Entrevista - Jorcelei Santos - 23 anos (Autor)




Recentemente postei uma resenha do livro "Cartas não enviadas" do Jorcelei Santos, 23 anos, e o autor além de me surpreender com seus elogios ao blog, nos deu uma entrevista pra lá de legal, confiram.


"... Nunca fui muito diferente de alguns garotos de minha idade; não gostava de ler (rs). Prefiria o video game, assistir filmes... Pra mim leitura era sinônimo de dever de casa... "






Mesmo não gostando de ler, Jorcelei foi preso pelo livro Para Sempre (Série Imortais - Alyson Noel) o livro o instigou pelo fato de referir-se a uma jovem (personagem) ter adquirido dons "especiais", após ter sofrido um acidente de automóvel com sua família - o qual ela foi a única sobrevivente , além de ter sido instigado pela capa do livro - "... eu tinha 19 anos, e já estava escrevendo Cartas não enviadas há mais de um ano...".



Quando questionado sobre "o que a leitura agrega ao leitor?" ele deu essa resposta, que a meu ver não pode ser modificada ou diminuída, porque está completamente certa e importante para àqueles que acham que não gostam de ler:

"A leitura é algo fundamental na vida de qualquer pessoa. Acho que eu só não li antes, porque eu não sabia qual o estilo de escrita me agradava. Eu era acostumado com aqueles livros paradidáticos super chatos ou que possuíam aquelas linguagens cultas que a professora de português pedia pra gente ler, fazer um trabalho e apresentar depois. Eu tinha pânico de tudo aquilo, era tão horripilante quanto as equações de matemática. (risos)

Aí um dia eu conheci alguém, e esse alguém me mostrou que o estilo de escrita que eu buscava era o mesmo que o meu: Romance.

E depois disso sempre ando com um romance na mochila.

Ler por obrigação é muito chato, você acaba encontrando motivos para fazer tudo, menos para ler. Mas quando você encontra o seu Estilo Ideal de Escrita, você não quer mais fazer outra coisa. Aprendi isso depois que me vi Escritor (nunca tinha me imaginado como tal). E atualmente eu estou cobrando isso de mim; conhecer o trabalho de outros romancistas e de vez em quando eu tento fugir do "mi mi mi" de um romance, mas não passo do primeiro capítulo. (risos)
Romance é minha Vida!"



.
Sua leitura atual é o livro Terceiro Travesseiro (Nelson Luiz de Carvalho), livro esse que o fez questionar como seria o final de seu próprio livro. Adquirido a partir de recomendações e pelo fato de se tratar de uma história verídica, um fato curioso é que somente após três anos que comprou o livro é que ele resolver lê-lo.

"Leio o livro como se estivesse cortando cebolas, as pessoas no ônibus devem pensar que eu sou doido. Mas não me importo, só não quero que ele acabe. (risos)"






Se pudesse ser um personagem Jorcelei escolheria ser o personagem Adam (Se eu ficar - Gayle Forman) - "Sempre quis ser o garoto rebelde que toca numa banda de rock e que se apaixona pela menina do filme."






Seu livro predileto é Um dia (David Nicholls), livro este que o instiga pelo fato comum presente nos romances que é "...aquela coisa de alguém ser destinado à um outro alguém...".









Quanto a seu livro, por mais incrível que pareça, o autor não se baseou em nenhuma crença para escrevê-lo, "...acreditei em anjos, assim como acredito em Deus. Não tenho dúvidas de que fomos feitos para precisarmos uns dos outros. De certa forma, somos dependentes de algo seja material ou espiritual. E eu sou dependente das pessoas que foram colocadas na minha vida para me proteger. Por isso acabei me imortalizando, só assim as tornarem Imortais também...". Além disso, aos que já leram sintam-se felizes, já que o autor irá lançar uma continuação do seu livro, e pelo visto muito mais emocionante, afinal aquilo que era só um "pesadelo"




"... Muita coisa aconteceu, e a talvez a minha inspiração esteja voltada para alguém que ainda vá nascer. É difícil de explicar, só queria que no final de tudo eu tivesse um nome pra dizer, mas eu não tenho ou não devo dizer". (Jorcelei Santos)




Quanto ao blog o autor emocionou com suas palavras, deixo aqui um print da tela pra vocês conferirem.



3 comentários :

  1. Quanto mais leio essa entrevista, mais tenho certeza de que ESTAMOS no caminho certo.
    Você já me arrancou todos os sorrisos bobos que eu havia guardado, me deixou sem palavras, me fez gaguejar, me fez chorar, me trouxe muito mais do que Alegria.
    Serei sempre grato a você por isso.
    E que essa nossa Distancia seja o Grande Motivo para eu conhecer São Paulo.
    Muito Obrigado...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que maravilha saber que ficou feliz.
      Mais uma vez obrigada pela visita, pela simpatia e pelo carinho.
      Aguardando ansiosamente para ler o próximo livro ^.^
      Espero sua visita à São Paulo!

      Excluir
  2. Um Dia é um ótimo livro!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário