Novos parceiros

Queridos, o Faces de Uma Capa ganhou algumas ótimas parcerias, gostaria de lhes convidar a conhecê-las:


Blog Florescer & Crescer
http://florescerecrescer.blogspot.com.br/

Voltado à tratar de "livros e filmes, música e principalmente fotografia."
Criado por Rhaissa Ruble, 15 anos, além de colaboradoras.






Autora: Eva Zook
https://www.facebook.com/Caminhosdasaguas?ref=ts&fref=ts


" Sou como o vento que ora sopra leve, uma brisa, ora derruba montes e destrói encostas. Caminho como um andarilho, em busca da Terra do Nunca.  Sou força... Sou fé... Sou Esperança.... Sou Eva."

Autora de obras, que ainda não tive o prazer de ler, no entanto, através de indicações e amigos soube que são obras maravilhosas.






Gostaria  também de agradecer ao queridíssimo Douglas Belíssimo, que fez esse mimo super fofo para o Blog:




Paganus - Simone O Marques

"Para a Igreja, eram Bruxas...
Para a Deusa, suas herdeiras...
Para os homens, sua perdição..."

...Para mim mulheres determinadas e comprometidas com aquilo que creem e sentem, é assim é essa maravilhosa obra de Simone O Marques, com personagens belíssimos e cheios de histórias pra contar e recontar.

Um livro que mistura, religião, romantismo e sensualidade, pois é, se torna difícil acreditar na possíbilidade de uma mistura dessa tríade, já que normalmente religião está atrelada ao sagrado, no entanto a autora mostra em Paganus as várias faces desse sensualismo e algumas das crenças existentes em épocas de grande repressão da igreja católica (cheia de preconceitos dogmáticos e fanáticos, com suas regras e condutas de comportamento e maneira de viver), já que se trata de uma história ocorrida em Portugal, em meados de 1673.

"Mulheres que sofrem da inquisição e perseguição da igreja... 
e rompem qualquer barreira para cumprir uma missão..."

É perceptível que a autora é conhecedora não só da história da época, mas também, das crenças existentes.
Logo de início fiquei encantada com a capa do livro, mais preferi não julgá-lo já que por diversas vezes me decepcionei, no entanto, ao folhear suas belíssimas páginas, fui me encantando ainda mais pelas decorações em cada página e capítulos, ainda assim preferi concluir minhas percepções após terminar sua leitura, e devo lhes dizer aqui que é uma obra extremamente gostosa de ler. É uma daquelas obras que você corre pra terminar de ler, mais quando acaba fica querendo que não tivesse acabado.
Cada um de seus personagens mostram que para o amor não existe barreiras e nem fronteiras, e mesmo se houver, é necessário que sejam rompidas.

Para quem não Leu:

Até onde pode ir o amor de duas pessoas com crenças totalmente diferentes em seus valores, condutas e comportamentos, é assim é a obra Paganus, se credes em bruxas, verá que elas não são tão más quanto contadas nos contos de fadas, ao menos que seja necessário. Se credes no catolicismo, verá que o mesmo padre que ergue a mão para sacramentar, pode erguer a mão para crucificar e julgar.

Para quem já Leu:

Fiquei apaixonada por Diogo e Antônio pois esses personagens mostram que quando se ama é preciso e possível romper qualquer barreira que se exista.
São fascinantes os personagens da obra, cada um em sua particularidade faz com que a obra a cada linha lida tome um rumo diferente do que imaginamos.

Em sua obra existem dois pontos de vista e crenças diferentes, a meu ver, considero válida toda e qualquer forma de crença, tendo em vista que a nós foi dado o livre arbítrio de escolhermos nosso caminho, mais devo admitir que estou apaixonadas pelas "hereges ou bruxas" tendo em vista que um de seus ensinamentos é "cumprir sua missão, saudando a vida e tudo que dela provém" só assim é possível a aceitação do ciclo da vida e da existência.

Convido-os a ler essa maravilhosa obra e nos contar o que achou, àqueles que já leram sintam-se a vontade para comentar também.





Marcadores de Páginas: uma coleção, várias histórias

Tudo começou desde muito cedo, quando eu já tomava também o gosto pela leitura e pelos livros. Minha tia ao perceber meu gosto, a cada viagem sua trazia um marcador de página pra mim, e eu fui guardando-os com carinho, e cada um trazia em si uma história tanto para ela quanto para mim, além é claro da história realmente existente em suas imagens e letras...

A partir do primeiro fui tomando gosto, e esse gosto cada vez foi aumentando e me fazendo querer mais e mais, daí comecei a visitar livrarias, sebos, museus, só pra ver se tinha algum marcador de brinde, e em cada um deles fui conhecendo mais histórias além daquelas dos livros que eu lia.

Com o tempo os amigos foram me presenteando, e através disso, fui percebendo o quanto era bom esse meu hábito de colecionar marcadores de páginas, já que me fez perceber que de alguma forma estive com aquela pessoa, mesmo que seja pelo pensamento ou lembrança.

E hoje, visito sebos de São Paulo nem que seja pra comprar um ou dois marcadores (rs!!) e minha visita recente foi no famosíssimo Sebo do Messias (esse fofo na foto eh o Sr. Messias) - para quem não conhece, ou nunca ouvir falar, esse é um dos maiores sebos de São Paulo e a meu ver o melhor.

Nessa visita gastei apenas um real e adquiri 10 marcadores... Ele tem uma caixa cheiaaa de marcadores, cada um a R$ 0,10, que para quem gosta vale a pena garimpar, e se deliciar com os achados.

Para finalizar, gostaria de salientar que não é só por colecionar, mais por descobrir em cada marcador uma nova história...



Ah!! Como também amo usar minha criatividade, resolvi também criar uns marcadores tanto pra divulgar o Faces de Uma Capa, como para brindar os leitores, então quem quiser um, comenta ai seu e-mail que eu entro em contato.

Mais só vale se for seguidor do blog!!!






E você coleciona o que?

Como estamos em época de Copa do Mundo é comum vermos colecionadores e fãs de futebol colecionarem figurinhas do álbum da Panini e outros (Imagem: Coleção Bruno A.) principalmente em locais de troca dessas mesmas figurinhas como em bancas de jornal, shoppings e demais locais.

No entanto, tal hábito é mais comum de ser visto no meio de pessoas de gerações mais antigas.
E esse resolvi entrar pra festa e colecionar as figurinhas também - e devo dizer aqui que estou vivenciando uma experiência maravilhosa, tanto pelo fato de conhecer pessoas de diferentes culturas, hábitos e gerações, quanto à troca de ideias e contatos.

A partir disso, resolvi fazer entrevista com alguns colecionadores e colocar aqui para os leitores do Faces de Uma Capa, e mostrar que existem diversos tipos de coleções, tudo dependerá do gosto do colecionador.


Bruno Araújo
24 anos - tem várias coleções, dentre elas Figurinhas, Carrinhos, Bonequinhos, Pôsteres de time.


Colecionador desde criança, aliás desde seu primeiro álbum feito por seu pai, quando ainda era bebê.
Para Bruno as coleções “acabam mostrando um pouco do que somos e do que gostamos e ainda “acaba nos aproximando de pessoas que cultivam o mesmo hábito, além de que todas elas de algum forma ainda acabam nos acrescentando algum tipo de conhecimento”.
lém de cerca de 15 álbuns de figurinhas Bruno tem coleções de Carrinhos e Bonequinhos

 















O hábito de colecionar agregou muitas coisas na vida de Bruno, no entanto, o que ele acredita ter sido o mais importante é a sua aproximação com seu pai e as tantas conversas, histórias e experiências, além da satisfação de fazer algo que goste.





Grazielli Moraes ("EU") 
25 anos – tem várias coleções, dentre elas Livros, Marca Páginas, Cartas e coisas de Coruja.


Cadauma das coleções teve um início e representa uma determinada época de minha vida: Livros – na casa da minha avó - que fui criada, tinha uma biblioteca daí nasceu minha paixão por livros e o gosto por colecioná-los – alguns ainda os mantêm guardado em memória de sua vó; 
 


 Marca Páginas: minha tia trazia alguns marcas páginas de viagens que fazia, a partir daí surgiu minha coleção de marcadores de páginas e atualmente ganho de amigos, leitores do Faces de Uma Capa e por vezes compro em sebos e livrarias.

 


Cartas: desde pequena guardo como lembrança, cartas, cartões bilhetes que ganhei de amigos, paqueras, amores, colegas, enfim... “guardo-as como uma forma de lembrar quem está longe ou não mais verei...”



Coisas de Coruja: desde que soube que coruja representa a sabedoria, passei a colecionar, roupas, bijuterias, enfeites etc. de coruja, por ser amante do saber, do aprender e do ensinar.

Para mim as coleções representam um “pedacinho do nosso ser”, e nos permite interações com outras pessoas que tem os mesmos gostos que o nosso.
Livros: Cerva de 3.000 títulos
Marcadores de Páginas: Cerca de 500.
Cartas: Já perdi as contas.
Coisas de Corujas: Cerca de 20 coisas – comecei a pouco tempo.

“As coleções além de retratarem um pouco de nós mesmos, permitem agregar conhecimentos, amizades, senso de organização, relacionamentos pessoais, fatores esses que com o advendo das tecnologias foram sendo perdidos”.

Dentre tantos outros tem também o colecionador desde 2005 Felipe Santos de 25 anos, coleciona Postais que a seu ver é uma coleção que mostra o seu gosto por “ter postais”.
Como ideia inicial, queria montar uma parede de postais em seu quarto, mais conforme ele mesmo diz “fui mergulhando em juntar, juntar e juntar” e acabou por não ter a parede de postais.
Juntou, juntou tanto, que hoje tem uma coleção com 2 mil cartões postais, a fim de colecionar memórias e lembranças de locais, momentos, pessoas e de coisas de sua própria história de vida.
Felipe já colecionou também, vidros de perfumes vazios, mas hoje não o faz mais.


E você coleciona? O que? Conte ai, nos comentários.

Quer ver mais sobre colecionadores, veja meu texto no Blog do Galeno:

Entrevista - NRamiro 19 (Autora)

Olha eu ai, torcendo para o Brasil... com o livro da Nathália Ramiro - "Aposta".

Essa postagem, vou fazer um pouco diferente, porque vou comentar o livro junto com a entrevista da Autora NRamiro como gosta de ser conhecida.
NRamiro, 19 anos é dona de um livro digamos que "polêmico" já que aborda algo que grande parte da sociedade não aprova - o Homossexualidade.
É um livro um tanto quanto "erótico" e a meu ver se a autora o tivesse desenvolvido um pouquinho mais, seria referência para esse assunto.
Para os curiosos em saber como é a relação homoafetiva, um excelente livro; Para os que julgam um livro pela capa, o Aposta pode te surpreender.

Brandon e Collins (personagens principais) mostram que para o amor não existe barreira, e você pode se surpreender quando menos se espera...


Entrevista 

Ao perguntar a NRamiro sobre seu livro, a mesma respondeu o seguinte:

"Publicado possuo apenas um livro, Aposta. Comecei a escrevê-lo quando tinha quatorze anos, na verdade era uma fanfic da banda Britânica McFly . Nunca planejei que virasse livro um dia, escrevia apenas para minha diversão e para quem gostava do casal em questão (Brandon - personagem principal = baseado no Harry "McFly"; Collins - personagem principal = Dougie "McFly"). É uma história curta, portanto, que acabou virando livro. Aposta foi uma boa experiência e me proporcionou boas coisas. 

No começo a autora pretendia apenas escrever umas cinco a seis páginas, baseado na questão da conquista, até que surgiu a Editora Metanóia (parceira do blog) interessada em publicar, e o fez.
O maior sonho da autora é publicar um livro que faça-a ser reconhecida.
No entanto a meu ver com essa obra a mesma já tem potencial de
ser reconhecida, já que trata de um assunto tão em alta.
Seu primeiro livro lido foi "A revolta da quarta série".
"... que eu me lembro. Sobre o paladino dos bolinhos. Estava na quarta série quando o li e até hoje me lembro da história, pois me marcou bastante. Fala sobre um menino que comia os bolinhos mágicos que a irmã cozinhava, então ele ganhava poderes variados dependendo do bolinho que comia e virava o paladino dos bolinhos".



No entanto, seu livro favorito...  
"Complicado! Não sei se tenho um favorito, tenho alguns favoritos. Gosto muito dos livros do Dan Brown, em especial “Ponto de Impacto” e “Anjos e Demônios”, aprecio a fórmula de escrita dele".
Amante da trilogia Millennium, NRamiro diz que sua personagem favorita é a Lisbeth dessa trilogia, devido a ser uma personagem destemida e invocada - que mesmo tendo passado por tantas coisas horríveis, tem uma coragem que NRamiro aprecia. No entanto se identifica muito com a personagem da série "Um dia" - Emma - por ser um doce.

Para NRamiro a leitura é capaz de acrescentar muitas coisas... "...primeiro quem escreve bem, lê bem... a leitura enriquece nosso vocabulário... e também consegue te colocar em um mundo completamente diferente sem esforço algum...adoro isso".


Para uma jovem de 19 anos, a escritora tem um gosto muito bom por leitura, já que suas últimas leituras foram obras da nossa maravilhosa literatura brasileira - Visconde de Taunay - Inocência.

Atualmente a querida NRamiro está trabalhando uma nova história chamda “Enternecer”, e já deixa um gostinho de quero mais para quem leu o Aposta!!!


Sobre o Faces de Uma Capa:  "Achei o blog interessante, principalmente pelo fato de divulgar muitos autores nacionais de diversas idades. Gostei muito da iniciativa, sempre aprecio quando vejo algum blog ou site determinado a falar da literatura nacional. É importante. Sem falar que o Faces de Uma Capa é muito bem montado visualmente, organizado".

Páginas da Autora NRamiro:

Entrevista - Maurício Nunes 42 anos (Autor)


Queridos leitores, ontem postei sobre o livro "Fragmentos de uma mente em construção" do queridíssimo Maurício Nunes - 42 anos, a meu ver um excelente autor, e formador de opiniões, e hoje trago a entrevista dele dada ao Faces de Uma Capa.
 

O primeiro livro lido por ele foi "O mistério do cinco estrelas - Marcos Rey" .

"... Era uma história de suspense infanto-juvenil,
que até hoje tenho grande apreço..."





Dono de um carisma e tanto, Maurício disse que se pudesse ser um personagem escolheria ser "... Gatsby" Fitzgerald, "...porque acho o personagem fascinante. Rico, bonito, misterioso, sedutor, bacana e acima de tudo, um apaixonado. Se bem que Michael Corleone de Mario Puzzo também não seria nada mal....".
A leitura para Maurício Nunes, é capaz de enriquecer o vocabulário de forma natural, além de, exercitar a imaginação e trazer novas descobertas, através da leitura é possível viajar para novos mundos e ideias - cabe aqui dizer que também penso assim, nada como ler e escrever para treinar e melhorar o vocabulário.

"...sou um rato de livraria e nunca ando sem um livro, para onde quer que eu vá, portanto leio muito. Gosto de ler sempre dois livros ou mais ao mesmo tempo, pois exercita o cérebro..."


Leituras Atuais de Maurício Nunes:
- Juliete Society  - Sasha Grey;
- Ceia Secreta - Javier Sierra (presente atualmente na lista do New York Times - Best Seller e amigo de Maurício).


Ao ser perguntado sobre um livro favorito, Maurício diz que são vários, no entanto ,um que muito se identifica é "Alta fidelidade - Nick Hornby", além disso, Maurício menciona ser fascinado por "Peter Pan", todas as obras de Bukowski "... meu escritor preferido..." e outros escritores bem como: Oscar Wilde e William Shakespeare.


Obras - Maurício Nunes
Sob a Luz do Cine Star - "Meu primeiro livro onde o leitor encontra crónicas variadas, sempre com o cinema como pano de fundo".

Sexo, Cinema & Dois Corpos Fumegantes - "O maior guia mundial sobre cinema e sexo. Uma viagem sobre filmes, atores, histórias, curiosidades, que envolvem o cinema e a sedução".
Lolitas - "Minha primeira HQ baseada em um espetáculo teatral de minha autoria, que fez muito sucesso de 2005-2010".

Fragmentos de Uma Mente em Construção - "Coletânea oficial de meus artigos na Toca do Lobo no Metro News".
" Fale sobre você: Prefiro que os outros falem...rs!
Quanto ao blog Faces de Uma Capa: Achei Bacana, bem formulado!"

Fragmentos de uma mente em Construção - Maurício Nunes

Em meio a tantos livros pra ler eu vi esse livro em cima da mesa de um amigo de trabalho (que fez o favor de me emprestar) e por pura curiosidade resolvi ler - já que a capa é uma fonte instigadora com caricaturas de grandes personagens, que já nos coloca a pensar.

E devo admitir que não me arrependi, já que é uma obra sensacional e cheia de questionamentos.

O autor Maurício Nunes antigo escritor/colunista do Metrô News (Jornal do Metrô de São Paulo), lança mão de questionamentos infindáveis, questionamentos esses que com certeza já fez parte da vida de todos, mesmo que inconscientemente.

O início do livro inicia mencionando o famosíssimo Mito da Caverna - Platão - com isso já dá pra se ter uma ideia de que o autor pretende em sua obra servir como uma "luz no fim do túnel" aos leitores, servindo como construtor de novas ideias e opiniões. Não é à toa que o mesmo dá à obra o título Fragmentos de uma mente em construção.

O autor tratou vários aspectos, que por vezes tenho plena certeza que não só eu, mas várias pessoas já pararam pra pensar, não apenas como leitores, mas como indivíduos de uma sociedade tão diversificada:
- A importância da leitura desde a infância;
- Inveja que é capaz de "...destruir aquilo que não se pode possuir, negar tudo que não se compreende, e claro insultar aquele que se inveja...";
- Sociedade cada dia mais alienada;
- Inversão de valores onde "...devíamos amar as pessoas e usar as coisas... e não... usar as pessoas e amar as coisas".
- Perda de muitas coisas, dentre elas a convivência por conta das Redes Sociais;
- Capitalismo - "...acúmulo de coisas fúteis e inúteis..." que a meu ver de fato grande parcela da sociedade hoje faz isso, quando não acaba por trocar as coisas muito rápido - só porque tem um mais moderno

O autor gera polêmica e ironiza muitas coisas da vida comum - fazendo assim o leitor refletir mais ainda sobre:
- Política - "...no circo Brasil, o ingresso é seu voto...";
- Maquiagens Tecnológicas - "Photoshop" - "..só a convivência mostra a essência, o resto é aparência... E elas enganam...";

Cabe aqui ainda, lembrar que o autor traz a tona - seja criticando, ou lisonjeando - vários artistas, dentre eles: Tim Maia, R. Carlos, José de Alencar, Gonzaguinha, Michael Jackson, George Orwel, dentre tantos outros - alguns deles Maurício não se intimida em criticar, e esse é o melhor diferencial do autor.

Dentre inúmeros ensinamentos desse livro, compilei os que mais se enquadram a nossa sociedade atual a meu ver:

"...respeito e amor é só o que falta para construirmos um mundo melhor, onde a fome, a miséria, a guerra e a intolerância sejam abolidas e a graça e o bom humor voltem a reinar.... COMECE EM VOCÊ A MUDANÇA QUE QUER PARA O MUNDO..."
Deixo aqui minha grande estima não só ao Maurício Nunes (que em breve dará entrevista ao Faces de Uma Capa), mas também ao Daniel Ivanaskas - responsável pelas excelentes caricaturas e figuras do livro.

Inferno - Dan Brown

Que Dan Brown é um excelente escritor, todos sabemos, no entanto, o autor é capaz de se superar em cada uma de suas obras, e na obra Inferno não é diferente.

Esse é um livro muito cultural, já que traz além de uma fantástica trama, vários pontos culturais e artísticos e ainda mantém a curiosidade de quem lê até o final do livro.
O autor menciona vários artistas bem como Dante Alighieri e sua obra A divina comédia - que dá até vontade de ler tal obra; Sandro Botticelli e sua obra Mapa do Inferno, dentre tantas outras.
Para aqueles que gostam de arte é um livro muito bom de ser lido. Aos os que não curtem muito isso, vale a pena ao menos a história (mais ou menos)

O autor faz com que o leitor se questione em vários momentos e sobre vários assuntos, no entanto um questionamento muito bacana proposto pela obra é a questão do crescimento populacional  que na verdade é uma realidade muito nítida, principalmente no Brasil (crescimento populacional cada vez mais desenfreado).

Falando um pouquinho da história em si:

 
Robert Langdon (personagem principal) já mencionado em outras obras de Dan Brown (O código da Vinci, Anjos e demônios e O simbolo perdido) é um professor e simbologista de Harvard que se depara em um hospital - certo de que havia levado um tiro por algum motivo até então desconhecido, nesse hospital conhece  Sienna personagem com a qual começa uma busca incessante por algo desconhecido em prol da humanidade, sem nem ao menos saber em quem confiar.

 

É um livro um tanto cansativo, por conta de sua quantidade de detalhes, mas, para aqueles que querem conhecer Dan Brown sugiro sua obra Fortaleza Digital de início, já que é uma obra um pouco menos detalhada e mais dinâmica a meu ver.

Não gostei muito do final da obra Inferno.

Quem já leu comenta ai....