Entrevista João Scortecci - Livro: A maça que guardo na boca


 
 
Prometi e estou cumprindo mais rápido do que eu pensei... Obrigada ao João Scortecci por nos agraciar com suas palavras e definições do livro.

Porque decidiu escrever a obra?
A Maçã que Guardo na Boca era o livro erótico e sensual que sempre quis escrever. O projeto estava sendo adiado desde o final dos anos 90. Parei dois outros livros que agora – com mais calma – volto a escrevê-los. Estou satisfeito com o resultado

O que quer passar para o leitor com essa obra?
O desejo e o amor pelas mulheres. As que sangram e as que não sangram mais. Um tributo. Nada é mais belo que uma mulher no cio.

Sabendo que cada leitor interpretará a obra de uma maneira, sendo o livro uma verdadeira "caixa de supresas", qual a linhagem que você acredita que os leitores vão seguir?
O livro é um pavio na secura de palhas e madeira. Pegando fogo não haverá outra interpretação além de um fogaréu. Alguns são ligeiros, fortes, violentos. Outros não. Assim são as mulheres no cio. Explosivas e insaciáveis. As mulheres são diferentes e isso me agrada muito. Os homens são comuns, simplórios, objetivos demais.

Há uma mensagem principal no livro qual é?
O livro foi escrito no corpo de mulheres nuas. Um livro cheio de cumplicidade pelo gozo e pelo pecado da carne.


 



1 comentários :

  1. Que lindo!!
    Obrigada pela demonstração do livro Grazi..
    Eu adorei, e não vejo a hora de começar a ler.
    Adoro suas recomendações.
    Me identifiquei muito!!..
    Beijos..

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário