[Desafio Literário] Projeto Escrevendo Sem Medo - Fevereiro

Olá amorecos, hoje trago o texto de Fevereiro do Projeto Escrevendo Sem Medo (#ESM) que estou participando (Blog Historiar) - cada mês escrevemos algo sobre o tema do mês, e pra Fevereiro o que temos é o seguinte tema: O Poema da Festa Perfeita. Veja os temas AQUI.
























Então vamos lá:

A Festa PERFEITA, ou nem tão PERFEITA assim!!!

Poderia ficar aqui falando horas e horas que a Festa Perfeita seria aquela inspirada nos contos da Disney, ou nos livros da Kiera Kass, cheio de brilho e pompa, mas e se se inspirasse em Harry Potter e tivessem corujas ao invés de pompa?

Poderia também pensar em algo com aquelas roupas antigas, ao estilo os livros de época, mas e se ousássemos e pensássemos em roupas mais modernas como em outras histórias já vistas.

Pra comer poderíamos optar bala, biscoito e brigadeiro, ou quem sabe cerveja amanteigada, sapos de chocolate e comidas de feiticeiro.

Em relação às músicas, penso que deveriam ser bem ecléticas, ou quem sabe optar pelas que vemos nos quotes de nossas parceiras amorecas.





Para os convidados deixo aberto os comentários, mas não podemos deixar de lado nossos crushs literários.







Penso que o importante nessa festa que depende de cada um para ser perfeita, só é preciso muita alegria, bom humor e ser bem feita.

Não importa se será rosa ou amarela, só é preciso que deixe a marca dela.

Espero que esteja preparado e aceite o convite, e não deixe de fora a imaginação, a criatividade e o apetite. 

Bom amorecos, espero que tenham gostado, deixe ai nos comentários o que acharam do meu poema (ou tentativa), quem convidaria e o que seria uma festa perfeita pra você.
Beijokas e até a próxima!

[Resenha] Série Os Imortais: Terra de Sombras - Alyson Noël

Olá amorecos e hoje venho com mais uma resenha do livro Terra de Sombras da série de livros OsImortaisAlyson Noël, da Editora Intrínseca.
Só para lembra-los, as resenhas do primeiro (Para Sempre) e segundo (Lua Azul) volumes, já estão aqui no blog, para conferir clique nos títulos.



“Corro para socorrê-lo, implorando que aguente firme enquanto o ajudo a se libertar. Mas ele não consegue me ouvir. Não consegue me ver. Só continua a se debater até ficar tão exausto, tão desgastado pelo esforço em vão, que fecha os olhos e vai desaparecendo, despencando no abismo. A terra de sombras...”.


Pois é, após um feitiço rogado por um dos inimigos do casal protagonista, Roman, Damen e Ever não podem trocar nenhum tipo de fluído entre eles, desde o mais simples – beijo – até o tão esperado encontro carnal que já tiveram que esperar por mais de 400 anos, afinal são “imortais”.




“Nem uma troca de DNA que seja. E caso ainda não tenha entendido o que isso significa, permita que eu explique: vocês não podem nunca mais trocar fluídos corporais de nenhum tipo... quer dizer que não podem se beijar, lamber... compartilhar o elixir... ah, e claro, também não podem fazer aquilo que ainda não fizeram... porque se fizerem Damen morre...”.

Uma ressalva para aquela questão que havia questionado na outra resenha: esses imortais podem morrer por conta do feitiço – não é bem morrer (ufa agora entendi) caso aconteça o encontro de fluídos do casal, Damen “morrerá” e cairá no exílio definitivo de uma terra de sombras – Shadowland.
E para que isso não aconteça, Ever está disposta a enfrentar o que for preciso, até mesmo um mundo que até então é totalmente desconhecido e que Damen lhe alertou sobre os perigos – que se não for bem utilizado pode piorar ainda mais as coisas – o mundo da magia. Nessa busca por ajuda, surge então Jude, que poderia sim ser apenas um amigo e dono da loja em qual Ever está disposta a trabalhar por conta da insistência de sua tia (Sabine), mas a autora quis trazer ainda mais problemas para a vida dela, ou solução sei lá – afinal, imagine encontrar um surfista de olhos verdes, dons mágicos e dono de um passado pra lá de misterioso que talvez já tenha cruzado com o seu em alguma de suas encarnações passadas e que colocará o amor de Ever e Damen a prova.
Além disso, Ever reencontra as gêmeas que conheceu em Summerland (Romy e Rayne) e acaba descobrindo que Damen já as conhecia e, além disso, irá cuidar das duas que não conseguem voltar para Summerland novamente após uma escolha “errada” de Ever. Por conta disso ela terá que enfrentar as meninas de uma maneira que jamais imaginou.
Nesse volume ela terá que enfrentar ainda mais coisas do que nos outros e Roman passa tê-la nas mãos por ser o “único” que talvez tenha uma maneira de reverter o feitiço que ele mesmo rogou em Damen. Além disso, Ever é colocada em um caminho bem complicado, afinal, além de tal feitiço, seu professor de história Munoz que sabe de sua paranormalidade começa a ter um relacionamento com sua tia, o que pode ocasionar ainda em mais desconfiança da parte dela caso ele conte algo pra ela. E tudo começa a perder o sentido afinal, Roman trabalha estrategicamente para que ela se entregue a ele como maneira de se vingar de Damen pela morte de sua amada Drina.

“Você e eu não somos tão diferentes. Somos praticamente iguais. E não vai demorar muito, querida, para que eu tenha a chance de provar. Não vai, demorar muito para você enfim pagar o preço”.

Além disso, ele coloca até mesmo seus amigos no meio da história toda e ela terá de decidir em colocar sua atual melhor amiga nesse caminho da imortalidade – Haven – ou perde-la para sempre.





























Desde que comecei a ler a série, confesso que por vezes me questionei sobre a possibilidade de ser imortal, se seria bom ou ruim, e a coisa mais linda que li, foi à declaração de Damen a respeito da situação, e quero dividir com vocês esse momento e mais alguns quotes pra lá de inspiradores, espero que gostem:

A realidade de viver para sempre... Uma realidade que parece vasta, infinita e poderosa, sem limites visíveis... até que percebe a verdade que se esconde por trás dela... a verdade de ver seus amigos se definharem e morrerem enquanto você permanece igual... Tudo isso faz com que seja impossível criar laços verdadeiros. E a ironia é que, apesar de nosso acesso ilimitado a poderes e magia, a tentação de causar grande impacto ou efetuar alguma mudança real deve ser evitada a qualquer custo. É a única forma de nos mantermos escondidos, com nossos segredos preservados...”.

... não somos definidos por nossas coisas. Nem pelas roupas que usamos, os carros que dirigimos... Não é onde vivemos, mas como vivemos que nos define... Nossas ações é que serão lembradas depois que partirmos...”.

Encontramos as pessoas que devemos encontrar, no tempo certo...”.

Sério devo elogiar a autora por aqui, porque sinceramente, como ela é capaz de brincar com a cabeça do leitor a ponto de fazê-lo acreditar que enfim a história terá um desfecho e de repente acrescentar ainda mais personagens na história e mais histórias dentro da própria história. Confesso que após ler tantos comentários negativos sobre o livro, fiquei um pouco com o pé atrás, mas não me arrependo de ter continuado e dado uma chance para a série, só espero que no final tenha um desfecho e que ela consiga ligar todas as pontas da história e não deixar nada pra trás. Além disso a autora nos faz viajar para diversos lugares lindos como Florença e Amsterdã, e ainda nos proporciona o prazer de lembrar de diversas obras de arte, além de trazer assuntos como reencarnação, magia e misticismo com maestria.
Bom amorecos é isso, estou amando a série e em breve tem a resenha do próximo volume – Chama Negra.


[Entrevista] - Simone Taietti (Autora Parceira)

Olá amorecos, nesse domingo trago a resenha da parceira Simone Taietti, 22 anos, autora do livro Uma vida para sempre (resenha AQUI) da Editora Novo Século.

Além de autora, ela também ama ler.


"Ler é viajar sem sair do lugar, como já disse algum sábio por ai. Acho que essa ideia expressa magistralmente o que significa a leitura. É a possibilidade de agregar conhecimento, uma das únicas coisas que ninguém pode tirar da gente.".

Quando perguntada sobre qual foi seu primeiro livro lido, ela menciona não lembrar ao certo, no entanto, menciona que alguns marcaram sua infância:




















"São livros destinados ao público infantil e lembro-me de tê-los adorado quando li.".


Ela acredita que a leitura além de possibilitar "viajar sem sair do lugar", traz conhecimento ao leitor, além de escrita e fala com mais propriedade e ainda traz entretenimento e faz com que fujamos um pouco da realidade, por vezes tão densa e exaustiva.


Sua atual leitura é "O Conde de Monte Cristo - Alexandre Dumas" da Editora Zahar

"... um livro extenso que há muito queria ler. Estou na metade e adorando! Sou apaixonada pela linguagem rebuscada, citando aqui Machado de Assis, e a narrativa de Dumas é esplendida, além de contundente, o que p enredo exige e o autor cumpre com maestria".


Assim como qualquer leitor, tem vários livros favoritos, no entanto, para nossa entrevista ela cita um
em especial, seja pelo fato de ela ter achado maravilhoso ou como ela mencionou, ser um livro que poucas pessoas conhecem, mas, ela gostaria que as pessoas conhecessem: Bravura Indômita - Charles Portis, da Editora Objetiva.

"Pra quem gosta de filme de Western é um prato cheio. História linda, com muita aventura, a personagem principal super espirituosa e intensa e personagens coadjuvantes com personalidades fortes, muito bem construídos. Realmente tenho um carinho especial por esse livro. 
OBS: E tem filme! (mas lê o livro antes, ok?)".

Quando questionada sobre a possibilidade de ser uma personagem, ela menciona que seria Capitu - "... assim teria conhecimento quanto a um dos maiores questionamentos da literatura brasileira...". - Dom Casmurro - Machado de Assis.















Falando sobre seu Livro





O livro Uma vida para sempre, da Editora Novo Século já resenhado (AQUI), traz o diário de Ethel que diz estar morrendo, contudo, não se trata de morte por conta de sua doença, que a mantém em um hospital vendo de perto histórias de vários pacientes, pacientes esses que se tornaram seus amigos, amigos esses que começam a lhe ajudar se preparar para o que está por vir.

A ideia surgiu alguns anos antes do livro ir para o papel. 


"Sempre tive inclinações às questões filosóficas e existenciais, principalmente em relação a incógnita que a morte representa. Então o tema central do livro povoava minha mente muito tempo antes de se tornar de fato, uma história.".



Bom amorecos espero que tenham curtido a entrevista com essa parceria fofa!

[Diário da Grazi] - Amor em ser Beta

Olá amorecos tudo bem com vocês... Pois é, sou do tipo oito ou oitenta, é a vida, fazer o que né – tem horas que tenho tempo de sobra pra postar, tem horas que não (isso me irrita).

Estava em casa hoje pensando na vida, e veio em minha cacholita aqui uma ideia, que espero que vocês gostem pensei em começar uma coluna nova, uma não, na verdade duas:

Diário da Grazi” – sim escrevi entre aspas porque não é um daqueles que venho contar minha vida e tudo o mais pra vocês – acho que tem coisas que são muito particulares para estar na rede e nem sei se vocês gostariam de saber, então, deixa eu me explicar como vai funcionar: vou postar meus livros recebidos ou comprados, o que ando lendo, e outras “cositas mas sobre minha vida literária – e vou começar hoje, nesse mesmo post mesmo amorecos.

Outra coluna que pensei em começar e que ainda não tem nome (aceito sugestões) é uma coluna trazendo desenhos, filmes e séries que mostrem coisas sobre livros, leitura, biblioteca e tudo que gira em torno do mundo maravilhoso que é a literatura.

Espero de verdade que acompanhem e que participem com sugestões, críticas, comentários e etc... e etc...






























Resultado de imagem para barrinha de coração para blog
Bom então vamos lá para ao primeiro post do “Diário da Grazi” 












Estou lendo a coleção da Alyson Noël (Os Imortais da Editora Intrínseca– que ainda me trazem dúvidas sobre essa imortalidade) quem quiser já tem resenha dos dois primeiros volumes (Para SempreClique Aqui; Lua AzulClique Aqui), estou curtindo bastante a leitura apesar de ter lido e recebido bastante críticas à série – lógico que não  é uma das melhores, mas por enquanto a leitura está fluindo.




O livro A magia do Império DisneyGinha Nader da Editora Senac São Paulo, ainda tenho que resenhar, estou demorando por que quero fazer uma resenha diferente, além do mais, é um calhamaço de mais de 500 páginas – então imaginem o tanto de flags e marcações que fiz. Mas muito em breve essa resenha sai (em nome de GZUIS).




Além disso estou betando dois livros, ambos de duas autoras parcerias do blog – o da JésssicaAnitelli (sei que estou atrasada mas tá saindo Jess) é o livro A química entre nós – que estou curtindo bastante; e o da Francine Locks ainda é um livro em construção e  sem título, que sinceramente está mexendo com minhas estruturas emocionais a ponto de me deixar sem fala em determinados momentos, seja pelo fato de ver o quanto a autora amadureceu em sua escrita, ou pelo fato de ter uma personagem inspirada em minha pessoa (SÉRIOOOO se tem algo que pode emocionar um leitor é isso gente é uma sensação única), ou ainda pelo fato da história dos protagonistas principais passarem por situações as quais fará qualquer leitor se identificar em algum momento da vida (Fran, sério só quem perdeu alguém importante na vida e se sente só mesmo com trocentas pessoas a seu redor sabe dizer o que Lara e Gael estão passando – e sinceramente em partes entendo eles).

Tenho outros pendentes de parceiros, mas estou me organizando para ler – tanto beta como leitura comum de livro já publicado.





Meu livro de cabeceira atual é o A hora é agoraZibia Gasparetto da Editora Vida e Consciência (já resenhado aqui) – está me fazendo um bem danado ler mensagens aleatórias e ter o que refletir ainda mais nessa fase em que estou.










Recebi na Caixinha do Correio os livros: O Caminho dos ExcessosZeka Sixx de Edição do Autor e Peças FragilizadasVera Carvalho da Editora Laços.





Adquiri também o primeiro volume da série A Garota do Calendário – JaneiroAudrey Carlan da Verus Editora, após ler tantas resenhas positivas não resisti e quero ler – com certeza.



















Além disso, consegui colocar minha estante em ordem (para quem não sabe guardo os exemplares que mais curti a leitura, e por conta de falta de espaço acabo doando os outros – para o projeto que idealizei na época da faculdade chamado Adote Um Livro e Transforme-se), além disso, consegui organizar algumas coisas pendentes no blog e voltar a escrever um livro que comecei em 2011 (sério estou me aventurando pelo caminho da escrita após tantos me pedirem).

Bom amorecos por hoje é só, em breve mais novidades!!!

[Por Trás Da Poltrona] - Cinquenta Tons Mais Escuros - Por: Francieli Gomes

Olá amorecos, tudo bem com vocês nessa sexta-feira mega calorosa (pelo menos aqui em SP). Para os amantes de Cinquenta Tons de Cinza, que não puderam ainda ir ver o filme 2 - Cinquenta Tons mais Escuros, assim como eu, hoje trago uma resenha pra lá de especial, escrita pela leitora do blog e amiga Francieli Gomes, espero que gostem - pois eu já estou amando!





















O filme Cinquenta Tons Mais Escuros é uma adaptação do segundo livro da escritora E.L.James, que eu sou muito fã, então já se pode imaginar quanto eu estava ansiosa para ver esse filme, assim como vocês - segundo a Grazi mencionou.

Quando cheguei no cinema pra assistir o filme, estava toda empolgada, assim que ele começou, já veio a primeira frustração - pois é vocês leram isso mesmo FRUSTRAÇÃO - pois a cena já começou "errada" (que eu saiba o Christian leva a Ana de helicóptero à exposição do José, eles não se encontraram lá como é mostrado no filme), ao decorrer das cenas Ana encontra Leila e por ai vai... até que AnaLeila nos pés da cama dela, isso mesmo da cama dela (é sério isso? Ana não vê Leila no apartamento dela e sim na COBERTURA DO GREY), até ai tudo bem, pois tenho a plena consciência que o filme é apenas uma adaptação do livro e como sempre, nunca será igual ao livro, esperei o desenrolar do filme para ter uma opinião formada pois ainda tinha muita coisa para acontecer.
Nas cenas de sexo Christian só ficava de calça.
O Dr. Fly e o Ethan não aparecem, para quem não leu os livros, eles não fazem falta, mas para os leitores da trilogia sim.
A cena em que Christian conta pra Ana que é sádico e não dominador, foi deprimente, pois eu não senti emoção alguma, acho que o ator poderia ter sido mais convincente.

















No geral, o filme foi mais engraçado do que dramático. 
O pedido de casamento na casa dos Grey, foi perfeito, e o final deixou com gostinho de quero mais, apesar de o filme ter várias falhas ele não foi um dos piores, afinal quem não leu os livros deve ter gostado mais, mas pra quem leu, confesso que é decepcionante ver quantas coisas foram alteradas sem necessidade, afinal, a história já esta feita, era só eles terem adaptado para o cinema sem alterar nada.

Resultado de imagem para barrinha de coração para blog


Conhecendo a Francieli Gomes

Amorecos, conheci a Fran através da autora e parceira do blog Francine Locks, num grupo de betas (leitoras de livros antes de ser publicado - mais um termo a ser colocado no nosso Dicionário do Leitor) e já adorei a resenha dela sobre o filme, que ainda não pude assistir, mas quero.
Convidei-a para tomar conta dessa coluna Por Trás Da Poltrona, espero que ela tope, afinal, arrasou não acham amorecos?!
Deixem ai os comentários do que acharam da resenha dela e se assistiram o filme o que acharam do filme.
Beijokas!!!