quarto "Dragões de Eter"... " (Raphael Dracon)

 
"... um dos próximos livros que vou escrever irá passar na Irlanda... com um ser fantástico que não posso falar..." (Carolina Munhoz)

Amores Cruzados - Fátima Mesquita





"...Caroline está em crise. Seu casamento com Gisa não passa pelos melhores momentos, perdeu um pouco do encanto de tantos anos... até que surge uma admiradora que envia enigmas intrigantes à Carolina..."





Esse livro inicia sua história a partir de um casamento em crise (casamento de Carolina e Gisa), onde já não existem mais palavras para serem ditas e tudo o que antes agradava, nesse momento incomoda. E é nesse momento em que há brigas e desentendimentos e "...As duas estando lá, juntas, mas em universos paralelos e distantes..." que surge uma admiradora "nem tão secreta assim" na vida de Carolina (personagem principal e narradora da história) e começa a atormentá-la e instigá-la a descobrir quem é ela. 

A partir de cartas e envelopes com presentes, a admiradora vai aos poucos se revelando e deixando o leitor com muito mais vontade de descobrir quem é ela do que a própria Carolina. E o mais fascinante da história é que as cartas e objetos enviados são normalmente ligados à Carolina de alguma maneira, como por exemplo o primeiro que foi uma revista de palavras cruzadas (Carolina é fascinada por palavras cruzadas), com enigmas para que ela decifre até descobrir quem é sua admiradora. 
O que ela não imagina é que sua vida amorosa está pra mudar não só a partir de sua escolha, mais a partir também, de descobertas talvez não tão agradáveis assim.

Algumas coisas destacam ainda mais a obra, como por exemplo: a história acontecer em São Paulo, fazendo com que (pelo menos eu que moro em São Paulo rs!) sinta como se estivesse nos ambientes e lugares que a autora descreve muito bem; Cada título de capítulo formar um conjunto de "charadas" de modo a montar um caça palavras no final do livro, muito legal.

Carol conta em sua narrativa como começou seu interesse por mulher e como fez para enfrentar a sociedade "... ás vezes sofrendo uns bocados, achando que aquele desejo era tolo, feio e errado, mas depois sentindo tudo bem ao contrário de novo..." e isso o torna ainda mais peculiar e interessante, já que não é comum vermos as pessoas falarem como virou homossexual, talvez por medo do preconceito ou da não aceitação.

E para finalizar, além de um agradecimento especial para a editora e a autora por me permitirem ler uma obra tão gostosa, deixo uma frase que muito me instigou no livro e que representa a verdadeira mensagem que o livro quer passar em suas entrelinhas:

"... O meu caso era meu comigo... não é a namorada que não se esforça. Não é o pai e mãe que não ajudam. Não é o povo do trabalho que encosta. É a gente mesmo que não toma as rédeas da vida e depois fica... vendo os acontecimentos se desenrolarem..."

Entrevista - Jorcelei Santos - 23 anos (Autor)




Recentemente postei uma resenha do livro "Cartas não enviadas" do Jorcelei Santos, 23 anos, e o autor além de me surpreender com seus elogios ao blog, nos deu uma entrevista pra lá de legal, confiram.


"... Nunca fui muito diferente de alguns garotos de minha idade; não gostava de ler (rs). Prefiria o video game, assistir filmes... Pra mim leitura era sinônimo de dever de casa... "






Mesmo não gostando de ler, Jorcelei foi preso pelo livro Para Sempre (Série Imortais - Alyson Noel) o livro o instigou pelo fato de referir-se a uma jovem (personagem) ter adquirido dons "especiais", após ter sofrido um acidente de automóvel com sua família - o qual ela foi a única sobrevivente , além de ter sido instigado pela capa do livro - "... eu tinha 19 anos, e já estava escrevendo Cartas não enviadas há mais de um ano...".



Quando questionado sobre "o que a leitura agrega ao leitor?" ele deu essa resposta, que a meu ver não pode ser modificada ou diminuída, porque está completamente certa e importante para àqueles que acham que não gostam de ler:

"A leitura é algo fundamental na vida de qualquer pessoa. Acho que eu só não li antes, porque eu não sabia qual o estilo de escrita me agradava. Eu era acostumado com aqueles livros paradidáticos super chatos ou que possuíam aquelas linguagens cultas que a professora de português pedia pra gente ler, fazer um trabalho e apresentar depois. Eu tinha pânico de tudo aquilo, era tão horripilante quanto as equações de matemática. (risos)

Aí um dia eu conheci alguém, e esse alguém me mostrou que o estilo de escrita que eu buscava era o mesmo que o meu: Romance.

E depois disso sempre ando com um romance na mochila.

Ler por obrigação é muito chato, você acaba encontrando motivos para fazer tudo, menos para ler. Mas quando você encontra o seu Estilo Ideal de Escrita, você não quer mais fazer outra coisa. Aprendi isso depois que me vi Escritor (nunca tinha me imaginado como tal). E atualmente eu estou cobrando isso de mim; conhecer o trabalho de outros romancistas e de vez em quando eu tento fugir do "mi mi mi" de um romance, mas não passo do primeiro capítulo. (risos)
Romance é minha Vida!"



.
Sua leitura atual é o livro Terceiro Travesseiro (Nelson Luiz de Carvalho), livro esse que o fez questionar como seria o final de seu próprio livro. Adquirido a partir de recomendações e pelo fato de se tratar de uma história verídica, um fato curioso é que somente após três anos que comprou o livro é que ele resolver lê-lo.

"Leio o livro como se estivesse cortando cebolas, as pessoas no ônibus devem pensar que eu sou doido. Mas não me importo, só não quero que ele acabe. (risos)"






Se pudesse ser um personagem Jorcelei escolheria ser o personagem Adam (Se eu ficar - Gayle Forman) - "Sempre quis ser o garoto rebelde que toca numa banda de rock e que se apaixona pela menina do filme."






Seu livro predileto é Um dia (David Nicholls), livro este que o instiga pelo fato comum presente nos romances que é "...aquela coisa de alguém ser destinado à um outro alguém...".









Quanto a seu livro, por mais incrível que pareça, o autor não se baseou em nenhuma crença para escrevê-lo, "...acreditei em anjos, assim como acredito em Deus. Não tenho dúvidas de que fomos feitos para precisarmos uns dos outros. De certa forma, somos dependentes de algo seja material ou espiritual. E eu sou dependente das pessoas que foram colocadas na minha vida para me proteger. Por isso acabei me imortalizando, só assim as tornarem Imortais também...". Além disso, aos que já leram sintam-se felizes, já que o autor irá lançar uma continuação do seu livro, e pelo visto muito mais emocionante, afinal aquilo que era só um "pesadelo"




"... Muita coisa aconteceu, e a talvez a minha inspiração esteja voltada para alguém que ainda vá nascer. É difícil de explicar, só queria que no final de tudo eu tivesse um nome pra dizer, mas eu não tenho ou não devo dizer". (Jorcelei Santos)




Quanto ao blog o autor emocionou com suas palavras, deixo aqui um print da tela pra vocês conferirem.



Lançamento de "As histórias do Papai - Paulo Siqueira"



Sábado fui ao lançamento do amigo e parceiro Paulo Siqueira com o livro "As histórias do papai" - já mencionados aqui no blog -realizado na Livraria Martins Fontes da Avenida Paulista.

O evento foi cheio de coisas boas, porque além de encontrar amigos, fiz novas amizades, participei da oficina de "dedoches" - fantoches de dedo, e não resisti com tantos livros me chamando "rs". Além disso, tomei café em uma das cafeterias mais famosas de São Paulo.



Oficina de Dedoche - fizemos uns bichinhos de acordo com a história, além disso a Vivi fez um porquinho e uma vaquinha pra mim, muito lindos.



Deixo aqui algumas fotos para instigá-los a conhecer essa maravilhosa livraria. E agradeço a atenção que me foi dada durante todo o evento, afinal, mesmo em meio a tantos clientes entrando e saindo, a todo momento vinham me perguntar se eu queria algo, ou se podiam me ajudar de alguma forma.








Cartas não enviadas - Jorcelei Santos

Quando escolhi esse livro pra ler, foi a partir de sua capa, que me instigou muito, e não me arrependi já que a obra é maravilhosa.



Pedro (personagem principal) participa de um projeto médico não realizado em humanos, só que o que ele não imagina é que algo daria errado, fazendo-o entrar em coma, e nesse processo, acaba passando por situações estranhas e desconhecidas pra ele, fazendo-o misturar o que realmente viveu com os acontecimentos da experiência meio que sobrenatural.
Com amigos (Gisele e Gustavo - irmãos) que parecem irmãos, ele percebe no decorrer da obra que a todo e qualquer momento pode ser surpreendido.
"Anjos existem? É possível que existam seres a nos rodear de modo sobrenatural? O amor tem força suficiente para nos libertar do medo? 
Esta trama, contado em primeira pessoa, conduzirá o leitor por caminhos misteriosos, onde bem e mal se confrontam; medo, dúvida e preconceitos tentarão apagar sentimentos que levarão a um final surpreendente." (METANÓIA EDITORA)
 O livro traz cartas lindas e o mais fascinante de tudo isso, é que são cópias idênticas das cartas, mostrando até a letra, o papel que foi escrito e suas peculiaridades, como por exemplo: o papel amassado, desenhos e etc. Esse é um livro, o qual é possível realizar uma leitura comum, ou se quiser usar como uma leitura esporádica, abrir em uma das cartas e receber mensagens lindas e motivadoras para o dia a dia.
São tantas a mensagens que recebi ao ler esse livro, que passaria a tarde toda aqui escrevendo-as, recomendo que leia e veja cada uma das mensagens que são trazidas na obra.


Pedro passa por situações sobrenaturais, que os faz perceber que só o amor é capaz de romper qualquer barreira, e que o amor é possível independente de qualquer coisa.

O autor escreve de forma a fazer o leitor pensar que Pedro (personagem principal) vai ficar com uma pessoa e no final fica com outra totalmente diferente do que o leitor pensa.

Me emocionei a cada parte do livro, mais o final foi como se diz "a cereja do bolo..", afinal é possível ver que quando existem amigos em nossas vidas podemos ser surpreendidos e podemos contar com eles, afinal não deve ser fácil, passar por uma experiência que o deixa cego e traz experiências que não sabe ao certo se passou ou não.
Além disso, o autor soube escrever de uma forma que faz pensarmos que o final será dado de uma maneira e é dado de outra melhor ainda.

Gostaria demais de falar mais sobre a obra, mais como no livro...

"Se eu falar terei que..."

Para finalizar deixo aqui um dos trechos que me emocionaram demais para instiga-los a ler a obra magnifica de Jorcelei Santos.




"... Não decidimos quem irá proteger, até o dia em que dizemos sim para o impossível e para o amor incondicional... Agora os dois homens irão se casar, os dois anjos da guarda de alguém... partilhe perfeição e tenha sempre por perto quantos anjos da guarda você quiser..."



Entrevista - Lucas Ferrarezi - 20 anos (Leitor)

Para nossa alegria mais uma entrevista com  um leitor do blog, dessa vez com o leitor e estudante de Design Gráfico - Lucas Ferrarezi, 20 anos, amante de livros, sagas e coleções relacionadas às sagas que lê.


"Eu gosto de ler, pois adoro viajar em meio a paginas dos livros, visitar um mundo completamente diferente, explorar as histórias e conhecer novos personagens... Enfim ler é muito bom! :D"

O primeiro livro que lembra-se de ter lido é o famoso Harry Potter e a pedra filosofal, sua escolha surgiu após ter assistido o filme, este o instigou a descobrir mais sobre, Hogwarts (Escola de Magia - HP), e seus personagens (Harry, Herminone, Rony e outros) e até hoje adora os personagens e a história dos livros.


"Comprei os sete livros de uma só vez, em uma promoção, li eles muito rápido, foi uma leitura tão dinâmica e real que achava que estava em meio às aventuras. Harry acompanhou a minha infância até a minha adolescência, parecia que eles estavam crescendo junto comigo, vivendo as mesmas coisas (eu é claro não conseguia fazer os feitiços :/ )... A parte ruim era saber como ele ia acabar, mas isso não me impedia de assistir, eu acho que foi até melhor, incentivava a prestar atenção em todos os detalhes do filme. O cruel mesmo foi perceber que os filmes estavam terminado e que ano que vem não teria mais filme e nem mais livros! Mas Harry, Rony e Hermione sempre vão estar nos nossos corações! #Always"

Lucas assim como vários outros leitores e autores entrevistados, menciona que a leitura é um "passo básico para a educação..." já que através dela é possível melhorar o vocabulário, agregar conhecimentos...  

"Ler é algo intrínseco, intangível e imensurável, que aprimora e exercita nossa mente. Começar a ler uma nova aventura, uma nova história não tem coisa melhor... só lendo pra saber!"

Sua leitura atual é Mazer Runer Livro 2 - Prova de Fogo livro este que descobriu através de indicação de amigos/Blogs/Fanpages (isso nos alegra como blogueiros, já que vemos que somos capazes de "influenciar" nossos leitores à ler esse  ou aquele livro,,,), o leitor se diz amante de distopias, e diz já ter lido Jogos Vorazes e Divergente.
"O livro  (Mazer Runer) inteiro é um grande mistério, cheio de surpresas e coisas estranhas, nunca se sabe o que está pra acontecer ou que significa tudo aquilo, eu recomendo, a ler os livros e assistir o filme..."



Ao ser questionado sobre qual seu livro favorito, Lucas deu a resposta que muitos dos leitores assíduos dão, afinal livro é que nem filho, não dá pra amar mais um do que o outro.

"Essa pergunta é difícil, tenho um carinho especial por tantos livros, mas o que vai ficar marcado por toda a minha vida é Harry Potter... Mas não posso esquecer dos outros... Como Jogos Vorazes, Divergente, Percy Jackson, Heróis do Olimpo, Os Legados de Lorien, Bruxos e Bruxas, Lengend, The Walking Dead, entre outro... É claro, Maze Runner!"



E pelo visto esse amor de Lucas pela história e a vida de Harry Potter, não se limita apenas à leitura, afinal, se pudesse escolher ser algum personagem, adivinha quem ele escolheria...

"Mais uma vez vou optar por ser o Harry, seria literalmente mágico, viver/estudar em Hogwarts, poder realizar feitiços, conhecer criaturas fantásticas e mágicas, partir em aventuras inimagináveis... Até as aulas seria muito melhores, quem não iria quer participar da aula de “Defesa contra as artes das trevas”? Comer um Sapo de Chocolate, Cerveja Amanteigada e Feijãozinho de todos os sabores (pensando bem). Bom seria um sonho!"
 Quanto ao Faces de Uma Capa, Lucas menciona que gosta muito das "... resenhas, dos livros, do site despojado... adorei fazer a entrevista... não tem mais pergunta rs...".
"Eu acredito que não importa o que você está lendo, o importante é que você está lendo, a diferença começa quando lemos e não o que vamos ler, precisamos criar o habito de ler mais, incentivar a leitura nas pessoas... Se você não gosta de ler é que ainda não achou o seu livro favorito..." Lucas Ferrarezi.

Redes de Abuso - Tania Alexandre Martinelli

Esse livro trata um assunto muito importante que é a questão da denúncia ao abuso sexual, de forma lúdica e bem dinâmica.

Verônica (Personagem principal) uma garota influenciada pelos e-books de sua autora predileta Jéssica, que resolve criar um blog de modo à denunciar injustiças e abusos contra a mulher, ela vive tentando fazer sua amiga Bárbara ler os e-books e seu blog, em vão, já que ela sempre se esquiva desses assuntos, pelo simples fato de "esconder" um segredo o qual não tem coragem de falar.
Mais, o que Jéssica (personagem autora) não espera é que será envolvida em uma história real de abuso sexual por intermédio de seu livro.

As três personagens apresentam um mesmo aspecto sob perspectivas diferentes, fazendo com que o leitor sinta-se parte integrante da caminhada contra a violência contra a mulher.

A estrutura do livro é bem bacana, já que além da história, apresenta os e-mails trocados entre as três personagens, e os capítulos do e-book da Jéssica (personagem autora).

É um livro cujo tema pode ser tratado sob diferentes aspectos e vertentes.