[Entrevista] - Janethe Fontes (Autora Parceira)

Bom dia amorecos, todos bem? Como foi o dia das mães, espero que bom.

Hoje trago uma entrevista pra lá de especial com a autora e parceira do blog Janethe Fontes. Ela escreveu além dos livros: O voô da Fenix e Vítimas do silêncio, já resenhados aqui no blog, e outros dois que ainda não foram resenhados aqui, mas, parecem se tratar de livros muito bons, ainda mais se forem iguais aos dois já resenhados aqui.



Amante também da leitura, por diversos motivos, dois que se destacam como principais:


"... adquirir conhecimento e também para relaxar. 
Tem coisa melhor que embarcar numa boa leitura?...".

Seu primeiro livro lido, foi o livro, Olhai os lírios do campo - Érico Veríssimo. 

"Não lembro o motivo exato da escolha, porque faz um bom tempo isso, mas acho que foi por conta do título.".

A leitura, para Janethe agrega muitas coisas ao leitor, dentre elas: amplia o conhecimento geral e da própria língua; melhora o vocabulário, a escrita, a comunicação; melhora e desenvolve o senso critico; relaxa e faz viajar.





Atualmente está com algumas leituras em andamento, dentre elas o os livros Uma Sociedade Secreta - J. Maelick, Seis anos depois - Harlan Coben, ADQS - Fabiana Cardoso e dois livros de poesia.

A autora declara não ter um livro favorito e sim gênero favorito, que é o romance policial.

"Sempre gostei demais de livros policiais, mas óbvio que leio outros gêneros também.".

A autora declara não ter um livro favorito e sim gênero favorito, que é o romance policial.

Seus livros:

A autora desenvolve em seu canal no Youtube, um projeto chamado Rotina Literária, que conta sua rotina enquanto autora e um pouco sobre seus livros, confira:



Seus personagens surgem junto com as histórias que escreve, segundo a mesma não há um método de construção específico. 

"Eles (personagens) surgem e vão crescendo/amadurecendo em minha mente. Mas é quando eu sento para escrever/digitar que a história vai realmente se desenrolando... Atualmente procuro escrever todo dia um pouquinho. Porém, quando isso não é possível, não fico grilada, não!".

Além de seus livros, seus vídeos em defesa da literatura e da vida do autor ela já escreveu artigos levantando alguns pontos importantes sobre o mercado editorial/livreiro e sobre o preconceito que os autores ainda sofrem para publicar e "conquistar" leitores no Brasil - Leia clicando nos títulos dos artigos:



Dia das MÃES chegando!


Olá amorecos, o dia das Mães está chegando por isso, o Faces de Uma Capa juntamente com a autora Vanessa Sueroz queremos te ajudar a escolher o presente certo pra essa que é muito especial em nossas vidas.


Sua mãe gosta de rir e se emocionar? Então que tal dar a ela um livro neste dia tão especial?

O livro Eu Te Amo Mais e outros contos é perfeito para a ocasião, porque, além de ser um livro super fofo e nos divertir, está com um preço super acessível lá no blog da autora (Clique AQUI).

Ah... quase esqueci de falar, já resenhei ele aqui no blog.

Que tal aproveitar?!

Memórias de minhas putas tristes - Gabriel García Márquez

Olá amorecos, tudo bem?!



Após uma amiga me indicar ler algo do Gabriel Gárcia Márquez, resolvi caçar algo, e tcharam... eis que surge Memórias de Minhas Putas Tristes - Editora Record em minhas mãos. O livro recebeu o Prêmio Nobel de Literatura e foi o último romance lançado por ele.
Confesso que esperava muito, mais muito mais mesmo do livro, tendo em vista que quem me indicou, vive falando do autor. Porque assim, mesmo o livro sendo muito bem escrito, não gostei muito da história, e até meio que criei uma certa crítica a respeito, talvez por não ter entendido direito?! Ou por eu estar esperando muito mesmo.




Vamos à história:

Ao completar 90 anos, um senhor, apaixonado por prostíbulos desde muito cedo, cronista em um jornal e crítico de música, nunca se achou capaz de amar, talvez pelo fato de se achar feio, resolve procurar um dos prostíbulos que frequenta atrás de uma adolescente virgem, e a dona Rosa Cobarcas consegue pra ele uma menina de 14 anos, pois é, você também deve estar com a mesma reação que eu ao ler isso (ECA).

"... sou feio, tímido e anacrônico.... Vivo numa casa colonial em San Nicolas, onde passei todos os dias da minha vida sem mulher nem fortuna...".

No entanto, no decorrer da história é possível identificar que o "velho" é um senhor em busca de si mesmo, de desvendar o motivo da vida dele ter acontecido da maneira que aconteceu e de início parece se tratar de um cara estúpido e babaca, mas que amadureceu no decorrer da história e encontrou o amor verdadeiro.


Trata-se de um livro, que sim, eu esperava mais, tendo em vista que é um ganhador de Prêmio Nobel, mas, que faz com que o leitor reflita vários assuntos como a velhice, o amor, o sexo, a prostituição, a pedofilia, e o próprio decorrer da própria vida.

"... as putas não me deram tempo pra casar... não sirvo mais.. não sirvo mais... havia tornado a passar a noite com a menina sem tocá-la... se for pra morrer de amor, não importa... o sexo é o consolo que a gente tem quando o amor não nos alcança... ".



Aproveito pra informá-los que está disponível a Gaboteca - uma biblioteca virtual de obras do autor (clique aqui).

Guia de uma ciclista em Kashgar - Suzanne Joinson

Olá Pokémons,

Hoje vou contar um pouquinho sobre o livro publicado pela editora Intrínseca, que também me atraiu pela capa. Felizmente já posso dizer que não só a capa, mas também seu conteúdo possuem uma beleza extraordinária.

O guia de uma ciclista em Kashgar é divido em duas partes: Passado e Presente. O passado é o foco principal do livro, onde retrata a vida de Eva, Millicent e Elizabeth, que estão em Kashgar em uma “missão” evangelista. As três são presas, por tentarem ajudar uma menina de doze anos a parir uma criança.  Obrigada a viver em Kashgar e criar a criança, Eva se arrepende terrivelmente de estar ali. Aliás, vivia em uma crença que não acreditava.

O Guia de uma ciclista é escrito por Eva durante esse período de castidade no deserto de Turquestão.

Já o presente é vivido por Frieda, sem contato com a mãe desde os sete anos, Frieda é surpreendida com uma herança inesperada. Um apartamento cheio de relíquias e um misterioso Guia de uma ciclista em Kashgar. Só que Frieda não conhece a ex-dona do apartamento e nem sabe sua ligação com ela.

Digo que nós somos Frieda, porque assim como ela, estamos juntos descobrindo um passado surpreendente e emocionante.

O guia de uma ciclista em Kashgar é tocante, e dar mais detalhes seria spoiler, por isso vou parar por aqui. Mas se você puder, por favor, LEIA! O que elas passam é real, acontece sim! E estar ciente de outras realidades é excepcional.

Chorei?
Chorei.


Mas estou vivo, e levarei a guerra de Eva comigo para sempre.


[Entrevista] - Amanda Reznor - (Autora Parceira)

Olá amorecos todos bem?! Essa entrevista já era pra ter saído a algum tempo, mas, fiquei mega gripada, e agora que to conseguindo colocar as coisas em ordem, então trago hoje pra vocês, espero que gostem seus lindos!

A autora Amanda Reznor 27 anos, já é parceira do blog a algum tempo, no entanto, agora ela resolveu nos presentear com uma entrevista pra lá de especial, a começar pela foto super linda que ela tirou pra divulgar o blog.


A autora considera a leitura como uma válvula de escape que a ajudou por muito tempo a remediar a depressão, além disso ela acredita que através da leitura é possível viajar e ampliar os horizontes.

"... a leitura... amplia horizontes para dentro e para fora, aguçando nossa criatividade e a agilidade mental. Sinto que fico mais perceptiva e que o mundo se torna fácil de compreender a cada livro que leio...".


Seu primeiro livro lido foi um livro infantil da Coleção Escoteiros Mirim, que seu pai tinha completa em casa e ela adorava bastante.tanto pelo fato de ensinar coisas divertidas, quanto por ter várias curiosidades. 

"Eu sentia que estava com uma caixinha de segredos habilidosos a que só ei tinha acesso, bem ali nas minhas mãos (risos)...".


No entanto, ela considera sua primeira leitura de "escolha consciente", o livro Seleta (Lygia Fagundes Telles), quando tinha 10 anos de idade. 

"Eu lembro que gostei da capa e do assunto - contos misteriosos. Até hoje ela é uma das minhas autoras favoritas, e acredito que eu tenha incorporado um pouco do estilo dela ao meu".

Através da leitura, Amanda, acredita que é possível exercitar a mente e manter o bom funcionamento do raciocínio até a velhice.

"... assim como praticar esportes é fundamental ao corpo, o ato de ler produz um cérebro mais ágil, que constrói soluções inteligentes e conduz a criatividade por caminhos originais e interessantes. Além disso, o livro diverte e nos provoca sensações, nos transporta de um cotidiano às vezes conturbado e tedioso a um universo que nos fortalece e reanima. A escolha de uma leitura que melhor se encaixe a você (o que acontecerá se você experimentar diferentes autores e estilos) é importante para que o leitor descubra e solidifique a sua jornada literária.".

Amanda declara não conseguir ser "fiel" a um único livro, exceto quando fica muito apaixonada pelo livro. Atualmente está com várias leituras em aberto, mas a que mais lhe prendeu e já está terminando, é o livro A Vida Secreta de Abelhas (Sue Monk Kidd). De início a leitura não lhe prendeu muito, mas enfim resolveu prosseguir com a leitura e adorou. 

Além deste, ela está começando a ler A Guerra dos Tronos (George R. R. Martin) - ("... esse vou demorar pra terminar ha ha...") -, O diário de Anne Frank e O Cardume.

"Estou um pouco atrasada na fila de leitura por conta do mestrado, que nos obriga a ler muitos artigos e livros técnicos.".

Se pudesse escolher ser uma personagem seria Hermione Granger, personagem esta que se identificou seja por suas falas, suas curiosidades em saber de tudo e sempre mais e querer fazer tanta coisa ao mesmo tempo - "... acabaria realmente precisando de um giroscópio (xD). Ah e sim, claro, o mais importante: eu estudaria em Hogwarts...".




A respeito de seu livro favorito, ela respondeu o seguinte:

"... Sempre falo que foi A Boa Terra (Pearl S. Buck), porque o livro me fez amadurecer e entender o mundo de outra forma, na época. Mas com um carinho especial eu posso dizer que tenho o quarto e sextos livros da série Harry Potter (J. K. Rowling) como marcos fundamentais na minha trajetória literária - O Cálice de Fogo me salvou de uma terrível crise de depressão, e O Enigma do Príncipe me evocou sensações maravilhosas. Também preciso citar Tuareg (Alberto Vazquez-Figueroa), que é uma história impressionante, e Os 100 melhores contos de Crime e Mistérios, que eu considero um livro muito especial à estante de todos os leitores...".



E como mencionei, ela é autora, então bora conhecer um pouco mais sobre sua vida literária:


Publicações




Amanda Reznor tem diversos contos e alguns poemas publicados, todos voltados para a temática Mistério. Seu principal livro é Delenda e o Vale dos Segredos, já resenhado aqui no blog, e a autora já prometeu que tem alguns livros em projeto. inclusive, pretende finalizar a série do Vale, que já está escrevendo o segundo volume - Castelfonia e a Ordem de Omnia.

"Acho importante explicar que ele não é uma continuação exata do Delenda - alguns poucos personagens do primeiro livro irão aparecer, porém a história se passa 100 anos depois do Delenda, e a protagonista é a Anna-Luce Beaux. Ah, sim... Vai ser uma história maior e mais completa, com aventuras e um ambiente escolar... Acredito que vocês irão gostar bastante (risos).".


Além disso, ela está planejando os livros Oráculo Musical, e outro que é um livro de entrevistas sobre casos sobrenaturais (reais).

A respeito da série Delenda, a autora conta que quando tinha 14 anos morou numa cidade chamada Juína (Mato Grosso), e, seus pais tinham um padrão de educação muito rígido, então ela e seu irmão não podiam sair de casa, então usou a leitura e a escrita como fonte de diversão ("... também não podíamos assistir televisão..."). Nesse momento ela estava depressiva e tinha o papel como seu melhor amigo e ali criava suas histórias como uma maneira de fugir da realidade. 

"Meu irmão estava lendo O Senhor dos Anéis (Tolkien) e eu fiquei impressionada com a complexidade e sucesso das histórias.... Comecei a imaginar um ambiente montanhoso, influenciada por esse tipo de leitura, e ai o Vale dos Segredos começou a desenhar em minha mente... Eu criei o passado do lugar... Os personagens surgem de forma bem natural em minha mente, eu não preciso me esforçar muito em relação a isso. Acredito que minha mente, eu não preciso me esforçar muito em relação a isso. Acredito que boa parte das minhas experiências passadas e características das pessoas que conheço estão espalhadas pelo Delenda e estarão também em Castelfornia...".

Bom, muita coisa boa está pra surgir por ai, e pra finalizar a matéria, a autora deixou uma mensagem muito reflexiva a todos nós. 

As pessoas estão lendo muito pouco no Brasil. Essa é a triste realidade; pode até parecer, com o aumento do número de blogueiros super fofos incentivando a leitura e demonstrando seu amor por livros, que o cenário está mudando, que alguma coisa melhorou... 

Porém a difícil questão é a nossa dimensão territorial – temos bibliotecas e encontramos livrarias com maior abundância entre Sul e Sudeste, porém em relação aos extremos, e quando vamos subindo pela área central, o que acontece? Sim, meus queridos, os livros somem, e é muito complicado constituir a base de uma nação sobre uma minoria – isso é ilusório, a maioria sempre dita as regras da cultura predominante. 


Eu espero conseguir, se um dia tiver maior alcance com meus livros, ou se minha carreira fora da literatura assim permitir, espalhar o interesse da leitura para os locais mais longínquos da nossa terra, e que isso ajude a criar uma comunidade maior e mais ligada aos mesmos interesses: construir um país melhor! Beijos e muito obrigada por virem até aqui conhecer um pouco mais da minha história *----*