A maça que guardo na boca – João Scortecci



 “Das angústias... Ansiosas lâminas de corte!”

Quão forte essa frase não... Pois é, assim posso descrever o livro do Scortecci, totalmente forte e cheio de mensagens subliminares, que além de fazer com que o leitor interprete de várias formas, remete a muitas vertentes:




  •       As várias faces do prazer;
  •    O erotismo e o prazer presente nos contos de fadas;
  •   A figura maça – como “fruto proibido” – remetendo ao jardim do Éden (bíblia);
  •           Prazer e erotismo como “pecado – proibido”?

Inicia falando da Deusa Afrodite, que por si só já é totalmente erótica e considerada a Deusa das Prostitutas.


É interessante a visão do autor dos “pecados da carne” como algo lúdico.
Além disso menciona personagens muito interessantes além de Afrodite, menciona a Pandora e sua caixa que guardava inúmeros segredos.
E algumas outras personagens, o que nos faz as avaliar pelo viés do erotismo e sensualismo.
“... Não há mais o que retirar do espelho e também das superfícies... Das clarividências do vidro” – lembro da Bruxa na Branca de Neve “- Espelho! Espelho meu...” (ela querendo tirar do espelho uma beleza que não existia).


“... sereias...”
Entre outras.






Resta saber o que o autor pensava enquanto escrevia as linhas das poesias que enchem o livro – e eu to curiosa... por isso vou tentar fazer uma entrevista com o mesmo, e se der coloco aqui numa próxima postagem!

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu comentário