A Elite - Kiera Cass

 Gente por mais incrível que pareça o segundo livro da trilogia "A Seleção - Kiera Cass", é mais emocionante ainda que o primeiro!!!

América, mostra-se ainda mais empolgada com a seleção - mesmo sentindo o afastamento do Príncipe Maxon após o Hallowen (festa realizada por conta da América - que ao ler o um diário que pertencia a antecessores da família real).
Cada detalhe nos prende mais ainda à narrativa, e nos faz ficar ANSIOSISSIMASSSSSSSS para o próximo livro.

Parte muito interessante é quando as "competidoras" se é que as podemos chamar assim (tendo em vista que América mesmo entrou no castelo não com o objetivo de ganhar, mas, apenas pelo fato de dar uma vida melhor para sua família, mesmo que fosse apenas pelo período em que ela estivesse no castelo) tiveram que montar uma proposta digamos que "voluntaria" e América montou uma que chocou a família real, principalmente o Rei (que vamos e convenhamos não é nada bom e correto).
Os ataques ao palácio - principalmente um que faz América após ter ficado distante do Príncipe Maxon aproximar-se e entender os motivos pelos quais ele teve que agir daquela maneira - são partes espetaculáres que nos faz refletir muito a questão de aproveitarmos cada dia como se fosse o único, afinal, pode ser o último, assim como foi para alguns guardas e serviçais do castelo.

Cada detalhe escrito por Kiera, parece que foi vivido por ela.. imagine soh viver cada momento daquele: as criadas (que América trata com todo carinho - o que as faz ter tanto prestígio por ela); Maxon o Príncipe que esconde vários "segredos" e que enfrenta o que for preciso para manter América na Seleção; Aspen que demonstra algo muito forte por América; Até mesmo Celeste uma das "concorrentes" da seleção (digamos que a vilã da história)...

A Elite, nos traz a tona questões do nosso dia a dia mesmo, mas o que mais chamou a atenção na obra foi a questão do "uso de poder" para manipular as coisas e as pessoas (seja de forma positiva ou negativa), como quando o Rei (pai de Maxon), foi falar com América sobre a proposta dela de derrubar as castas (fato esse que quase lhe fez sair da seleção); ou mesmo o fato da infelicidade existente em família que imaginamos ser completamente feliz - mostrando cada vez mais que "dinheiro e poder não traz felicidade".

Eh América, pelo visto pra você mudar algo na província, você terá que ser forte o bastante para enfrentar o que está por vir!!!


OBS: Ansiosíssima para ler o "The One"










 





Vi essa imagem e lembrei do momento do livro "A Seleção" quando América pede calças ao príncipe - será que ela será assim?!







América – sei que deve ser muito difícil escolher entre Aspen (o seu primeiro amor) e Maxon (o príncipe), mais de verdade se eu pudesse te ajudar – eu seria a primeira da fila para “A seleção das ajudantes de América”...


Bjinhos – Grazi ^.^

AHH esqueci de dizer: esse livro ganhei do meu Amigo Sidnei

2 comentários :

  1. Anônimo4:52 AM

    Sinceramente ADORO dar presente aos meus amigos quando é um livro aquilo que mais gosta realmente. Não tive oportunidade de ler esse livro mas entreguei em boas mãos para Grazielli. Minha maior recompensa ver brilho em seus olhos de alegria por amar os atos de AMOR, SOLIDARIEDADE, FÉ, SABEDORIA e AMIZADE. Agradeço por compartilhar seu blog, abraços e beijos. Muito Obrigado.

    Sidnei Rodrigues de Andrade.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo4:53 AM

    Muito Obrigado por ser uma amiga BIBLIOTECÁRIA!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário