Paganus - Simone O Marques

"Para a Igreja, eram Bruxas...
Para a Deusa, suas herdeiras...
Para os homens, sua perdição..."

...Para mim mulheres determinadas e comprometidas com aquilo que creem e sentem, é assim é essa maravilhosa obra de Simone O Marques, com personagens belíssimos e cheios de histórias pra contar e recontar.

Um livro que mistura, religião, romantismo e sensualidade, pois é, se torna difícil acreditar na possíbilidade de uma mistura dessa tríade, já que normalmente religião está atrelada ao sagrado, no entanto a autora mostra em Paganus as várias faces desse sensualismo e algumas das crenças existentes em épocas de grande repressão da igreja católica (cheia de preconceitos dogmáticos e fanáticos, com suas regras e condutas de comportamento e maneira de viver), já que se trata de uma história ocorrida em Portugal, em meados de 1673.

"Mulheres que sofrem da inquisição e perseguição da igreja... 
e rompem qualquer barreira para cumprir uma missão..."

É perceptível que a autora é conhecedora não só da história da época, mas também, das crenças existentes.
Logo de início fiquei encantada com a capa do livro, mais preferi não julgá-lo já que por diversas vezes me decepcionei, no entanto, ao folhear suas belíssimas páginas, fui me encantando ainda mais pelas decorações em cada página e capítulos, ainda assim preferi concluir minhas percepções após terminar sua leitura, e devo lhes dizer aqui que é uma obra extremamente gostosa de ler. É uma daquelas obras que você corre pra terminar de ler, mais quando acaba fica querendo que não tivesse acabado.
Cada um de seus personagens mostram que para o amor não existe barreiras e nem fronteiras, e mesmo se houver, é necessário que sejam rompidas.

Para quem não Leu:

Até onde pode ir o amor de duas pessoas com crenças totalmente diferentes em seus valores, condutas e comportamentos, é assim é a obra Paganus, se credes em bruxas, verá que elas não são tão más quanto contadas nos contos de fadas, ao menos que seja necessário. Se credes no catolicismo, verá que o mesmo padre que ergue a mão para sacramentar, pode erguer a mão para crucificar e julgar.

Para quem já Leu:

Fiquei apaixonada por Diogo e Antônio pois esses personagens mostram que quando se ama é preciso e possível romper qualquer barreira que se exista.
São fascinantes os personagens da obra, cada um em sua particularidade faz com que a obra a cada linha lida tome um rumo diferente do que imaginamos.

Em sua obra existem dois pontos de vista e crenças diferentes, a meu ver, considero válida toda e qualquer forma de crença, tendo em vista que a nós foi dado o livre arbítrio de escolhermos nosso caminho, mais devo admitir que estou apaixonadas pelas "hereges ou bruxas" tendo em vista que um de seus ensinamentos é "cumprir sua missão, saudando a vida e tudo que dela provém" só assim é possível a aceitação do ciclo da vida e da existência.

Convido-os a ler essa maravilhosa obra e nos contar o que achou, àqueles que já leram sintam-se a vontade para comentar também.





7 comentários :

  1. Anônimo6:41 PM

    Eu já li esse livro e é muito legal mesmo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Outra autora deu uma passada por aqui... lindaa Simone muito agradecida pelo carinho...

      Excluir
  2. No que tange aos liros da Simone, eu sou suspeita a comentar qualquer um deles. Primeiro adoroooooooooooooooo os gêneros que ela escreve, segundo ela aborda seus livros de uma forma que nos faz viver tudo que está escrito de forma muito real, e terceiro e, para mim o mais importante, há muito a Simone deixou de ser só uma autora parceira do blog, é uma amiga que o face gratamente me trouxe.
    Paganus é um livro fantástico. A forma como a Simone descreve a perseguição sofrida pelas bruxas, a maldada descrita em Dom Couto e Douglas, e a bondade descrita em Diogo, nos faz ver que não existe só o bem e o mal, mas sim pessoas boas e más... A luta de Gleide, Adele em fazer valer o que acreditam... A força de Daniele... O amor de Antonio...Em fim é um livro para se ler e reler, se deixar levar pelas forças dessas mulheres celtas, e pleo amor que guia tudo....
    bjoks
    Eykler
    www.aghridoce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Eykler, faço de suas palavras as minhas, não entrei muito em detalhe da obra tendo em vista a questão de deixar as pessoas instigadas à ler, sem saber o que de fato acontece, mais também me senti dentro da história e de seus personagens, assim como já comentei com Simone, inclusive sonhei que era a Daniele vestida com um vestido branco, no meio de uma mata dançando e ouvindo a voz da Deusa rsrsrsrs...
      Fiquei muito, mais muito brava com Dom Couto e com o papel da igreja para com seres humanos tão puros e ao mesmo tempo libertos.
      Obrigada pelo comentário... beijos by. Grazi - Faces de Uma Capa

      Excluir
    2. Ahhh que lindo!
      Me emociono com palavras tão carinhosas dessas meninas tão queridas! <3
      Só tenho que agradecer por ter leitoras tão fantásticas!
      Eykler, sua linda!
      Grazi! Adorei a resenha e em descobrir como a história te provocou, instigou e até te fez sonhar... rsrsrsr
      Obrigada e espero que as pessoas descubram que há muito mais do que a capa do livro e se sintam tentados a desvendar as folhas e folhas do livro, como você o fez!

      Beijos!

      Excluir
    3. Simone, obrigada pelas palavras... quem tem o dom para palavras como você faz qualquer leitor delirar... espero comentar muito mais obras suas... novamente uma salva de palmas para as obras brasileiras...

      Excluir

Deixe seu comentário